Consciência Negra na Bahia

artigo
23.05.2019, 05:00:00

Consciência Negra na Bahia

Os números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) divulgada pelo IBGE nos últimos dias traz notícias surpreendentes tanto para a Bahia como para a comunidade negra baiana. Em que pese o tsunami de notícias ruins que o Brasil tem sido vítima nos últimos tempos, a pesquisa revela algo de positivo e que tem a ver com o trabalho incessante que o movimento negro baiano, em particular as entidades culturais negras, vem realizando há mais de 40 anos.

Refiro-me aos dados que indicam que a Bahia é o único estado do país em que houve crescimento do número de pessoas que se autodeclaram pretas (22.9%) contra 18,1% que se declaram brancas, representando um acréscimo não vegetativo da ordem 35,5%. Na mesma pesquisa é identificado que houve uma redução do número de pardos (- 3,9%) e de brancos (- 6,9%). Tudo isto ocorrendo no intervalo de 2012 a 2018, portanto um fenômeno que está em pleno acontecimento.

Esse fato auspicioso que indica claramente o sucesso das ações e iniciativas tanto do poder público quanto do movimento negro baiano em torno da auto estima da população negra é algo inquestionável e por isto mesmo temos que dar um destaque todo especial as entidades negras da área cultural, em particular a duas delas que tem desempenhado papel fundamental nesse processo: o Olodum e o Ilê Aiyê.

Essas entidades são dois exemplos marcantes de ação afirmativa na área da cultura e da educação em nosso estado. Seus trabalhos são hoje reconhecidos nacional e internacionalmente, atingindo em pouco mais de 40 anos milhares de crianças e jovens negros, possibilitando a maioria deles um horizonte distinto daquele que lhes estava reservado tradicionalmente – as ruas, a marginalidade e consequentemente a exclusão.

Não seria absurdo afirmar que foram trabalhos como estes que proporcionaram o aumento dessa assunção da condição de negro, na última pesquisa IBGE. Mais que isto, são ações como estas, que tem sido a mola propulsora da mobilização do movimento negro baiano nos últimos anos. Mais importante ainda foram as premissas adotas nestes trabalhos: Educar para combater o racismo. Educar para a cidadania. Educar para fortalecer a autoestima. Educar utilizando como instrumentos fundamentais para a transformação - a arte e a cultura de origem negra.

Toca a zabumba que a terra é nossa!

*Zulu Araújo é diretor geral da Fundação Pedro Calmon (FPC)


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/sujo-de-oleo-filhote-de-tartaruga-e-encontrado-morto-em-vilas-do-atlantico/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ex-funcionario-do-domingao-do-faustao-ganha-acao-contra-globo/
Renatinho irá receber R$ 813.449,32 de indenização
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/briga-de-zeze-e-zilu-inspira-musica-de-wanessa-camargo/
Clipe tem até atores fazendo papel dos pais da cantora
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/so-sairemos-das-praias-depois-que-estiverem-100-limpas-garante-prefeito-acm-neto/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/hoje-sei-o-que-e-depressao-funcionarios-da-petrobras-fazem-desabafo/
Relatos são de famílias destruídas e gente que precisou de ajuda psicológica
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/video-mostra-pedreiros-quebrando-coluna-de-predio-pouco-antes-do-desabamento/
Síndica do prédio, que acompanhava obra, continua desaparecida nos escombros
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/tiago-iorc-estreia-turne-acustico-mtv-na-bahia-neste-fim-de-semana/
Cantor faz shows em Feira de Santana e Salvador e apresenta inéditas do álbum Reconstrução
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/petrobras-sera-multada-em-r-300-mil-caso-realize-novas-transferencias-na-bahia/
Decisão foi comemorada por funcionários, que aplaudiram oficial de justiça na Torre Pituba; assista
Ler Mais