Edição especial do CORREIO faz sucesso entre leitores

salvador
15.01.2019, 20:13:00
Atualizado: 15.01.2019, 20:17:05
(Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Edição especial do CORREIO faz sucesso entre leitores

Jornal colocou à venda 70 mil exemplares; CORREIO esgotou em bancas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Nessa terça-feira (15), o aniversariante foi do CORREIO, mas quem fez a festa foi o leitor.  No dia em que completa 40 anos, o jornal lançou um conteúdo especial e recheou as bancas de revistas com um conteúdo exclusivo, com reportagens e imagens históricas de Salvador e da Bahia. 

Nas primeiras horas desta manhã, já havia uma curiosidade maior nas bancas, em busca da edição especial. É o que atestam os donos de bancas de revistas, que aumentaram o número de vendas hoje - em várias delas, o jornal esgotou antes do fim do expediente.

Lucas garante que venda da edição especial foi um sucesso (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

É o caso do atendente Lucas dos Santos, 18 anos, que chegou à banca Modelo, em frente ao Teatro Castro Alves (TCA), no Campo Grande, às 9h, para assumir o posto do colega, que estava lá desde às 6h. Durante os 20 minutos em que estava ali, o número de leitores que deram preferência ao CORREIO foi maior do que em dias comuns. Ao todo, foram comercializados 10 exemplares - número alto, já que, durante todo o dia, das 6h às 22h, a média é de 30 jornais vendidos. 

“Desde que cheguei aqui, está bombando. Os clientes chegam perguntando pelo jornal, pelo CD. Teve até cliente que pediu para guardar um exemplar no dia anterior”, conta Lucas. 

Atrás do balcão, estavam quatro exemplares embalados em sacos plásticos. No dia anterior, os leitores foram ao local e pediram que o atendente deixasse os jornais reservados. O aposentado Carlos Pinto, 62 anos, foi um desses clientes. Por volta das 9h30, já estava a caminho de casa, que fica em frente ao Hotel Wish, com o CORREIO embaixo do braço. 

Aposentado Carlos Pinto pediu a funcionário de banca que guardasse exemplar
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

“Mandei guardar porque só compro o CORREIO, quase todos os dias. Já fui assinante de outros dois, mas a minha preferência é por ele. A parte que mais gosto é sobre aluguéis e imóveis, a parte de imobiliário", conta. 

O autônomo Luciano Roberto, 36, não teve dinheiro para comprar a edição, mas não deixou de ler o jornal. Pediu gentilmente a Lucas que o deixasse folhear as páginas do periódico. Um hábito diário e que não incomoda o dono da banca.

O último caso noticiado pelo CORREIO que lhe chamou atenção foi a reportagem 'Duas faces de um homem'. Matéria em que o repórter especial Alexandre Lyrio reconstrói a história do assaltante carioca que enganou a Justiça e a Ordem de Advogados do Brasil (OAB). 

"Tenho o hábito de, todos os dias, ler o jornal aqui. Fiquei muito curioso pelas reportagens de época que o especial trouxe. Leio sempre de trás para frente, porque me interesso mais pela parte de esportes", completou Luciano. 

Leitores foram desde cedo às bancas
Em uma banca ao lado, a King's, a atendente Meire Moraes, 37, calculou um aumento de 10% nas vendas só nas primeiras três horas do dia. Porcentagem que corresponde a 20 jornais a mais levados das prateleiras.

A estratégia do comerciante José Gabriel da Costa, 74, foi diferente. Para chamar ainda mais atenção dos clientes, sinalizando que o CORREIO estaria comemorando 40 anos, colocou o CD promocional para tocar um dia antes. Todos que passavam em frente à sua banca, localizada na Rua Santa Clara do Desterro, em Nazaré, ficaram sabendo do brinde. 

José Gabriel da Costa colocou som nas alturas para vender mais jornal (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Os primeiros exemplares chegaram à sua banca às 6h, mas o ponto só pôde ser aberto às 7h. Às 10h30, dos 45 jornais disponíveis para vendas, 27 já tinham ido embora. "Costumo vender seis, sete, durante esse período. Todos os dias tiro um tempinho e leio o jornal também", revelou.  

CORREIO está cada dia mais próximo do leitor
O que representa, afinal, o jornal, na vida dos seus leitores? O gerente de Marketing do CORREIO, Fábio Góes, explica.

“O jornal está sempre apoiando os leitores em suas decisões, informando-os de como se preparar para o mercado de trabalho, dando notícias locais, nacionais e internacionais. Um amigo que quer ver o outro crescer. Sempre falando a verdade, o tempo todo, apontando o dedo para o que precisa ser corrigido e apoiando o que é de bom grado”, descreveu. 

O reconhecimento pelo trabalho, a propósito, não vem apenas quando a equipe instiga a fonte durante o processo de apuração. No decorrer da produção desta matéria, de forma espontânea, um senhor, que pelo vai-e-vem dos carros se perdeu no meio do trânsito, acenou para equipe parabenizando a sua produção diária. 

Trabalho em dobro
Para que ninguém ficasse sem seu exemplar, o CORREIO montou uma força-tarefa. Ao invés dos 25 mil exemplares diários, a tiragem foi de 70 mil - 180% a mais que o habitual. Isso, sem falar na quantidade de páginas que, de 35 a 40, saltou para 80, como explica a gerente de Mercado Leitor do jornal, Mara Salmeron. 

"Contamos com a parceria dos gazeteiros e dos donos de banca, que abraçaram a ideia. Eles vestiram a camisa, literalmente. Eles usaram camisas dos 40 anos, colocaram o jingle para tocar nas bancas. Foi um grande sucesso.  Vendemos muito bem", comemorou.

Os exemplares vieram acompanhado de um CD especial, de 22 faixas, com participação de 13 importantes artistas da música baiana. Para Salmeron, é "uma edição especial, que o pessoal vai guardar, ler aos pouquinhos. É para ter em casa". 

Madrugou
Se o especial contou com o dobro do número de páginas e quase o triplo de exemplares em circulação, o trabalho também precisou ser dobrado.

De acordo com o gerente de Operações e Contratos, Ivonei Tanajura, para dar conta do robusto especial, os 30 colaboradores responsáveis pela impressão das edições, na Gráfica Industrial do Jornal Correio, em Lauro de Freitas, iniciaram o expediente seis horas antes.

"Realmente precisou de todo um esquema especial para precisar atender à demanda. Desde o trabalho da redação, até os responsáveis pela impressão e distribuição. Na gráfica, são 30 funcionários e 18 terceirizados da distribuição. Em geral, o experiente começa às 22h, ontem, chegaram às 16h".

Ivonei também comentou a aposta de aumentar o conteúdo da edição. "Por ser uma edição especial de aniversário, por ter agregado a isso um CD, com grandes artistas, como uma homenagem aos 40 anos, há uma expectativa. Além disso, o brinde é gratuito para os assinantes e para quem compra nas bancas".

Ato ecumênico marcou festejos entre os colaboradores do CORREIO (Foto: Betto Jr/CORREIO)

* Sob supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas