Edital premia 200 pesquisadores da área de memória na Bahia

bahia
16.10.2020, 10:33:00
(Divulgação)

Edital premia 200 pesquisadores da área de memória na Bahia

Verba vem do Programa Aldir Blanc; inscrição vai até o dia 27

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os pesquisadores que atuam no campo da memória podem se inscrever até o dia 27 de outubro na seleção da Premiação Fundação Pedro Calmon, do Programa Aldir Blanc Bahia (PABB), gerido pela Secretaria de Cultura (Secult-BA). Ao todo, serão R$ 800 mil destinados a pesquisadores de toda a Bahia.

Duzentas iniciativas serão selecionadas. Cada uma vai receber R$ 4.250 mil para os pesquisadores associados - os que possuem vinculação com alguma instituição de pesquisa e não tenham vínculo empregatício. Da mesma forma, os pesquisadores na categoria livre - que seguem pesquisando apesar de não estar cursando ou vinculado a instituições de pesquisa - também possuem 50 vagas reservadas nessa seleção. 

Walter Silva, diretor do Centro de Memória da Bahia (CMB) da FPC, avalia a premiação como "de muita importância, não apenas pelo reconhecimento das produções dos pesquisadores que iremos premiar, mas pela relevância e contribuições à preservação, promoção e difusão da história e memória da Bahia". "É o reconhecimento a um segmento que vive em função da cultura da Bahia", diz.

Inscrições
Interessados devem se inscrever pelo site da Secult (www.cultura.ba.gov.br). Dúvidas podem ser enviadas através do e-mail duvidas.lab@fpc.ba.gov.br. 

Na terça (20), a FPC fará uma live no Instagram e Facebook com técnicos de todas as diretorias para falar de detalhes do processo de inscrição e explicando como será.

Podem participar das chamadas públicas abertas pelo Programa Aldir Blanc Bahia pessoas físicas ou jurídicas com atuação cultural, e estabelecidas ou domiciliadas na Bahia há pelo menos 24 meses. Grupos e coletivos culturais que não se constituam como pessoa jurídica de direito privado deverão comprovar sua atuação no estado há pelo menos 24 meses. 



***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas