Edcarlos diz ter cinco meses de salários atrasados e busca acordo

e.c. vitória
07.08.2019, 16:34:42
Atualizado: 07.08.2019, 17:05:22
Zagueiro agora é o único a treinar afastado do elenco (Maurícia da Matta / EC Vitória)

Edcarlos diz ter cinco meses de salários atrasados e busca acordo

Zagueiro diz que ainda não negociou saída com Vitória

O assunto Edcarlos voltou com força ao Vitória desde a apresentação do novo técnico, Carlos Amadeu, na última terça-feira (6). Questionado sobre a situação do zagueiro, afastado desde o final de abril, o presidente Paulo Carneiro foi incisivo: "Ele está afastado porque eu afastei ele. Foi uma decisão técnica, não cabe dar explicação".

Ainda na noite de terça o defensor de 34 anos concedeu entrevista à rádio Itapoan FM falando sobre o seu afastamento. Edcarlos revelou não receber salários há cinco meses. Também disse já ter sido avisado por Carneiro de que seu contrato será rescindido, mas que ainda não negociaram um acordo.

"Hoje tenho cinco meses de salários atrasados e precisamos definir isso juntos. Ficamos de ter mais uma conversa relacionada a essa parte financeira. Não há acordo porque não conversamos sobre a parte financeira. Eu sei que o Vitória está passando por um momento difícil, então vamos sentar e ver a melhor maneira que podemos fazer", disse à rádio.

Com a saída do volante Wesley Dias para o CRB nesta semana, Edcarlos é agora o único remanescente dos jogadores afastados no período entre a eliminação da Copa do Nordeste, no início de abril, e a Série B, no começo de maio.

Edcarlos confirmou que as negociações com Carneiro têm acontecido aos poucos: "Conversamos uns 15 dias atrás e hoje (terça) tivemos outra. Ele foi claro comigo: disse que não tem nada contra mim mas que tinha as convicções dele, e que ele, como presidente, precisava tomar decisões. Que podia estar errando ou não, mas precisa tomar decisões".

O zagueiro foi afastado do elenco principal após a derrota de virada por 3x1 para o Botafogo-SP, pela 1ª rodada da Série B, no dia 27 de abril. Naquela partida, acabou fazendo um gol-contra. Era até então o artilheiro do Leão na temporada, com quatro gols. Aquela foi o primeiro duelo do clube na presidência de Paulo Carneiro, eleito no dia 24 de abril.

Edcarlos disputou no total 14 partidas pelo rubro-negro neste ano, todas como titular. Por isso, diz ter recebido o afastamento com surpresa: "Era uma coisa que eu não esperava. Quando a gente vem em uma situação difícil, fica naquela: toda vez que tem mudança de treinador ou de presidente sabe que pode haver mudanças. Mas, honestamente, eu não esperava algo assim".

"Como tenho certa experiência no futebol, senti aquilo no início, mas depois procurei assimilar da melhor maneira possível. Discordo da parte em que ele cita a parte técnica. Eu tenho minha autocrítica, sei quando jogo mal, quando jogo bem. Acredito que a parte técnica não seria o problema principal neste momento", completou na entrevista.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas