Ela pela Bahia, ele pelo Brasil: caboclos do 2 de Julho estão vestidos com cores diferentes

bahia
02.07.2022, 06:57:45
(Foto: Fernanda Santana/CORREIO)

Ela pela Bahia, ele pelo Brasil: caboclos do 2 de Julho estão vestidos com cores diferentes

Desfile cívico acontece neste sábado (2)

Ela de azul, vermelho e branco. Ele de verde e amarelo. Assim estão as vestes dos caboclos da Independência da Bahia neste sábado (2). Vestida nas cores da bandeira da Bahia, o carro com a cabocla já está posicionado para, em breve, começar a desfilar pelas ruas de Salvador. O desfile cívico deste sábado (2) marca o retorno dos caboclos às ruas após dois anos de pausa da pandemia.

Enquanto a cabocla do desfile do Dois de Julho está vestida de azul, vermelho e branco (cores da bandeira da Bahia), o caboclo está nas cores do Brasil para o desfile do ano 199 pela independência da Bahia. Em verde e amarelo, o caboclo já está na Lapinha e em breve começará seu cortejo.

ACOMPANHE AQUI A COBERTURA COMPLETA DO DOIS DE JULHO

Com o tema “A construção da nossa história”, a edição de 2022 busca enaltecer o protagonismo dos baianos e baianas na conquista da independência do Brasil no estado. No sábado (02), às 6h, acontece a tradicional queima de fogos no Largo da Lapinha, que marca a preparação do Cortejo Cívico. Na sequência, estão previstos o hasteamos das bandeiras e a deposição de flores no monumento do General Labatut. Às 08h30, a primeira parte do Cortejo é iniciado em direção à Praça Thomé de Souza, com homenagens aos heróis da independência pelo Convento da Soledade, Ordem Terceira do Carmo e Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos.  

Clique aqui e confira a programação completa

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas