Dicas de aplicativos para quem quer começar a investir

tira-dúvidas finanças
13.09.2021, 05:00:00

Dicas de aplicativos para quem quer começar a investir

Que aplicativos você indica para quem quer começar a investir? João Oliveira

Olá, João. O mercado financeiro está muito mais aparelhado para atender os diversos tipos de investidores e com as mais diversas necessidades, porém, o principal é entender qual o seu perfil de investidor e como planeja fazer esses investimentos. Não adianta encontrar o produto ou a instituição financeira, se não souber o que irá fazer. Definidos esses parâmetros,  o momento é o de olhar para o mercado e encontrar os produtos mais adequados ao seu projeto em instituições que inspirem confiança e possuam boas carteiras. Pense, inclusive, em optar por plataformas digitais: existem muitos bancos e corretoras com essas características que são especialistas em produtos financeiros e oferecem boas soluções. Observe sempre a rentabilidade, o risco e as taxas de cada produto - isso é determinante para o resultado. Se for investir na renda fixa, o principal indicador é o CDI, por isso, procure ativos que tenham rentabilidade superior a ele e se for aproveitar a volatilidade da renda variável, um caminho é apostar nos fundos imobiliários, fundos de ações, entre outros. Nesse caso, as principais referências são o IBOV e o SP500. A estratégia é ficar sempre acima desses indicadores. Para melhorar o controle e acompanhamento de seus investimentos, utilize a própria plataforma da instituição financeira que vai ajudar bastante nesse processo, ou se preferir, pode optar por aplicativos de finanças Pessoas que permitem o acompanhamento das movimentações financeiras, como o GuiaBolso, o Toshl, por exemplo.


Sou MEI e ainda tenho muita dificuldade em separar meus gastos pessoais da receita do meu negócio. Qual a melhor maneira de separar isso? Anônimo

Olá, Anônimo. Separar os gastos pessoais dos da empresa é uma ação importante para manter o controle financeiro do seu negócio, caso contrário, pode perder a noção da gestão financeira e não saber se sua atividade está dando lucro ou não. O primeiro passo é ter a consciência de que essa ação é importante e isso, você já tem. Então, é ir para a ação e começar a organizar as despesas e receitas do seu negócio e as pessoais. Defina quanto você precisa e pode fazer de retirada de sua empresa, em seguida, estipule também em quais datas isso acontecerá: pode ser uma vez por mês ou mais vezes. Tudo vai depender do fluxo financeiro. Feito isso, passe a seguir os valores e datas de sua retirada e faça os pagamentos de suas contas pessoais sempre separados da empresa. Monte relatórios gerenciais, registrando tudo que entra e sai para conseguir observar o fluxo e ir acompanhando a evolução do seu negócio, sem perder de vista os controles de suas despesas pessoais. Cito muito a importância dos controles dos gastos pessoais porque se esse seu empreendimento é sua única fonte de renda e você for mal no acompanhamento disso, com certeza, vai impactar no seu negócio e, claro, não é isso que queremos.


Tem dúvidas sobre Finanças Pessoais? Mande um e-mail para carteiracorreio@redebahia.com.br

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas