Drag, motorista e pai pequeno: conheça rotinas de modelos do AFD

bazar
16.11.2017, 14:01:00
Atualizado: 16.11.2017, 14:06:41
AllanBraga, 27 anos, da Liberdade, se divide entre ser motorista e barmanemodelo (Foto: Angeluci Figueiredo/CORREIO)

Drag, motorista e pai pequeno: conheça rotinas de modelos do AFD

Profissionais revelam detalhes de suas vidas para além das passarelas e mostram que são "gente como a gente".

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Maquiagem, prova de roupa, ensaio na passarela e carão para os flashes. O dia a dia dos modelos é considerado no imaginário popular como de glamour e holofotes. Mas engana-se quem pensa nisso como padrão. Muitos dos profissionais que desfilarão no dia 18 de novembro, no Porto Salvador Eventos, no Comércio, para Afro Fashion Day, projeto do CORREIO, para celebrar o mês da Consciência Negra, por exemplo, se dedicam a outros trabalhos, tarefas e levam rotinas semelhantes às de qualquer pessoa. Tem de tudo: de estudantes a operadores de call center, de vendedores a motoristas e até mesmo de pai pequeno a drag queen. Conheça três deles:

Drag queen e DJ
Digo Santtos, 20, faz sucesso na internet como “Nininha Problemática". Agenciado por Suellen Massena, ele mora no bairro de Sete de Abril e trabalha com moda há dois anos. O jovem iniciou a carreira como modelo fotográfico e, depois, assumiu as passarelas. “Sentia  insegurança no início e não queria me enquadrar nos perfis cobrados por algumas agências. Hoje, com minha autoestima elevada, me sinto competente, versátil e com diferencial para caminhar”, diz. Também estudante de teatro, ele afirma: “A atuação me dá possibilidades. Se for pra ser ‘bad boy’, eu vou ser. Se for pra ser uma diva, coloco cílios, boto glitter e vou”. E assim surgiu, no início deste ano, “Nininha”, personagem que já tem 27 mil seguidores no Facebook, 18 mil no Instagram e 6 mil no Youtube, participou do lyric vídeo da canção “Decote”, de Pablo Vittar e Preta Gil, e alcançou mais de 6 milhões de visualizações com o vídeo “Nininha Vs. Testemunha de Jeová”. “Ela é uma drag queen periférica que quer mostra o cotidiano da mulher negra, bem na coisa real do que você vê na Bahia, mas de forma caricata”, destaca.

Nininha, que fez seu primeiro vídeo em maio, já se apresentou no Salvador Fest ao lado do  cantor Tony Salles e está no clipe “Popa da Bunda”, das bandas Psirico e Attoxxa, lançado neste mês. “Nininha virou meu trabalho”, conta Digo que também toca como dj. “Tudo que faço além de ser modelo gira em torno de Nininha. Sou feliz com meus dois trampos”, afirma o jovem, que se emociona com o reconhecimento dos fãs. “Gosto é do carinho da galera e da possibilidade de me ver diferente. A arte permite isso. Como ator e como Digo, tenho  angústias. Mas como Nininha meu amor, boto a peruca e já foi”, completa o rapaz que, sozinho, cria, edita e grava os vídeos do canal na web:  “Vou fazer faculdade de produção audiovisual. Sou apaixonado”.

Barman e motorista
O modelo Allan Braga, 27, morador da Liberdade, também tem rotina intensa. Ele se divide entre ser motorista durante o dia e barman na noite. Fora ser modelo, quando surgem oportunidades. O jovem se considera “multiprofissional” e já trabalhou na área industrial. “Me formei em  mecânica e trabalhei em uma fábrica em Lauro de Freitas. Depois fui para o Recôncavo, construir um navio-sonda  no estaleiro em São Roque do Paraguaçu, distrito de Maragogipe. E me parei na área de segurança de trabalho”, conta.

Braga voltou para Salvador para estudar, mas “as portas se fecharam” e ele precisou buscar alternativas. Foi assim que voltou para o ramo da moda, devido a experiências na adolescência. “Voltei a ser modelo e comecei a fazer eventos como garçom. Hoje, atuo como barman em um restaurante. Nas horas vagas, dirijo pelo Uber”. Apesar da correria, Allan gosta do que faz. “É muita labuta ser autônomo. Agora estou me solidificando um pouco mais. O que me deixa contente é o dinamismo. Não gosto de fazer a mesma coisa o tempo todo”, revela o modelo fotográfico que iniciou a carreira com 16 anos, e que só agora, no Afro Fashion Day, estreará na passarela, ao lado de outras 99 pessoas, entre profissionais agenciados, não agenciados e convidados: “Estou com a melhor expectativa possível”.

Pai pequeno e estudante
O estudante Yulli Falcão, de 18 anos, ainda tem um desafio triplo, que é ser pai pequeno (baba kekere) do terreiro Ilê Axé Yatoleji, aluno do 3º ano do ensino médio no Ceep Newton Sucupira e a carreira de modelo. O morador de Barra do Jacuípe, no município de Camaçari, disse que seu dia a dia é como de qualquer adolescente. “Na roça cuido dos orixás com amor. Acendo vela, bato minha cabeça, varro chão e o quarto do santo, boto água na quartinha, cuido de alguém. Na escola, estudo, normal. E nesse mundo de modelo, que é muito novo para mim, estou me consolidando. Geralmente faço editoriais na tarde ou noite, porque estudo pela manhã”, conta. 

Falcão revelou que se não fosse candomblé, provavelmente não teria começado a modelar. “Uma filha falou: ‘Ô meu pai, você tem cara de modelo’. Eu não acreditei. Depois outra pessoa disse. Aí eu fui numa seleção e passei. Fui em outra e passei. Comecei a fazer fotos e books. E hoje estou aqui. Se tenho algo na vida é graças aos orixás”, disse o adolescente que tem cinco anos de iniciado e dois como pai pequeno. Ele, que também é performer e faz curso técnico de tecnologia da informação, foi um dos oito modelos não-agenciados que participarão do AFD neste ano.

AFD 2017
A programação do Afro Fashion Day será de 9h às 20h e conta com exposição, loja colaborativa, bate-papos e manifestações culturais. O desfile do Afro Fashion Day 2017 está marcado para às 19h, e terá 100 pessoas na passarela, entre modelos profissionais, convidados e escolhidos em seletivas de bairros. Eles vão vestir as produções de 41 marcas baianas de acessórios, turbantes e roupas e calçados da Vizzano, Mersan e Melissa. Serão 88 modelos das agências One Models, PJT Models, Model Club Agency, Suellen Massena, Merci Models, Bi Produções, Raí Silva Assessoria de Modelo, Mega Model Bahia e Xtreme, oito pessoas não-agenciadas escolhidas em seletivas nos bairros da Liberdade, Bonfim, Itapuã, Cajazeiras e Plataforma, e os convidados: Uran Rodrigues, promoter, Rafa Dias, do Attoxxa, DJ Raiz e Luã Faya, do Clube do Ragga.

A produção de moda é assinada por Fagner Bispo e a beleza por Dino Neto e equipe. A mestre de cerimônias será a jornalista e youtuber Maíra Azevedo, a Tia Má. A entrada é apenas 1 kg de alimento não-perecível e está sujeita à lotação do espaço. Os alimentos serão destinados ao Mesa Brasil Sesc. O Afro Fashion Day é realizado pelo CORREIO, com apoio institucional da Saltur e da Prefeitura Municipal de Salvador  e patrocínio da Avon.


PROGRAMAÇÃO

18 de novembro, no Porto Salvador Eventos (Comércio)
(Ingresso: um quilo de alimento não-perecível, sujeito a locação do local, a partir das 9h)

Exposição:

9h às 20h -Exposição fotográfica Asas Urbanas, com looks concebidos pela jornalista Paula Magalhães, editora do Bazar, e pelo produtor de moda do caderno, Leo Amaral. Imagens são de Og Marcelo, Renato Santana e Lucas Assis. A beleza é de Kal Nascimento e modelos da One Models (são Gabriel Pitta, Carlos Cruz, Edilene Zurc, Átina Ule, Vagner Souza, Sued Ellen, Noriah Santos, Rafael Costa e Layza Silva). 

Som AFD:

13h – DJ Jack Nascimento (Batekoo);
14h40 – Banda Rua 06; 17h – DJ Raiz

Papo AFD:

10h50 – Fashionismo com Tradição e Identidade, com a estilista Madá Negrif (oferecimento Ebam – Escola Baiana de Arte e Moda);
11h40 – Sustentabilidade na moda e o Fashion Revolution, com jornalista Ana Fernanda Souza, articuladora do Coletivo Justa Moda;
12h30 – A Indústria da Maquiagem Entende Mesmo desse Riscado?, com a maquiadora Maili Santos (oferecimento Ebam – Escola Baiana de Arte e Moda);
13h20 – Moda, Afroempreendedorismo e Economia Criativa, com designer Goya Lopes (Goya Lopes Design Brasileiro), Paulo Rogério Nunes (da aceleradora de negócios Vale Dendê) e o estilista Renato Carneiro (Katuka Africanidades);
14h10 – Particularidades da Pele Negra, com a especialista em dentística e bioquímica estética, Josiane Marques de Sena Popoff,  membro da Sociedade Americana de Peles Negras (oferecimento Bellacor Estética);
15h – A Interseção da Arte e Moda na Contemporaneidade, com o artista visual Yosh José (oferecimento Ebam – Escola Baiana de Arte e Moda)

Avon apresenta:

16h - Empoderamento e Empreendedorismo Feminino, com Ana Fontes, empreendedora e fundadora da Rede Mulher Empreendedora, a professora Ivete Sacramento, Secretária Municipal da Reparação Racial, e Maria Coelho, Gerente Divisional de Vendas da Avon

AFD Store:

9h às 20h - Loja colaborativa com as marcas Black Atitude, Boutique Negralá, Crioula, Cynd Biquínis, Erika Rigaud, Goya Lopes, inCID, Guapa, N Black, Negafulô, Outerelas, Preta Brasil, Sonbrille, Sou Diva – Tá Bom Pra Você?, Rey Vilas Boas, Turbanque e Bahia Revoluções Criativas, do IACM

Desfile: 18h

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas