Dois de Julho terá mudanças no trânsito, no comércio e visita de presidenciáveis

salvador
01.07.2022, 06:00:00
(Arisson Marinho/ CORREIO)

Dois de Julho terá mudanças no trânsito, no comércio e visita de presidenciáveis

Salvador está preparada para a volta do desfile cívico 2 anos após início da pandemia

Após dois anos sem comemoração, Salvador se prepara para a volta da festa da Independência da Bahia. A data será marcada pela visita de três pré-candidatos à presidência nas eleições de outubro, com mudanças no trânsito, reforço na segurança e expectativa dos baianos pelo retorno do cortejo às ruas.

“O festejo fez muita falta, principalmente para a gente que mora ali e vê os fogos de perto, no dia 2. Este ano também está prometendo ser bastante polêmico do lado político. Juntar o retorno com esse cenário gera ainda mais ansiedade”, conta Maria da Graça Pinheiro, 70, moradora da Lapinha. Ela se refere à visita de três presidenciáveis a Salvador (veja agenda abaixo).

A celebração começou na manhã de ontem, com a saída do Fogo Simbólico da cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano. A tocha, que carrega a chama da Independência, está percorrendo o trajeto dos batalhões que partiram das vilas do Recôncavo a Salvador, para enfrentar as tropas portuguesas. 

Chama da Independência é acesa em Cachoeira, no Recôncavo (Foto: Sora Maia/ CORREIO)

O percurso de 100 km inclui a passagem pelas cidades de Saubara, Santo Amaro da Purificação, São Francisco do Conde, Candeias, Simões Filho, até o bairro de Pirajá, na capital baiana. A previsão é que ela chegue na tarde desta sexta-feira (1°). 

Preparativos 
Para sediar o primeiro dia da festa, o Largo de Pirajá recebeu alguns retoques. O monumento em homenagem ao General Labatut passou por reparações e ganhou uma nova pintura. A ação é coordenada pela Fundação Gregório de Mattos (FGM), com apoio de diversos órgãos municipais.

Já no Pavilhão 2 de Julho, no bairro da Lapinha, de onde sairá o cortejo cívico nesse sábado, a montagem dos carros alegóricos do Caboclo e da Cabocla, figuras que representam os indígenas que lutaram contra a presença dos colonizadores portugueses na cidade, segue ainda nesta sexta-feira (1º), com a colocação do figurino do casal símbolo. 

Carro dos caboclos, que simbolizam os indígenas, recebe os últimos retoques (Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

O artista plástico João Marcelo, responsável pelas vestes dos caboclos, falou sobre a emoção de retomar a preparação dos símbolos da festa.

“Para mim é como se fosse a primeira vez, porque depois de dois anos parado, a gente fica com muita ansiedade”.

Este ano, a cabocla vestirá as cores da Bahia: vermelho, azul e branco. Já o caboclo usará as cores do Brasil: verde, branco e amarelo. 

Nos pontos dos festejos, a decoração foi inspirada no tema atual 'A construção da nossa história'. Os postes foram enfeitados com placas brancas e azuis, trazendo a frase tema da festa e a data da comemoração. Na parte inferior, fitas nas cores das bandeiras baiana e brasileira completam o adereço. 

Maria Quitéria Azevedo, 57, mora no bairro da Lapinha e sempre acompanhou os desfiles do 2 de Julho. Seu nome foi escolhido pela mãe, que também amava a festa e queria pôr um nome forte na filha. “É uma tradição da família e que simboliza o nosso orgulho por essa conquista”, conta.

Maria Quitéria, 57 anos, segura a placa da heroína Maria Quitéria: nome dado pela mãe (Foto: Paula Fróes)

Outro elemento chave da comemoração são as bandas de fanfarra. De acordo com o articulador do movimento Unebandas e da União Estudantil das Bandas e Fanfarras, Hermival Rego, as fanfarras escolares, que se apresentarão no desfile, já se preparam para o evento há cinco meses. Na quarta-feira (29), a apresentação dos grupos, no Bando Anunciador, na sede do Neojiba, marcou o último dia de preparação.

“Há muita expectativa por parte dos alunos, afinal, foram dois anos sem este evento. Além de gostarem muito, a presença deles no cortejo representa a participação em uma aula de história viva. História da Bahia e de pertencimento do povo. O aluno se sente importante, porque é o momento em que todos os olhos estão virados para ele", ressalta Hermival.

Confira o que abre e fecha em Salvador no feriado de Dois de Julho

Presidenciáveis
Os pré-candidatos mais bem posicionados na última pesquisa Datafolha, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Jair Bolsonaro (PL) e Ciro Gomes (PDT), respectivamente, também confirmaram presença na celebração da Independência. 

Bolsonaro chega à Bahia nesta sexta-feira (1º). Ele irá a Cruz das Almas, Feira de Santana e Maragogipe. Em sua passagem por Salvador, realizará a  II Motociata da Independência, nome dado pelo próprio Bolsonaro. A concentração está marcada para as 8h desse sábado (2), com saída do Farol da Barra, em direção ao Parque dos Ventos, na Boca do Rio.

No mesmo dia, o ex-presidente Lula estará na Arena Fonte Nova para o que está sendo chamado de Grande Ato da Independência, com previsão de começar às 10h30, logo após a caminhada do 2 de Julho. De acordo com a assessoria, Lula não deve participar do ato cívico nas ruas de Salvador. Antes disso, dará uma entrevista para uma rádio local.

Já Ciro Gomes, que cumprirá agenda de três dias na Bahia, a partir desta sexta, fará uma visita ao prefeito Bruno Reis. No sábado (2) deve participar do desfile cívico. O candidato pretende seguir ao lado de uma comitiva do PDT. O pedetista visitará bairros de Salvador e há a possibilidade de viagem ao interior, no domingo (3).

Trânsito
A Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) realizará alterações nas ruas do Centro da cidade e no bairro de Pirajá, entre sexta (1º) e domingo (3). As mudanças incluem a proibição de estacionamento e circulação de veículos, desvio de trânsito e a instalação de barreiras. A secretária também informou que estará nos mesmos locais que os presidenciáveis, mas nenhum esquema foi montado especialmente para os eventos deles.

Nesta sexta (1°), o estacionamento de veículos está proibido na Rua Oito de Novembro, nas proximidades do Largo do Pantheon, em Pirajá, das 7h às 19h. Já no sábado (2), com a saída do cortejo cívico, ocorrem as principais mudanças no trânsito. O tráfego de veículos será interditado a partir da meia-noite nas vias por onde passa desfile.

Os veículos não poderão estacionar a partir das 5h e nem circular a partir das 13h, na Praça Municipal, Rua Chile, Praça Castro Alves, Avenida Sete de Setembro (São Bento, São Pedro / Piedade Rosário / Mercês / Passeio Público) e no Largo do Campo Grande.

Ainda no sábado (2), a partir das 5h, os veículos oriundos da Rua Lima e Silva serão desviados para a Rua Pero Vaz. Das 8h às 12h, o trânsito terá sentido duplo na Rua Emídio dos Santos, entre a rua Professor Viegas e a Travessa Emídio dos Santos. Para impedir a passagem de veículos e ordenar o trânsito, ao todo, serão colocadas 58 barreiras.

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia vai contar com mais de mil policiais, entre militares, bombeiros e civis técnicos no percurso do desfile cívico. A Polícia Militar informou que irá atuar com o policiamento ostensivo nas regiões da Lapinha, Centro Histórico e entorno. De acordo com os dois órgãos, nenhum esquema foi previsto exclusivamente para a visita dos pré-candidatos. 

A equipe de Ciro afirmou que não haverá reforço na segurança. Já a assessoria de Lula informou que não comenta essas questões. A reportagem procurou a assessoria de Bolsonaro e a Polícia Federal, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria. 

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo 
 



***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas