Dicas essenciais para armazenar e conservar seus vinhos

paula theotonio
19.09.2021, 11:00:00

Dicas essenciais para armazenar e conservar seus vinhos

Você provavelmente já ouviu que o vinho é uma bebida viva. É uma maneira quase poética de dizer que, assim como nós, está em constante transformação desde o momento que nasce na vinícola até quando decai por completo. Mudanças que ocorrem com a garrafa fechada e bem mais rápidas depois que o recipiente é aberto.

A seguir, confira dicas de como manter os vinhos em boas condições do momento da compra até o consumo:

O armazenamento correto e a longevidade dos vinhos
Além de vivo, o vinho é bastante sensível. Ele se transforma com calor ou frio em excesso, não suporta luz direta ou agitação. Espumantes, brancos, tintos, rosés, licorosos e fortificados gostam de uma temperatura fresca e constante — ali, por volta dos 16 ºC.

Se você não tem uma adega, escolha um local da sua casa onde não bata sol e nem entre luz artificial. Ao longo do tempo, calor e luz podem deixar seu vinho cozido, passado e com gosto de velho. A melhor sugestão é escolher uma área da casa que fique longe de janelas ou do fogão. Eu, inclusive, já guardei vinho no meu guarda-roupa.

Rótulos que serão consumidos logo após a compra podem ficar, sim, na geladeira. Mas se você deixá-lo lá por muito tempo, a rolha pode contrair e permitir a entrada de oxigênio — além de odores indesejados do refrigerador.

Se a sua garrafa possui rolha, guarde-a deitada. O líquido umedece a cortiça, impedindo seu ressecamento e qualquer interação com oxigênio. Mas se você comprou um vinho com tampa de rosca ou um espumante, não faz diferença a posição.

Outra questão a ser considerada é que nem todo vinho deve ser guardado por longos anos. Na verdade, pouquíssimos têm essa capacidade de envelhecer bem. O acesso é mais fácil aos que são produzidos e comercializados no mesmo ano da colheita da safra, ou que já descansaram o suficiente na vinícola, seja em barricas de carvalho e/ou dentro da própria garrafa.

Conservando seus vinhos
Assim que abrimos a garrafa e o líquido entra em contato com o ar, já começam as transformações em sua qualidade. E isso acontece devido à oxidação. Toda e qualquer estratégia existente para conservação atua atrasando os efeitos do oxigênio na bebida.

Um dos dispositivos mais comuns para esse fim são as bombinhas a vácuo, usadas em garrafas que já foram abertas. Elas funcionam, mas há diversas variáveis. Vinhos de boa qualidade — com sabores intensos, acidez e taninos mais altos ou açúcar elevado — tendem a aguentar mais tempo na geladeira após o uso desses sistemas de vácuo.

Além disso, quanto mais vinho restante, maior será sua resistência ao ar. E tem ainda a questão do seu paladar e sensibilidade ao frescor da bebida.

No caso dos espumantes, adquira uma tampa específica que conserva o gás carbônico, mantendo a qualidade do borbulhante por até três dias e permitindo deitar a garrafa na geladeira. Uma garrafa mais cheia aguenta mais tempo e quanto mais vezes ela for aberta, menos perlage a bebida terá. Há aparelhos de diversas marcas, custando, em média, R$ 30.

Se você está numa fase mais exploradora, uma boa dica é adotar os gadgets que usam gás argônio. Trata-se de um composto inerte, duas vezes mais denso que o ar, que em contato com o vinho acaba por protegê-lo da oxidação sem alterações em sabores, corpo ou aroma.

Um de qualidade reconhecida é o Coravin, com o qual você nem chega a abrir o rótulo. A tecnologia insere uma agulha finíssima através da rolha que, ao mesmo tempo, retira o líquido e injeta gás argônio na garrafa. Depois de usar o sistema, é só retirar a agulha da rolha, que naturalmente se acomoda e não vaza. Segundo avaliações profissionais de amigos sommeliers, o vinho segue saboroso por seis meses.

O gás vem em cápsulas, que servem 15 taças de 150 ml de vinho. Para garrafas fechadas com tampa metálica, a marca criou uma screw cap que pode ser usada com o dispositivo. Neste caso o vinho precisa ser aberto, mas o gás argônio consegue manter o vinho “vivo” por até três meses.

A convite da marca, irei iniciar um teste com o aparelho a partir deste fim de semana. Para acompanhar como vão se comportar um vinho branco e um vinho tinto com o uso do Coravin, siga-me no Instagram @paulatheotonio.

Se você já se interessou, o Model Three Deep Sea, com um azul lindo, está na promoção no site da Coravin Brasil. De R$ 2.899, por R$ 2.464, ele vem em um kit com 4 cápsulas, 1 tampa para garrafas de screw cap e 1 aerador, ideal para vinhos mais encorpados. Leitores desta coluna ainda ganham um estojo exclusivo para armazenar seus produtos! Aproveite!

Para mais informações sobre o Kit Coravin Model Three Deep Sea, envie uma mensagem para meu Instagram (@paulathetonio) ou escaneie o QR CODE com a câmera do celular para falar com a Coravin Brasil.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas