Com estiramento no joelho, Guerra não joga contra o Grêmio

e.c. bahia
15.07.2019, 15:30:00
Atualizado: 15.07.2019, 15:32:54
Guerra não vai passar por cirurgia, mas vai ficar fora por pelo menos duas semanas (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Com estiramento no joelho, Guerra não joga contra o Grêmio

Meia não vai passar por cirurgia, mas ficará entre uma e duas semanas com o joelho imobilizado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O que já era esperado pela comissão técnica do Bahia, foi confirmado: o meia Guerra está fora do duelo decisivo contra o Grêmio, nesta quarta-feira (17), às 19h15, na Fonte Nova, pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. O jogador sofreu um estiramento no ligamento do joelho direito durante a partida contra o Santos, no último sábado (13), e vai desfalcar o tricolor por pelo menos duas semanas. 

Na manhã deste segunda-feira (15), Guerra passou por exame de imagem que constatou a lesão. De acordo com Luiz Sapucaia, médico do Bahia, o meia já iniciou o tratamento e não vai passar por cirurgia. Sapucaia lembrou ainda que a lesão do venezuelano é semelhante a que o volante Gregore sofreu esse ano. 

"Guerra sofreu um estiramento no ligamento colateral medial do joelho direito, um acidente de trabalho. É uma lesão similar à que o Gregore teve em um passado recente, uma lesão com estiramento de um ligamento importante, que dói muito, dá uma certa estabilidade ao joelho. Vamos imobilizar por uma ou duas semanas e a resposta e o retorno dele às atividades será relacionado a evolução desse quadro", explicou o médico tricolor.

Ainda de acordo com Sapucaia, a lesão não tem relação com um possível histórico do jogador. Guerra foi contratado pelo Bahia durante a pausa para a Copa América e fez apenas dois jogos com a camisa tricolor, ambos entrando no segundo tempo. Sem ele, Roger conta apenas com Ramires e Shaylon como opções para armar o meio-campo da equipe. "Isso é uma lesão casual, que acontece no esporte, o atleta foi avaliado quando chegou ao clube e não existe nenhum histórico de lesão do gênero", explicou Sapucaia.

Outro que também vai demorar para voltar a ficar como opção para Roger Machado é o atacante Rogério. Ele machucou o ombro durante um treino no Fazendão e vai precisar passar por cirurgia. O prazo para o retorno não foi indicado.  

"No caso de Rogério o ombro saiu do lugar, ocorreu uma lesão ligamentar importante e vamos precisar submetê-lo a um processo cirúrgico para que a gente tenha a segurança de que isso não ocorra outra vez. O tempo de recuperação nós só vamos ter depois que o cirurgião de ombro, que é um especialista, nos posicionar", afirmou. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas