Educadora transforma R$ 40 em R$ 28 mil, em menos de dois anos

coronavírus
07.02.2021, 11:00:00
Atualizado: 07.02.2021, 15:35:03
Juliana criou uma linha de Aromatizadores e Cosméticos Artesanais que já conta com 35 produtos (Foto: Divulgação)

Educadora transforma R$ 40 em R$ 28 mil, em menos de dois anos

Essência do negócio, aromatizadores e cosméticos da Amuu! já chegaram na Europa

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Com R$ 20 no fundo carteira - aquele dinheiro que a gente sabe que tem, mas não deve gastar por conta de uma necessidade que pode surgir - e outros R$ 20 que o marido emprestou, a empreendedora Juliana Lima, 39 anos, criou um negócio que já acumula um faturamento médio de R$ 28 mil, em prazo recorde. Esse é o começo da história da Amuu! Aromatizadores e Cosméticos Artesanais (@amuu_tudo). 

“Decidi produzir um kit de álcool gel e hidrante corporal, com esse dinheiro, como uma opção de lembrança para as mães de alunos de uma creche, porém, o preço não atendia o orçamento que eles tinham. Mas aí, a instituição me autorizou a mostrá-los para os outros colegas de lá e, só nessa visita, eu consegui oito encomendas”. 

Na primeira semana de trabalho, Juliana conseguiu o dinheiro para quitar um empréstimo e, com isso, viabilizou os recursos necessários para fortalecer a produção da Amuu!. “Depois desse ‘abre alas’, os pedidos só aumentaram, bem como a vontade de continuar crescendo e inovando. Não posso romantizar e dizer que foi fácil. Não foi e não é. Várias noites sem dormir, cansaço, uma cobrança pessoal muito grande, mas quando eu consegui ser mais gentil comigo mesma as coisas começaram a andar com maior fluidez”, completa.

Álcool em gel, água para lençóis, aromatizadores, bloqueador de odores, gel hidratante, home spray, hidratante corporal, perfumes corporais, perfume para cabelo, sabonetes e sachês perfumados são alguns dos produtos mais vendidos pela marca. 

O catálogo completo conta com 35 itens. Para dar conta disso tudo, a jornada da empresária é dobrada. De dia, Juliana trabalha como supervisora pedagógica em uma escola. À noite e nos fins de semana, ela cuida da produção da Amuu!.

“Trabalhei para não perder esse dinheiro. Foquei na busca de conhecimento e em adaptações de rotina, pois passei a trabalhar à noite para atender às demandas da empresa. Todos os itens são elaborados artesanalmente e aprovados pela Anvisa”.Os produtos já foram comercializados, inclusive, para a Europa. 

“Nossa marca entrou na Europa primeiro através de amigos, depois nós fizemos um desenho de expansão internacional. Chegamos à Itália e quando chegaríamos à França veio a pandemia com as restrições. Por conta disso, resolvemos aguardar um pouco para continuarmos esse processo, no entanto, não desistimos e começamos a retomá-lo agora”, pontua.

Cheiro próprio 
Na essência da Amuu!, a empreendedora destaca o papel importante do desenvolvimento de parcerias, sobretudo, no momento de pandemia para conseguir recompor as perdas provocadas pela crise. “Antes de completar um ano, pegamos a pandemia. Quando trabalhamos em rede, isso torna o caminho mais leve o que viabiliza a possibilidade de seguir e vencer meus medos. Consegui colocar pontos de retiradas de produtos em outras cidades através das redes empreendedoras. Esse apoio é fundamental”, diz.

A água para lençóis está entre os produtos mais vendidos
(Foto: Divulgação)

A produção afetiva, essências exclusivas, atendimento personalizado e o artesanato sustentável, também fazem a diferença. “Temos dois perfis que compram mais: o que procura o autocuidado e o que quer trazer mais conforto para o lar. Em média, nossos clientes gastam R$ 200”, calcula. Dá para cada um criar a sua própria essência, como garante Juliana:

“Quando um cliente não se identifica com o que já temos, criamos a sua identidade olfativa, de acordo com suas sinalizações de perfil. Produzimos tudo com a ‘essência’ daquele cliente”.

Todos os produtos têm refil e as embalagens são feitas de caixas de fibra de madeira de reflorestamento. “Valorizamos o artesanato sustentável. O nosso cliente percebe que existem pessoas por trás de cada produto, pessoas vendendo para pessoas. Além disso, buscamos usar produtos que não causem danos ao meio ambiente e que não sejam testados em animais”, explica Juliana sobre o processo de produção da marca. 

A Ammu! acaba de lançar a sua linha de ecobags com sacolas a partir de R$ 70. As bolsas feitas de palha são compostáveis. “Temos outros itens para serem lançados ainda nesse primeiro trimestre. É acreditar no impossível. Nós podemos chegar a qualquer lugar, basta querermos. Parece clichê, talvez até seja, mas é bem isso mesmo. Como empreendedora preta, comecei com a coragem na bagagem e tenho a certeza de que estou no caminho certo”.


OS CONSELHOS DE JULIANA

Seja gentil com você “Não se cobre demasiadamente, seja determinada, confie no seu potencial e busque conhecimento”.

Empreender não é tarefa fácil, alavancar o empreendedorismo feminino negro é ainda mais difícil, afirma Juliana Lima. “Vencer as imposições do mercado que não reconhece a mulher como gestora do seu próprio negócio são desafios que cotidianos. Digo isso do meu lugar de fala que é de mulher preta que está empreendendo”.

Não tem erro: “Iniciamos nossas atividades em abril de 2019 e em janeiro de 2020 nossos produtos chegaram à Europa. Cada degrau que subo tenho convicção que meu povo sobe comigo. A representatividade importa. É o levante”.


QUEM É

Juliana Lima é licenciada em Letras e trabalha como supervisora pedagógica. Em 2019, ela criou a Amuu! Aromatizadores e Cosméticos Artesanais.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas