Comunicação humana e afetuosa como negócio

empregos
15.09.2021, 05:33:00
A jornalista descobriu que a comunicação nas organizações seria um bom nicho para investir e empreender (Nuno Henrique/Divulgação)

Comunicação humana e afetuosa como negócio

Jornalista descobre um viés para transformar as relações em ambientes corporativos mais afetuosas e efetivas

Palavras são poderosas e podem criar muros ou aproximar. Partindo desse princípio, há sete anos, a jornalista Ana Holanda lançou o Curso de Escrita Criativa e Afetuosa, focado no desenvolvimento da escrita como forma de humanizar as relações, sejam elas pessoais ou profissionais. 

“Eu fiz esse curso para pessoas, mas aconteceu um movimento muito interessante. Comecei a ser procurada por empresas porque quem participava do curso percebia como o conteúdo poderia ser transformador também no ambiente corporativo”, conta Holanda. 

Através de palestras pontuais, série de treinamentos ou mentorias personalizadas, a jornalista começou a promover uma construção de narrativas mais eficientes e gentis nos negócios, transformando essa ferramenta numa oportunidade de negócio para si mesma. 

“Quando a gente escreve é preciso ter em mente que quem está na outra ponta não são apenas colaboradores, clientes, pacientes ou consumidores. São sempre pessoas. É sobre lembrarmos que existe alguém do outro lado e dar a ele o olhar e atenção que precisa por meio das palavras”, diz.

Ana Holanda será a convidada do programa ao vivo Empregos e Soluções dessa quarta-feira,15, às 18 horas, na página do Jornal Correio, no Instagram. Durante a conversa com a consultora e especialista em pequenos negócios, Flavia Paixão, Ana abordará as experiências com a comunicação organizacional (ela já passou por empresas como a Roche, Unimed Brasil, Boticário, Fundação Renova, Natura, Anglo American, Sescoop, viação Águia Branca e Banco Votorantin)  e sua carreira como diretora de conteúdo da revista Vida Simples, a experiência de ter dois livros publicados (Como se encontrar na escrita e Minha mãe fazia) e sua trajetória com o empreendedorismo. 

“Consciência é uma palavra muito importante para a eficácia e clareza na comunicação corporativa. Quanto mais rebuscadas são as palavras e a construção de uma narrativa, menor o entendimento. Tenho tido alegria de compartilhar um olhar mais humano para estruturas tão duras e cheias de regras, como o ambiente corporativo”, comenta a jornalista.
Para saber mais, não deixe de acompanhar o programa ao vivo Empregos e Soluções, que começa sempre às 18 horas, na página do Correio, no Instagram. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas