‘Doendo muito’, diz mulher que perdeu marido, irmãs e filha em acidente

bahia
05.01.2019, 17:45:00
Atualizado: 05.01.2019, 19:23:46

‘Doendo muito’, diz mulher que perdeu marido, irmãs e filha em acidente

Enterro coletivo aconteceu neste sábado (5), na cidade de Campo Formoso

Foram enterrados neste sábado (5), em Campo Formoso, no Centro-Norte da Bahia, os corpos das seis vítimas do acidente que envolveu uma carreta e um micro-ônibus, na BR-242, perto de Seabra, na Chapada Diamantina. “Está doendo muito”, disse a autônoma Delza Ribeiro, que perdeu o marido, a filha e duas irmãs: Rosalvo Ferreira da Costa, 60 anos, Angeline da Silva Costa, 33 anos, Delma Ribeiro da Silva, 55, e Simoni Otilia Gomes Silva.

“Falei com minha tia, que aparentemente está conformada. Deus tem dado conforto a ela. Dei um abraço e ela disse que agora não sabe como vai ser daqui pra frente, que vai ser muito difícil”, contou o auxiliar administrativo Nadson Emanuel da Cruz Santos, 22 anos, durante o velório da família que morreu quando voltava de uma festa de fim de ano em Pirenópolis (GO).

No acidente, 26 pessoas ficaram feridas e foram hospitalizadas, sendo que dez já tiveram alta. “Tenho dois primos que ainda estão se recuperando de uma cirurgia e aguardando o resultado de uns exames para fazer uma nova cirurgia”, disse Nadson que soube da morte dos parentes pela televisão e tomou um susto.

Antes do grupo seguir viagem para o Réveillon em Goiás, o rapaz abrigou toda a família em sua casa, em Luis Eduardo Magalhães, no Extremo-Oeste da Bahia. Emocionado, lembrou dos últimos momentos com eles:

“O que sempre me marcou, não só nesse último encontro, mas em todos, é que era um povo cheio de alegria. Era impossível estar perto deles e não rir. Eram pessoas muito extrovertidas, que a gente amava bastante. Eram pessoas extraordinárias”, disse.

O acidente
A tragédia aconteceu na manhã de quinta-feira (3), quando o micro-ônibus e a carreta estavam em um trecho de ladeira na BR-242. Ao terminar a descida da ladeira e iniciar a subida, os dois veículos reduziram a velocidade por causa de um radar. O caminhão, que vinha logo atrás, perdeu o controle e bateu no fundo do micro-ônibus, que atingiu um veículo modelo Gol branco. O micro-ônibus capotou e passou por cima de outro carro que estava estacionado, um Celta vermelho. O caminhão só parou quando bateu em um muro.

De acordo com o inspetor Glauber Nunes, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que é responsável pelo caso em Seabra, quatro, das seis pessoas mortas, eram da mesma família.  Os mortos foram identificados como Angeline da Silva Costa, 33 anos, Rosalvo Ferreira da Costa, 60 (pai de Angeline), Thalita Ribeiro da Silva Lopes, 31, Delma Ribeiro da Silva, 55 (mãe de Thalita), Rebeca Silva Oliveira e Simoni Otilia Gomes Silva, cujas idades não foram divulgadas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas