Dado critica construção ofensiva em empate com o Corinthians

e.c. bahia
20.06.2021, 19:40:00
Bahia tropeçou em casa pela segunda vez na Série A do Brasileirão (Foto: Felipe Oliveira/ EC Bahia)

Dado critica construção ofensiva em empate com o Corinthians

Treinador explicou queda de rendimento do tricolor nos últimos jogos

Pelo segundo jogo consecutivo em casa, o Bahia não conseguiu jogar bem e tropeçou no Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo (20), o Esquadrão fez um duelo fraco taticamente com o Corinthians e ficou no empate sem gols. Para o técnico Dado Cavalcanti, a forte marcação adversária impediu os avanços do tricolor.

“Nós enfrentamos um adversário que sabe se defender ao extremo, que desce muito as suas linhas, povoa muito a primeira linha defensiva, essa dificuldade fez com que a gente deixasse de infiltrar mais. Mesmo assim criamos algumas situações que desperdiçamos e nos impediram de sair com o placar ao nosso favor”, disse Dado.

“A única lamentação que eu tenho foi da lentidão da construção ofensiva nossa. Acho que isso foi ruim. Acho que a nossa equipe foi lenta na construção e quando somos lentos construindo perdemos algumas chances de finalização na frente. A nossa equipe sempre foi muito efetiva construindo, em finalizações, principalmente pelo primeiro terço ser mais rápido, mais dinâmico. Acho que faltou agressividade nesse momento. As outras condições são consequências”, continuou.

Questionado sobre a queda de rendimento do Bahia nos últimos jogos, Dado lembrou da maratona de partidas que o tricolor vem enfrentando, e disse que o clube tem sofrido mais que os adversários. Mesmo assim, o treinador enxerga a oscilação como natural e conta que já esperava por esse momento. 

“É fato que a nossa equipe tem sofrido um pouco mais do que os adversários, a nossa equipe vem em uma pegada de jogos, decisões, viagens. Natural, para mim, a perda de rendimento individual, e consequente descaracterização coletiva, mas entendo que é natural, é um processo que temos que passar por cima. O calendário está exposto, a gente já previa, eu falava que o mês de junho seria perigoso para o Bahia por conta da condição de jogos sucessivos. Entendo que estamos passando essas dificuldades da forma que a gente entende que deve ser passado.

Falta opções?
Na entrevista pós-jogo Dado Cavalcanti foi questionado sobre a demora para fazer as mudanças na equipe. Ele explicou que as opções do banco deixariam o time com uma característica diferente da que ele entendia ser o melhor para o confronto com o Corinthians.  

“As alterações quase sempre nos trazem perspectivas de mudanças significativas em relação a desenho, a questão técnica, tática, quando a equipe está desequilibrada. As alterações trariam uma mudança extrema em relação a característica dos atletas que estavam em campo. Eu entendi que tínhamos o equilíbrio em campo, poderíamos chegar a um placar com a formação inicial, por isso segurei um pouco mais".

“O segundo motivo é sempre a expectativa dos jogadores, quem vai abrir o bico primeiro. Com a maratona de jogos, sem muito tempo para descanso e treinos, as trocas quase sempre acontecem pelo desgaste individual dos atletas", finalizou.

O próximo compromisso do Bahia na Série A será nesta quinta-feira (25). No estádio de Pituaçu, o Esquadrão recebe o Athletico-PR, às 21h30.  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas