Desemprego a seu favor: aproveite para fazer contatos e ver oportunidades

empregos
07.08.2017, 06:02:00

Desemprego a seu favor: aproveite para fazer contatos e ver oportunidades

CORREIO dá dicas para quem perdeu emprego otimizar melhor o tempo e voltar mais rápido ao mercado de trabalho
(Ilustração: Pagu)

Depois de perder o emprego, conseguir se recolocar no mercado de trabalho é uma tarefa que pode levar tempo e custa dedicação, o que só piora para quem fica um longo período afastado do ambiente profissional. Algumas atitudes, no entanto, podem facilitar esse processo.

Segundo os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região Metropolitana de Salvador (Ped-RMS), da  Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais (SEI), o tempo médio de procura por trabalho na cidade é de 60 semanas (cerca de um ano e três meses), de acordo com os dados mais atualizados, de junho. A pesquisa revelou, ainda, que Salvador possui 481 mil pessoas desempregadas.

Jornada menor 

Segundo as indicações da presidente do conselho deliberativo da Associação Brasileira de Recursos Humanos na Bahia (ABRH), Denide Pereira, fazer cursos, se atualizar, aumentar a rede de contatos profissionais, visitar empresas e empreender são alguns meios de encurtar a jornada de retorno ao mercado e até de aumentar o próprio potencial competitivo na hora de concorrer a alguma vaga. Dessa forma, o desemprego pode sim ser produtivo e vislumbrar oportunidades para aprender e empreender.

O empresário Claiton Santos, de 36 anos, é um exemplo. Após ser demitido, e tentar sem sucesso uma nova carreira como corretor, ele identificou a chance de criar o próprio negócio. “Vi a possibilidade de abrir uma loja de cervejas artesanais em Salvador porque, na época (2013), poucas pessoas trabalhavam com isso”. Agora, comemorando quatro anos da Vitrine da Cerveja, Claiton lembra que o negócio  só deu retorno financeiro após dois anos. “Tive fé no negócio, trabalhei duro, e agora eu vivo disso”.

Já Darlan Oliveira, 27, continua desempregado, mas iniciou a pós-graduação em docência em ensino superior, como forma de implementação profissional. “Antes, era uma gama de pessoas sem qualificação. Agora, a concorrência qualitativa está maior”. Com a decisão, ele espera voltar a ser inserido no mercado mais facilmente. Mas, antes de qualquer iniciativa, Denide explica que “é preciso ter clareza do que quer para não perder tempo”.
 

O que fazer para ter um desemprego produtivo

Networking: É a capacidade de estabelecer uma rede de relacionamentos que futuramente pode resultar numa referência ou indicação. Busque ampliar e fortalecer a sua rede de contatos profissionais, participando de cursos, palestras, visitando empresas e conversando com colegas ou profissionais.

Carreira: Para fazer networking tenha clareza e foco sobre sua carreira. É fundamental saber o que está procurando para saber onde ir buscar. Trace seus objetivos profissionais e reflita sobre o que é preciso para chegar lá. 

Mentores profissionais: Pesquise pessoas que te inspiram ou que já fizeram o que você almeja, e veja como elas chegaram ao sucesso. Se possível, entre em contato para trocar uma ideia e pedir dicas. Mas cuidado para não ser invasivo ou inconveniente.

Oportunidades: Esteja atento às oportunidades que surgem, pois elas acontecem um vez só. Pode não ser a ideal, mas já é um caminho para recomeçar e talvez uma ponte para chegar até onde deseja. Por isso, também esteja aberto para novas possibilidades.

Qualificação: Invista nos estudos e mantenha-se atualizado. Faça cursos presenciais ou online, workshops e especializações com base no seu plano de carreira. Não faça qualquer curso, mas sim aquele que tenha a ver com sua área de atuação - para que possa ter uma aplicação dos conhecimentos -  ou com outra área da qual goste e que possa ser um plano B.

Trabalho voluntário: No trabalho voluntário são desenvolvidas competências essenciais em toda atividade humana, como a capacidade de doação, de escutar, de entender as diferenças e de ter empatia. Segundo a presidente da ABRH Bahia, essa é “uma excelente oportunidade para aprender competências internas e humanas”. Além disso, amplia a rede de relacionamentos e é um diferencial no currículo.

Se reinvente: Enquanto não encontra trabalho em sua área, busque formas de obter algum ganho. Reflita sobre o que gosta de fazer e quais são suas habilidades. Pode ser que descubra uma nova forma de ganhar a vida, como o empreendedorismo.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas