Corrida por aplicativo mais segura

tecnoporto
21.01.2021, 12:22:00

Corrida por aplicativo mais segura


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O aplicativo de transporte 99 colocou em operação o Assistente de Segurança, um conjunto de ferramentas que visam dar mais segurança para passageiros e motoristas da plataforma. O acesso é pelo ícone de um escudo azul e lá é possível fazer verificações de segurança do motorista, compartilhar trajeto com contatos de confiança, gravar o áudio da viagem, acionar monitoramento de corrida via GPS pela central de emergência da 99 ou ligar para a polícia. O sistema utiliza Inteligência Artificial para analisar, por exemplo, se uma parada durante uma corrida está sendo muito longa, alertando assim o passageiro e quem ele compartilhou a corrida. Tiago hipólito, Diretor de Segurança da 99, explica que todos os recursos foram agrupados e com apenas um toque o usuário pode acessar as ferramentas disponíveis. Ele explica também que em breve tudo estará disponível também para os condutores e finaliza: “O objetivo é melhorar essa experiência e facilitar a ativação das funcionalidades em caso de necessidade”

Mais mulheres na segurança digital
A Fortinet, empresa especializada em cibersegurança, assinou um acordo com a organização sem fins lucrativos WOMCY Latam Women in Cybersecurity. A a WOMCY passa a fazer parte do programa de formação profissional Fortinet Network Security Academy (FNSA). O movimento da empresa tem origem na constatação de que ainda há poucas mulheres atuando na área de cibersegurança. Segundo uma pesquisa feita pela Fortinet, 68% das organizações possuem dificuldade em recrutar, contratar e reter talentos em cibersegurança e, de acordo com os dados da OAS (Organization of American States), apenas 11% das mulheres que atuam na indústria de tecnologia focam em cibersegurança. Na América Latina, este cenário atinge apenas 8%, sendo que somente 1% ocupa posições executivas. Pelo acordo elas receberão, gratuitamente, o voucher equivalente a US$ 400 para o exame de certificação NSE4, que deve ser realizado até 30 de abril de 2021.

Ataques de ciber criminosos relacionados à COVID-19
A empresa internacional de Cyber Segurança Kaspersky, identificou duas tentativas de ataque de criminosos cibernéticos relacionados à Covid-19. A primeira foi contra uma agência de saúde, em 27 de outubro passado, quando dois servidores foram comprometidos com o Malware denominado 'wAgent'. Uma análise mais detalhada mostrou que o programa malicioso usado contra essa entidade tem o mesmo esquema de infecção que o grupo Lazarus usava em ataques a empresas de criptomoeda. No segundo ataque a vítima foi uma empresa farmacêutica desenvolvedora de uma das vacinas contra a COVID-19, que sofreu uma violação de dados no último 25 de setembro. Lá foi implantado o malware Bookcode, aparentemente também ligado ao grupo Lazarus.

Os dois malwares funcionam de forma parecida e permitem, após o ataque, o total controle da máquina da vítima. Em relação à conexão feita pelo Kasperky labs entre os ataques e o grupo crimisoso Lazarus, conhecido por golpes no mercado financeiro, Seongsu Park, especialista em segurança da Kaspersky é categórico: "Esses dois incidentes revelam o interesse do grupo Lazarus no conhecimento gerado pelas pesquisas sobre a Covid-19. Embora este grupo seja conhecido principalmente por suas atividades financeiras, é um bom lembrete de que também pode estar por trás de informações estratégicas. Acreditamos que todas as entidades que estão atualmente envolvidas em atividades como pesquisa de vacinas ou gerenciamento de crises devem estar em alerta máximo contra ciber ataques".

Imobiliárias digitalizadas
O ecossistema de bancos de dados e soluções imobiliárias resultado da parceria entre as Startups InGaia e Kenlo conecta os dados de imobiliárias e corretores de imóveis de 850 cidades de 26 estados do Brasil e é responsável por 25% do mercado de provedores de tecnologia para comércio e locação de imóveis usados no País. São ferramentas como o inGaia Imob, um CRM que permite gerir todas as atividades do segmento e a inGaia Locação, um sistema de gestão de contratos de locação imobiliária. A plataforma digital tem mais de 7,2 mil imobiliárias e 43 mil corretores em todo o país, que são responsáveis por cerca de 65% dos anúncios online. Para somar foi feita uma parceria com a Jive Investments o que permitiu lançar um fundo de R$ 400 milhões, destinado a gerar crédito imobiliário, com garantia do imóvel, que possibilita a captação 60% do valor do imóvel em empréstimo, com juros mais baixos e prazos longos, com processo totalmente digital, dedicados aos proprietários clientes das imobiliárias locais parceiras da inGaia. Se quiser saber mais acesse https://www.ingaia.com.br ou então https://kenlo.io

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas