Diretoria do Vitória diz que acertou rescisão com Jadson

e.c. vitória
05.05.2022, 12:38:00
Jadson não vai mais vestir a camisa do Vitória (PIETRO CARPI / ECV)

Diretoria do Vitória diz que acertou rescisão com Jadson

Principal contratação da temporada, meia não se destacou; empresário afirma que 'não assinou nada'

Maior contratação feita para a temporada, Jadson encerrou o último capítulo de sua história com o Vitória, segundo a diretoria do clube. Sem atuação de grande destaque nos três meses e meio em que defendeu o clube, o jogador entrou em acordo para rescindir o contrato que iria até outubro, quando acaba a Série C do Campeonato Brasileiro.

A informação foi obtida com o presidente em exercício do Leão, Fábio Mota. "Aconteceu o acordo. Assinamos o acordo com ele e agora vai haver a rescisão", afirmou o dirigente, por telefone.  

De acordo com o gestor rubro-negro, Jadson aceitou os termos combinados previamente, antes do imbróglio causado na semana passada. "Ele vai receber o que ele tem direito. O salário e o que ele tem direito, como FGTS e férias. O contrato dele não tem multa e, mesmo que tivesse, a gente não iria pagar, porque ele pediu para sair, ele resolveu sair após o jogo contra o Fortaleza", disse Fábio Mota. 

Na semana passada, Jadson havia desistido de assinar a rescisão de contrato de forma amigável com o Vitória. De acordo com apuração realizada pelo CORREIO na ocasião, o meia não concordava sair sem receber o valor integral do contrato, como a legislação estipula em casos de distrato unilateral por parte do empregador. Nesse molde, o Vitória não faria economia nenhuma com a saída do atleta, pois teria que pagar os salários previstos até outubro.

No entanto, o staff do jogador é reticente em tratar a história como acabada. "Não assinou nada", limitou-se a dizer o empresário Marcelo Robalinho, procurado pela reportagem. Ele não quis dar detalhes.

A última partida de Jadson foi na derrota por 3x0 para o Fortaleza, dia 20 de abril, no estádio Castelão, no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Ele deveria seguir com a delegação para Erechim, no Rio Grande do Sul, para enfrentar o Ypiranga-RS pela Série C, mas, de acordo com o clube, pediu dispensa para resolver problemas pessoais. Retornou para Salvador e não voltou a treinar na Toca desde então. 

O meia tem 38 anos e foi contratado em dezembro como maior reforço da temporada, mas não rendeu o esperado. Defendeu o Vitória em 12 jogos, 11 como titular, e marcou dois gols, ambos de pênalti. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas