Conheça os modelos baianos que brilharam no São Paulo Fashion Week

bazar
29.10.2018, 05:33:00
Os modelos baianos Gabriel Pitta, Marcelo Lima e Ruy Costa estrearam no SPFWN46 (Foto: Gabriela Cruz)

Conheça os modelos baianos que brilharam no São Paulo Fashion Week

Especialistas dão as dicas para conquistar o mercado de moda e seguir carreira

Nosso estado esteve bem representado no São Paulo Fashion Week, maior semana de moda da América Latina, realizada no espaço Arca, na capital paulista. Pelo menos 11 modelos baianos, entre estreantes e habitués do evento, pisaram nas passarelas das 31 marcas que apresentaram suas coleções ao longo da semana passada.

Até na plateia tinha baiano estiloso. Em sua estreia no evento, o cantor Léo Santana assistiu a três desfiles: Cotton Project, Apartamento 03 e Handred e registrou, mesmo sem saber, vários modelos baianos desfilando. Depois, quando soube a origem da galera, comemorou a representatividade. "Estou muito feliz com o que vi, principalmente a negritude marcando presença na passarela", disse.

GABRIEL PITTA

Gabriel Pitta desfila para João Pimenta (fotos: Agência Fotosite/divulgação)

Um dos modelos que apareceram nos stories de Leo foi Gabriel Pitta, 18 anos, que fez sua primeira SPFW desfilando para a marcas Cotton Project, Handred, Cacete Company e João Pimenta. O baiano agenciado pela Way Model foi tratado pela imprensa nacional como grande revelação do evento.

Cadastre seu e-mail e receba novidades de gastronomia, turismo, moda, beleza, decoração, pets, tecnologia, bem-estar, sexo e o melhor de Salvador e da Bahia, toda semana:

Gabriel tem como agência mãe em Salvador a One Models e foi descoberto no Beleza Black de 2016, evento realizado pela agência, quando ganhou na categoria Teen. "Comecei por incentivo de minha prima, decidi me inscrever no concurso e ganhei. Depois, participei de duas edições do Afro Fashion Day, desfile importante que abre portas para muito jovem que quer seguir essa carreira", conta Gabriel, que antes de virar modelo ajudava a mãe a vender salgadinhos.

Desde que começou a modelar, Gabriel não parou mais. Além de desfilar no AFD 2016 e 2017, projeto do jornal CORREIO que celebra o mês da Consciência Negra, ele já participou de campanhas publicitárias e grandes desfiles. Em julho desse ano, esteve nas páginas da Vogue Brasil.

"Seguramos ele na Bahia até quando pudemos. Todo ano, em dezembro, levo modelos a São Paulo para apresentar às agências paulistas. Lembro que, no final do ano passado, fiz uma reunião com todos que iriam e Pitta também estava. Vetei a ida dele. Disse à mãe e a ele: 'você esse ano não vai, precisa concluir os estudos. Tudo tem sem tempo e sua hora', conta Pepê Santos, coordenador da One Models.

MARCELO LIMA

Marcelo Lima para a Handred

Em julho desse ano, Gabriel e outra descoberta da One, Marcelo Lima, 21, fotografaram o principal editorial da revista Vogue da edição daquele mês, ao lado da modelo angolana Blésnya Minher. "Após as fotos, ele e o Marcelo, também hoje na Way Models, começaram a receber convites e não paparam mais”, atualiza Pepê.

Siga o Bazar nas redes sociais e saiba das novidades de gastronomia, turismo, moda, beleza, decoração, tecnologia, pets, bem-estar e as melhores coisas de Salvador e da Bahia:

Nessa edição do SPFW, Marcelo fez cinco desfiles: Lucas Leão, Cotton Project, Handred, Cacete Company e João Pimenta. "Depois de três dia aqui em São Paulo, a gente já foi pro Rio para uma campanha e agora desfilou no São Paulo Fashion Week. Eu estou aproveitando cada experiência e fico muito grato a essas marcas que me abraçaram", comemora o modelo, que era repositor de mercadoria em um supermercado de Salvador antes de começar na nova profissão.

“O Gabriel e o Marcelo são duas promessas. O Gabriel é um menino lindo, imagine quando ficar adulto. O Marcelo tem outra pegada porque já é mais maduro. Ambos têm uma longa trajetória para trilhar”, avalia Alex Oitaven, booker da Way Model. 

LUCAS EVANGELISTA

Lucas Evangelista para a Piet

Outra descoberta da One, Lucas Evangelista, 23, agenciado pela OXYgen Models em São Paulo, já vem há mais tempo trilhando uma carreira nacional bem sucedida, com campanhas pra grandes marcas, como C&A de Óticas Carol, editoriais para a revistas como a GQ e desfiles da Renner, Casa de Criadores, Afro Fashion Day, além, é claro, desse SPFWn46, quando desfilou para as marcas Torinno, João Pimenta e Piet.

"Costumo dizer que cai nessa carreira de paraquedas. Minha mãe sempre falava que eu tinha perfil de modelo porque sou alto e bonito, mas nunca acreditei que poderia seguir essa profissão. Há um ano, eu estava em Salvador trabalhando de carteira assinada quando minha irmã me incentivou a participar do concurso Beleza Black. Conheci Pepê e André (Menegry, diretor da One Models), que me incentivaram", revela Lucas.

Mas se engana quem acha que o início da carreira foi fácil. "Como eu era novo, os clientes tinham medo de trabalhar comigo, mas eu fui fazendo vários editoriais, sendo visto, e as coisas foram começando a conhecer", conta. Quando recebi a notícia de que iria participar do SPFW fiquei superfeliz porque é um sonho de todo modelo".

MAYARA NEIVA

Mayara Neiva na passarela da linha feminina de João Pimenta

Mayara Neiva não completou nem um mês em São Paulo mas já realizou esse sonho. Descoberta pelo scouter Vivaldo Marques quando vendia cachorro-quente em Salvador, a modelo de 18 anos desfilou para o estilista João Pimenta e fechou contrato com a Mom Models. “Já modelei por um tempo e hoje busco dar oportunidade a meninas e meninos baianos que são de origem humilde”, revela Vivaldo, que começou na carreira aos 14. 

“Fui expulso de casa por minha orientação sexual e morei na rua por três dias até ser encontrado por uma moça que me deu abrigo e me colocou na moda”, conta o scouter, que aprendeu parte do trabalho com a prima modelo Samile Bermannelli, que hoje é uma angel da Victoria Secrets – “ela é minha maior inspiração”, revela. Vivaldo já colocou muita gente no mercado. “Além de Mayara, trabalhei com Elisa Bragam Gaby Lüdtke, Lucy Andrade, Camila Everlin, Geovana Phaifer, entre outras”, lista.

NETO RIBEIRO

Neto Ribeiro na passarela da Korshi 01

Neto Ribeiro, 17, tem uma história parecida com a de Mayara. Atendente de uma rede de fast food, foi descoberto pelo scouter Vinny Vasconcellus nas redes sociais há três meses e já fechou com a Oxygen Models. Em sua estreia no São Paulo Fashion Week, desfilou para Korshi 01 e para a Tourinno. Seu jeito andrógino chamou a atenção de marcas europeias e, em janeiro do ano que vem, o modelo embarca para sua primeira temporada internacional “Ele vai primeiro para Milão e já está com campanhas e desfiles agendados”, revela Vinny, que tem na sua lista vários nomes internacionais. Nessa temporada de SPFW, foi descoberta dele a modelo que bateu recorde de desfiles. Rayane Brown, de Aracaju, fez 14 entradas na passarela. Agenciada no Brasil pela Joy Model, a bonita já fechou também com a Supreme Management, de Paris.

RUY COSTA

Ruy Costa para João Pimenta

Se para alguns modelos a carreira vem de forma meteórica, para outros é resultado de muita insistência. Ruy Costa, 24, teve que ir embora do Brasil para realizar seu sonho. “Há dois anos, eu estudava Administração na Ufba e, depois da terceira greve, resolvi ir para São Paulo tentar a carreira de modelo. Como não deu certo, voltei, entrei em contato com uma agência no México e fui para lá trabalhar no final de 2016. Depois morei na Itália e agora vim para São Paulo”, conta. 

Ruy, que tem a Way Models como agência, achou emocionante desfilar no Brasil pela primeira vez, “Fiquei impressionado com a estrutura do SPFW, mas desfilar é sempre uma adrenalina que eu gosto de sentir, independente do lugar”, revela o modelo, que depois de férias na Bahia planeja mais uma temporada em Milão no ano que vem.

"Eu acho que nossa cidade é um celeiro para talentos da moda, tanto na criação quanto nos casting. Tanto que temos vários modelos que começaram no Afro e estão no SPFW e outros em semanas de moda pelo mundo", avalia Fagner Bispo, produtor de moda do Afro Fashion Day. 

Para ele, o mais importante nesta edição do SPFW foi o fato de o evento estar mais inclusivo, permitindo que um perfil variado de modelos tivesse a chance de mostrar seu talento. “Inclusão é um dos pilares do Afro e ver isso acontecer no SPFW me deixou muito feliz, em especial no desfile feminino de João Pimenta, que teve um casting com bastante modelos negras, e o maravilhoso desfile da Apartamento 03, que começou com o hit ‘This is America’ e nos presenteou com uma passarela 100% Negra. Foi maravilhoso e a coleção pra mim foi a mais bonita de toda a semana de moda", afirma.

Estourados
Se a turminha mais nova deu o que falar, um outro time de baianos que desfilou nessa temporada de SPFW já conquistou seu espaço na moda mundial.

FELIPE ROCHA

Felipe Rocha desfilou para quase todas as marcas. Na foto, encerrando o desfile da Cacete Company

Após vencer o concurso Beleza Negra New Face 2015, realizado pela agência GDois, de Feira de Santana, Felipe Rocha, 21, decidiu apostar na carreira, foi para São Paulo e conquistou seu espaço. Em três anos de carreira, o modelo da Prime Model Management já fotografou para as principais revistas de moda do país, viajou pelo mundo, esteve na semana de moda de Milão e fez sua sexta temporada de SPFW, desfilando para praticamente todas as marcas que tiveram looks masculinos.

ANITA POZO

Anita Pozo desfila para Helena Pontes

No lado das meninas, quem fez mais desfiles nessa edição foi Anita Pozo. Foram oito, no total: Cotton Project, Bobstore, Beira, Victor Hugo Mattos, Helena Pontes, Karine Fouvry, Modem e João Pimenta. Agenciada pela Modelo Club em Salvador e pela Joy no país e no mundo, a modelo tem uma carreira bem-sucedida, com outras temporadas de SPFW e editoriais para revistas de moda importantes, como Glamour e Vogue. 

ANA FLAVIA

Ana Flavia para a Handred 

Já se vão dois anos desde que Ana Flávia, 21, venceu o Super Model of The Word, concurso da agência Ford Models, e ganhou o mundo. Sua vitória - ela é a primeira modelo negra a conquistar o posto em 24 anos - foi comemorada por famosos, como a atriz Tais Araújo, e a baiana, que também passou pelo Afro Fashion Day, começou sua trajetória com campanhas grandes, como a da Natura, Farm, Melissa - fotografada no Chile -, capas de revista, viagens internacionais e participações em programas de TV. Hoje na Mega Partners, Ana consolidou a carreira. Semana passada, esteve no desfile-espetáculo que celebrou os 30 anos da Le Lis Blanc em São Paulo. Nesse SPFW, desfilou para Patricia Viera, Cotton Project, Handred e Two Denin.

LIZA S

Liza S no desfile da Apartamento 03

Baiana de Camaçari, Liza S, 20, entrou no Top 10 SPFW Fresh Faces na edição de outubro de 2015 da semana de moda. Segunda finalista do Amend Fashion Team, com apenas um mês de carreira, participou de 13 desfiles daquela edição. Depois vieram os editoriais na Elle e na Vogue, campanhas internacionais, desfiles em Paris e Milão, semanas de moda brasileiras como Veste Rio e Dragão Fashion. Habitué do SPFW, a modelo da Way descoberta pela One fez sua sexta temporada desfilando para PatBo, LIno Villaventura, Karine Fouvry e Apartamento 03.

JÚLIA DANTAS

Júlia Dantas no desfile da Apartamento 03

Também da Way, Júlia Dantas desfilou nessa temporada de SPFW para João Pimenta, Apartamento 03 e Karine Fouvry. No currículo, a modelo já acumula campanhas para a Renner, desfiles no Veste Rio e na temporada anterior da semana de moda paulista.

Para Oitaven, a presença de tantos modelos baianos despontando – pelo menos 30 estão no mercado internacional – é um reflexo de um trabalho de profissionalização da moda feito no estado há cerca de 20 anos.  “É ótimo ver que aquele trabalho feito lá atrás, com o Barra Fashion e depois com os desfiles do Iguatemi, fez a cadeia começar a funcionar. Tudo que foi construído naquela época foi uma base para hoje”, analisa. 

“Essa dedicação do passado também ajudou as agências de Salvador a se formarem e a terem um olhar. Entra aí o trabalho de scouter, que é o de indicar as agências principais que conseguem desenvolver um trabalho com os modelos. É o caso da Way, onde eu estou desde que parei de produzir eventos, quanto teve a mudança do Fashion Rio e, coincidentemente, é a que tem mais nomes da Bahia”, constata Oitaven.

Tem receita?
Cada vez mais modelo ser modelo pede também uma atitude que vai além da passarela. “Tem a ver com comportamento, com ser quem é, se aceitar, se assumir, se entender como pessoa, como ser humano, dar o seu melhor sem ficar se exigindo muito, perceber que existe mais caminhos que o da passarela e se abrir para outras coisas”, dá a dica Oitaven.

Vivaldo Marques concorda com Alex e acredita que quem tem algo mais que técnica tem mais chance no mercado. “A modelo não precisa só ter beleza, tem que ter o borogodó. Todas as agências nacionais e internacionais entram encontro comigo para pedir um casting com essas características”, confirma o scouter. 

Marcelo Lima desfila para João Pimenta

Perseverança também conta. Os exemplos dessa matéria mostram que a força de vontade foi um dos ingredientes mais importantes da receita. “Hoje em dia, várias pessoas me pedem dicas de como iniciar a carreira de modelo e eu sempre falo que é uma profissão como qualquer outra, que você vai levar vários nãos e isso nunca e fácil”, afirma Marcelo Lima. “Eu não passei na primeira vez que fiz o teste pro Afro Fashion Day. Levou um ano e novamente tentei e consegui desfilar”, dá o exemplo.

Sobre o AFD
Realizado pelo Jornal Correio, com apoio do Salvador Shopping, Casa Salvador e Califórnia Media House, o Afro Fashion Day celebra o Mês da Consciência Negra dando visibilidade para modelos negros, cultura afrobrasileira e os trabalhos de marcas locais. Esse ano, o desfile coletivo vai acontecer no dia 24 de novembro, às 19h, com entrada franca, em local ainda a ser confirmado.

*A jornalista viajou a São Paulo a convite do SPFW

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas