Com entrega do complexo viário Félix Mendonça, primeira etapa do BRT está 80% concluída

salvador
05.08.2020, 10:52:00
Atualizado: 05.08.2020, 18:01:04
(Marcela Villar/CORREIO)

Com entrega do complexo viário Félix Mendonça, primeira etapa do BRT está 80% concluída

Veículos que saírem da Cidadela passarão pelo complexo viário, sem trafegar na marginal

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Só faltam mais 20% para que a primeira etapa da projeto do BRT (Bus Rapid Transit) se conclua, após a inauguração, nesta quarta-feira (5), do complexo viário Félix Mendonça, na Avenida Antônio Carlos Magalhães, em frente ao Shopping da Bahia. O prefeito de Salvador Acm Neto entregou a conclusão da obra de um elevado de 450 metros de comprimento, que tem duas faixas de asfalto: uma para veículos e outra de concreto, onde passarão os ônibus do BRT. 

Com o elevado, os carros que saírem da Cidadela poderão evitar as vias marginais do Walmart, Sam's Club, Bradesco e Academia Selfit. "Estamos entregando mais uma etapa do BRT,  uma obra importantíssima. Estamos correndo muito para que toda a primeira etapa seja concluída, pois sabemos os transtornos de mobilidade que a obra traz. Vamos ter um ganho permanente para nossa cidade", disse o prefeito Acm Neto durante o evento.

Presente na inauguração, o vice-prefeito Bruno Reis, que era o titular da Seinfra (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas) até junho deste ano e viabilizou a obra, afirmou se tratar de "mais um marco do projeto do BRT", que visa beneficiar não só a mobilidade em Salvador, mas questões antigas de infraestrutura. “O BRT é uma obra de transporte público, só que a gente aproveitou os recursos disponíveis para ir além, fazendo uma grande obra de infraestrutura. Foi feita a macro drenagem e cobertura de todo o canal que passava nessa área para resolver definitivamente os problemas de alagamento na região”, comenta Reis. 

O vice-prefeito também salientou que a área se tornou um grande ponto comercial da cidade. “ Aqui tem dois grandes shopping, grandes prédios comerciais e diversos prédios residenciais. A cidade cresceu pra esse lado e aqui é a área que mais sofre com engarrafamento. Essa obra veio pra resolver esse problema definitivamente", afirmou Bruno Reis. 

O ex-secretário de infraestrutura cita ainda que serão 340 mil moradores beneficiados quando a obra ficar pronta, que moram nas imediações do trecho 1 do BRT. Além disso, 20% da frota de veículos passam pela região do Iguatemi diariamente, assim como 70% das linhas de ônibus de Salvador. "É um número expressivo de pessoas que transitam por essa área e vão poder ter muito mais celeridade ao se descolar", destacou.

Primeira etapa
A obra dessa primeira etapa é composta por três grandes viadutos, dois deles já entregues pela Prefeitura, que ficam na região do Parque da Cidade, no Itaigara, e compõem o Complexo João Gilberto. O terceiro, que ficará em frente ao Shopping da Bahia,  vai ligar o BRT com a estação do metrô e será provavelmente entregue em outubro, como previsto pelo vice-prefeito Bruno Reis. Além dos viadutos, fazem parte da obra quatro elevados que formam o Complexo Viário Félix Mendonça: dois no sentido Comercial Ramos, já finalizados, e dois no sentido Shopping da Bahia. 

O primeiro dos elevados sentido Shopping da Bahia foi concluído nesta quarta-feira pela Prefeitura e o quarto e último será concluído em 15 dias. Ou seja, para que a primeira etapa do BRT seja concluída, faltam somente o viaduto e mais um elevado a serem entregues. A primeira etapa está sendo feita com recursos de um empréstimo com a Caixa Econômica Federal e vai corresponder a um trecho de 2,9 km.

O secretário municipal de Mobilidade (Semob), Fábio Mota, disse que a obra é importante porque fica em uma região estratégica para a mobilidade e para o transporte público da cidade. Segundo dados da Secretaria, 20% dos veículos que transitam em Salvador todos os dias passam por essa região e de cada 10 viagens de ônibus sete acontecem nesse trecho da Avenida ACM.

“É uma obra importante, tanto para dar sequência no projeto como para a mobilidade da cidade. Esse já é o terceiro elevado a ser entregue, falta um que será entregue nos próximos 15 dias, e está dentro do fluxo do que foi planejado para a conclusão da obra até o fim de novembro”, afirmou.

Homenagem ao deputado Félix Mendonça

O prefeito falou da homenagem ao deputado Félix Mendonça, que morreu em junho deste ano, na escolha do nome do complexo. “Nasci e cresci vendo uma amizade tão bonita que se formou entre o deputado Félix Mendonça e meu querido avô Antônio Carlos Magalhães, uma amizade que durou a vida inteira. Pude acompanhar a figura amável que ele era. Era uma pessoa respeitada pelos mais diferentes políticos, não importava partido, ideologia, todos reconhecendo seu papel. Ele foi um construtor de pontes em toda a sua vida. [...] Em 2003, quando comecei minha atuação no parlamento, aos 24 anos, procurei me espelhar nas pessoas mais experientes, que tinham conselhos importantes pra dar. Uma delas foi o deputado Félix Mendonça”, homenageou o prefeito.

Obras em andamento

O projeto do BRT tem ao todo três linhas e 10 estações - Cidadela, Hiper, Vasco da Gama, Rio Vermelho, Ogunjá, HGE, Perdinhas, Cidade Jardim, Parque da Cidade e Itaigara.  Com o BRT, trajeto da Lapa até o Iguatemi, que tem 32 km, poderá ser feito em 16 minutos. O trecho 1 vai do Iguatemi até a Cidade Jardim e terá extensão de 2,9 km e investimento previsto de R$ 377 milhões. Já o  trecho 2 irá da Cidade Jardim até a Lapa. A ordem de serviço foi viabilizada no final de julho e a obra ainda está fase de serviços preliminares, com estudos de topografia e geotécnico.

Os veículos do sistema BRT serão do tipo ônibus articulados, com capacidade nominal para 170 passageiros, portas largas e comprimento máximo de 23m, operando a uma velocidade comercial de 25 a 40 km/h. O projeto prevê alcançar o atendimento de cerca de 31 mil passageiros por hora (horário de pico) num horizonte até o ano de 2044.

*Sob orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas