De volta ao tempo da máquina de mudar preços

entrelinhas
30.04.2022, 05:00:00

De volta ao tempo da máquina de mudar preços

Notícias que marcaram a semana

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) – considerado uma prévia da inflação oficial do país – ficou em 1,73% em abril, após ter registrado taxa de 0,95% em março, segundo dados divulgados na quarta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É a maior taxa para o mês desde 1995, quando ficou em 1,95%.

Com alta de 7,51%, a gasolina foi a principal responsável pela alta da inflação no mês, respondendo por 0,48 ponto percentual. Com menor peso na inflação – mas maior no bolso dos mais pobres – os preços de alguns alimentos também seguiram em disparada. A alta da cenoura chegou a quase 200% no acumulado em 12 meses, enquanto o tomate subiu 117% no mesmo período.

A "maquininha de mudar preços", artigo visto com frequência até 1994, quando o Plano Real entrou em vigor, voltou a aparecer com força nos mercados, trocando preços com muito mais frequência.

Na Região Metropolitana de Salvador (RMS), o índice  ficou em 0,97% em abril. Número abaixo do registrado em março (1,06%) que fez da região a única a mostrar redução entre as 11 áreas que foram pesquisadas de forma separada em todo o país. Em janeiro e fevereiro, a RMS  tinha registrado inflação de 1,08% e 0,91% respectivamente.

A mesma pesquisa do IBGE que registrou a desaceleração do IPCA-15 verificou que nenhum grupo de produtos dos nove analisados registrou redução. Oito deles, inclusive, apresentaram preços mais caros. Alimentação e bebidas com aumento de 2,02%,  panificados com 5,39%, tubérculos, raízes e legumes com 7,28% e habitação com 1,70% são os principais vilões do orçamento de quem vive na RMS. A cenoura é o produto que mais disparou, com 19,49% de aumento.

A inflação mais baixa em abril não chegou no bolso muito porque, mesmo com esse resultado, o IPCA-15 acumula alta de 4,09% no ano de 2022 na RMS. Isso porque, até março, a RMS registrou um acumulado de 4,31% na inflação, o maior do Brasil. Com o resultado atual, a região metropolitana deixa ser a que tem o acúmulo mais alto, caindo para a 3º dentre as 11 RM pesquisadas, ficando atrás apenas das regiões metropolitanas de Curitiba/PR (5,32%) e do Rio de Janeiro/RJ (5,03%) e o município de Goiânia/GO (4,87%).

Indígenas protestam no CAB e viram alvo da polícia
No lugar do diálogo, bomba de gás e spray de pimenta. Foram esses os principais elementos usados na recepção dos povos indígenas que integram o 4° Congresso dos Povos Indígenas da Bahia, em frente a Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), na tarde de terça-feira (26).  Eles tentaram adentrar a sede do órgão.

A mobilização reunia professores da carreira especial e indígenas de diversas etnias com representação na Bahia. Eles integravam um grupo maior, de cerca de 1.800 indígenas, acampados na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) com o intuito de discutir com a gestão estadual e o Legislativo questões relativas aos territórios, educação e saúde indígena. 

O clima de tensão entre indígenas e a segurança do órgão foi crescendo ao longo da manhã. Em um vídeo é possível observar o momento em que um grupo de indígenas tenta avançar na área externa do órgão, o qual está protegido por grades para evitar o acesso do coletivo. Uma parte das grades é derrubada e a segurança, formada por policiais militares, revida com gás de pimenta. 

Em nota, a assessoria da Decretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS), informou que “o grupo tentou invadir a sede da Governadoria”. O governo estadual emitiu nota dizendo que "houve um princípio de confusão em que um PM ficou ferido".

No dia seguinte, cerca de 1,3 mil indígenas participaram de uma passeata na região do CAB para garantir os direitos dessa população. Na sexta (29), um grupo foi recebido pelo secretário de Segurança Pública, Ricardo Mandarino, que anunciou o planejamento de um plano de proteção para áreas indígenas no estado.

Musk compra Twitter
O Twitter anunciou na segunda-feira (25) que aceitou uma proposta para ser adquirido em definitivo pelo bilionário Elon Musk, pelo valor de 44 bilhões de dólares.  Com o acordo, o criador da Tesla vai ser o responsável pela rede social, que tem 217 milhões de usuários. A compra será concluída até o final do ano. 

Arthur leva o BBB 22
Depois de cem dias de edição, Arthur Aguiar se tornou o vencedor do Big Brother Brasil 22, na noite de terça-feira (26). O ator teve 68,96% dos votos e conquistou o prêmio de R$ 1,5 milhão. 

Bagagens gratuitas
A Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira (26), por 273 votos a favor e 148 contrários, a retomada do despacho gratuito de bagagem de até 23kg em voos nacionais e de até 30kg em voos internacionais. A mudança faz parte de medida provisória que reformula a legislação do setor aéreo. A matéria segue para análise do Senado. 

Respiradores e a PF
A compra de 300 respiradores pelo Consórcio Nordeste no auge da pandemia da covid-19 em 2020 foi alvo mais uma vez de investigação. A Polícia Federal deflagrou a Operação Cianose na terça-feira (26) e cumpriu mandados na Bahia, Distrito Federal, São Paulo e Rio.


Bombou no site do CORREIO (mais lidas da semana)

 1 - Como se candidatar para as 2 mil vagas de emprego do Hospital Mater Dei, em Salvador  

 2 - Detran tem novo leilão de veículos com lance a partir de R$ 2 mil  

 3 - Atores curtem dia de folga na piscina da mansão dos Mariani na Ladeira da Barra  

 4 - Saiba quem é Eduarda Porto, a nova namorada de Fernanda Souza    

 5 - Corpo de empresário é encontrado com as mãos amarradas em lixão no Recôncavo   

***

'Desde 1996 não tem um episódio de fraude no Brasil. Eleições totalmente limpas, seguras e auditáveis. E agora se vai pretender usar as Forças Armadas para atacar? Gentilmente convidadas a participar do proces- so, estão sendo orientadas para atacar o processo e tentar desacreditá-lo?  Luis Roberto Barroso Ministro do STF

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas