Corpos de pilotos que morreram em queda de avião com Gabriel Diniz são velados

em alta
28.05.2019, 16:43:00
Atualizado: 28.05.2019, 16:46:53
(Foto: Reprodução/Facebook)

Corpos de pilotos que morreram em queda de avião com Gabriel Diniz são velados

Cerimônias de ambas as vítimas ocorrem em Alagoas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os corpos do piloto e do copiloto da aeronave que transportava o cantor Gabriel Diniz e caiu em Sergipe, matando os três ocupantes, começaram a ser velados na manhã desta terça-feira (28), em Alagoas. O velório do piloto Gabriel Abraão Farias aconteceu em Maceió e o do copiloto Linaldo Xavier Rodrigues foi em Água Branca, no Sertão alagoano.

A previsão é de que o corpo de Abraão seja enterrado depois das 16h, no Campo Santo Parque das Flores, no bairro do Benedito Bentes. O corpo de Linaldo vai ser sepultado às 15h, na cidade de Água Branca.

O velório de Gabriel Diniz ocorreu no início desta tarde em João Pessoa, cidade onde morava. Amigos, familiares e diversos artistas, como Wesley Safadão e Xand Avião foram para prestar as últimas homenagens ao cantor.

Pai confirma táxi-aéreo
Na manhã de hoje, o pai do piloto Gabriel Abraão Farias confirmou em entrevista à TV Gazeta que o filho estava realizando um serviço de táxi-aéreo ao cantor. Ele desmentiu a informação de uma possível "carona" dada a GD e disse que o voo fretado para viagens de ida e volta entre Maceió e Salvador custou R$ 4 mil. A aeronave não tinha permissão para a realização desta atividade

"Ele saiu daqui [Maceió] do aeroclube pra Salvador. Lá, ele arrumou um hotel para meu filho e o copiloto ficarem. Quando terminou o show, eles iam retornar pra cá. Mas não foi nada de carona. Voo foi fretado, o aeroclube era consciente e liberou a aeronave", afirma.

"Foi fretamento. Ele [Gabriel Diniz] chamou Abraão pra fazer a viagem e eles dois fizeram o acerto da viagem e ficou acertado por R$ 4 mil. Tinha que abastecer e, quando foi voar, o Abraão pagou o abastecimento do próprio bolso e o cantor ficou de, quando terminar o show, acertar", disse o pai do piloto.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas