Dinho fala de sequelas da covid-19: 'Tive problemas nas cordas vocais'

em alta
09.07.2020, 18:49:00
(Reprodução/TV Globo)

Dinho fala de sequelas da covid-19: 'Tive problemas nas cordas vocais'

Cantor falou sobre ter superado o vírus, gripe suína e uma queda grave

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O cantor Dinho Ouro Preto está recuperado dacovid-19. Em participação no Encontro, programa matinal da Globo/TV Bahia, o músico contou que teve uma versão mais branda da doença, mas está lidando com sequelas, como problema nas cordas vocais e falta de fôlego.

"Em um primeiro momento, tive problemas ligados à respiração. Tentei correr e quase tive um troço. Tenho a impressão que a recuperação do pulmão foi um pouco mais demorada do que eu antecipava. Fiquei com problemas nas cordas vocais, tive dificuldade de cantar, cheguei a fazer umas sessões de fono para recuperar a minha voz".

"A minha capacidade atlética, antes eu corria diariamente, eu ainda não voltei à forma de antes. Mas está tudo bem. Eu tive uma versão moderada do vírus".

No bate-papo com Patrícia Poeta, o cantor ainda comentou sobre também ter superado gripe suína, dengue e uma grave queda em 2009. Ele revelou que também se recuperou de uma infecção generalizada.

"Na lista de coisas que eu peguei... eu caio do palco no dia 31 de outubro e vou parar na UTI. Eles me mandam de volta para o quarto em uma sexta-feira 13. E, no quarto, eu pego infecção generalizada com uma agulha do próprio hospital. Aquilo se desenvolve, se agrava, vira uma septicemia e volto para a UTI. Nas listas do que você falou, faltou a infecção generalizada".

(Reprodução/TV Globo)
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas