Dentista que foi vítima de homofobia em posto de vacinação é achado morto

brasil
14.10.2021, 13:22:00
(Reprodução)

Dentista que foi vítima de homofobia em posto de vacinação é achado morto

Caso foi em Campo Grande; família diz que ele sofria depressão

O dentista Gustavo dos Santos Lima, de 27 anos, que foi vítima de homofobia em um posto de vacinação, foi achado morto na madrugada desta quinta-feira (14) em Campo Grande (MS), na casa em que morava com os pais.  A família diz que Gustavo já lutava contra a depressão há anos. A causa da morte não foi divulgada. 

No dia 21 de agosto, uma mulher recusou o atendimento de Gustavo para a filha adolescente, afirmando que a jovem não seria vacinada "por esse tipo de gente, viado". Ele era residente em uma unidade básica de saúde e vacinador voluntário em postos de imunização contra a covid-19. 

Na época, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) repudiou a situação e instaurou uma sindicância para apurar o caso. Gustavo disse na ocasião, em entrevista ao G1, que a situação o "entristeceu demais".

O irmão dele, Adriano Lima, 35 anos, diz que Gustavo passou a tomar medicamentos após o episódio, sofrendo uma piora. “Aquilo deu uma reviravolta maior na vida dele, começou a tomar mais remédios, se sentiu muito triste. Mas ele sempre foi alguém que batalhou muito na vida, que lutou por muita gente. Por isso, ele voltou a trabalhar, voltou a vacinar, voltou a estudar e buscou forças para seguir em frente”, disse Adriano ao jornal Campo Grande News.

Ele disse que a família procurou sempre apoiar Gustavo e dar o suporte que ele precisa, mas "infelizmente ele não resistiu".

A Sesau lamentou a morte de Gustavo. "Em suas publicações nas redes sociais, se mostrava realizado e satisfeito com o trabalho que vinha realizando no apoio à saúde da população do município", diz a nota. "A secretaria se solidariza com a dor de amigos e familiares e também sofre por esta perda tão dura".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas