Dado isenta Douglas por falha e acredita em evolução do Bahia

e.c. bahia
24.03.2021, 05:00:00
Dado reconheceu a superioridade do CSA em derrota do Bahia no estádio Rei Pelé (Foto: Paula Fróes/CORREIO)

Dado isenta Douglas por falha e acredita em evolução do Bahia

Segundo treinador, Esquadrao vive fase de instabilidade

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A derrota do Bahia para o CSA, na noite desta terça-feira (23), foi mais uma daquelas que o técnico Dado Cavalcanti, comissão técnica e jogadores vão ter que refletir e assimilar o que foi apresentado em campo. 
Além do 2x0 no placar, o Esquadrão não esteve bem no estádio Rei Pelé. Apático, o time foi dominado pelo adversário e em nenhum momento deu sinais de que poderia buscar algo melhor na partida. 

Após o jogo, o técnico Dado Cavalcanti reconheceu a postura ruim do time, voltou a explicar que ainda busca o equilíbrio entre defesa e ataque, mas garantiu que o elenco tem margem para evolução coletiva e individual.  

"Fizemos um primeiro tempo muito abaixo, os erros foram muito acentuados e isso influenciou diretamente no rendimento, na performance da equipe, depois na confiança e consequentemente no resultado. Acho que a nossa equipe tem margem para evolução, principalmente em evolução individual. É um momento de instabilidade, temos que ter tranquilidade para ultrapassá-lo e fazer jogos mais eficientes e ganhar os pontos necessários para classificar e chegar bem mais forte", disse.

Questionado sobre as falhas do sistema defensivo, Dado isentou o goleiro Douglas da derrota. O camisa 1 não conseguiu segurar o cruzamento e deu rebote nos pés de Dellatorre durante o primeiro gol do CSA.  

"Eu procuro fazer avaliações mais frias, depois vejo todos os lances com um pouco mais de rigidez no meu julgamento. Eu saio lamentando, mas não podemos credenciar o resultado do jogo por erro de um atleta apenas. A nossa equipe como um todo errou demais e esses erros influenciaram mais hoje do que em outros momentos", continuou Dado.

Apesar de reconhecer as falhas e o baixo rendimento, Dado Cavalcanti tratou de valorizar o adversário. Segundo ele, o CSA conseguiu montar uma boa estratégia para anular as jogadas do tricolor. 

"Tem dois fatores a serem considerados, o primeiro deles talvez seja mais difícil para muitos reconhecer, mas está na qualidade do adversário. A forma como o CSA se propõe a marcar a saída de bola trouxe dificuldades, nós estivemos numa noite ruim. No primeiro tempo erramos a primeira, a segunda, perdemos um pouco de confiança, poderíamos explorar um pouco mais as costas da linha alta que o adversário tinha. Mas eu não tenho problema nenhum em reconhecer a qualidade do nosso adversário. Claro que quando o Bahia joga contra qualquer equipe do Nordeste se espera uma superioridade, mas hoje não existiu. Jogamos contra o CSA, que é uma equipe de Serie B, mas muito bem treinada, tem ideias bacanas, e hoje fomos vítimas do adversário sair, marcar a nossa saída de bola, e forçar o nosso erro", finalizou o treinador.

O Bahia volta a entrar em campo no próximo domingo (28), quando recebe o Altos-PI, às 16h, no estádio de Pituaçu, pela 6ª rodada da Copa do Nordeste. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas