Elbinho Maravilha: atacante tem o melhor início de ano no Bahia

e.c. bahia
21.03.2020, 05:00:00
Atualizado: 24.03.2020, 17:17:09
Élber tem contrato com o Bahia até o final de 2020 (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Elbinho Maravilha: atacante tem o melhor início de ano no Bahia

Camisa 7 é o vice-artilheiro do tricolor com 4 gols

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O início de 2020 tem sido especial para Élber. Contratado pelo Bahia em 2018, o atacante chega ao seu último ano de contrato assumindo protagonismo no tricolor: é o vice-artilheiro do time na temporada, com 4 gols. O último deles foi crucial para classificar o Esquadrão às quartas de final da Copa do Nordeste - o camisa 7 abriu o placar contra o América-RN na partida, vencida pelo Bahia por 2x0. O mergulho de cabeça foi mais uma prova de que Élber começou o ano com o pé direito.

O cenário é bem diferente do que ele viveu em 2018, por exemplo. Em seu primeiro ano de clube, foram necessários 23 jogos até que fizesse as pazes com a rede no jogo contra o Vasco, na 7ª rodada do Campeonato Brasileiro. No ano seguinte, a espera foi um pouco menor: nove duelos até marcar contra o Altos, na goleada de 5x0 pela Copa do Nordeste.

Tanto em 2018 quanto em 2019, ele fechou o ano com 5 gols. Apenas um a menos do que já marcou em suas primeiras 10 partidas neste início de 2020.

Élber tem 14 gols pelo Bahia, somando todas as temporadas pelo tricolor. Precisou de 118 jogos para conseguir chegar a essa marca. O bom início neste ano fez com que o Esquadrão se tornasse o time por onde o atacante mais balançou as redes, superando o Sport - lá, no entanto, marcou 12 gols só em 2015. Pelo Cruzeiro, clube que o revelou, anotou 10 em quatro temporadas e 133 jogos.

Titular no time de Roger Machado, Élber precisou se adaptar a uma nova função em 2020. Junto a Rossi e Clayson, o camisa 7 passou a jogar "flutuando" no meio-campo e não como um extremo, por onde jogou em toda a carreira. A chegada de Rodriguinho deve devolvê-lo à posição original.

O bom começo de Élber é um alento para Gilberto, que costuma ficar sobrecarregado na função de fazer gols. O Bahia ainda peca muito na hora de concluir o volume de oportunidades que cria, e isso também é uma preocupação de Roger Machado.

Élber comemora gol contra o Nacional-PAR ao lado de Gilberto. Dupla lidera a artilharia do tricolor no ano 
(Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

O treinador enxerga que Rodriguinho é o principal candidato para comungar com Gilberto o apreço por colocar a bola na rede. Com seus golzinhos nestes primeiros 10 jogos, Élber passa a correr por fora.

"A gente tem buscado um jogador para essa posição. Um companheiro para o Gilberto. Alguém que possa não só ter como figura o jogo de articulação, mas que também seja envolvido no jogo, possa estar perto da área ou dentro dela", disse Roger após o jogo contra o América-RN.

No Bahia, Élber só marcou menos que Gilberto - artilheiro isolado do tricolor com sete gols em dez jogos. Pelo time principal, a dupla é a única que conseguiu marcar mais de um gol para o Bahia neste início de trabalho.

Gregore, Juninho e Juninho Capixaba colocaram a bola no fundo do barbante pelo menos uma vez, e houve um gol contra do Confiança. Ou seja, dos 15 gols marcados pelo Bahia, 11 (73%) foram anotados pela dupla. Não é exagero dizer que eles são fundamentais.

Élber tem 118 jogos vestindo a camisa do Bahia 
(Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Assim como o restante do elenco do tricolor, Élber está em quarentena. Todo o clube está com atividades paradas, ou ao menos em home office, por conta do risco de contágio do novo coronavírus. 

A próxima partida do time principal é contra o Náutico, pela Copa do Nordeste, em duelo que encerra a primeira fase da competição. No entanto, com o avanço do vírus pelo Brasil, ainda não há previsão de quando esse ou qualquer outro jogo acontecerá. Todas as três competições que o Bahia ainda disputa no primeiro semestre estão paralisadas: Campeonato Baiano, Copa do Nordeste e Sul-Americana.

O atacante fez sua parte para conscientizar as pessoas sobre a necessidade de ficar em casa para brecar o aumento exponencial do vírus, e publicou um vídeo junto à sua família para dar uma força na campanha. Nesta sexta-feira (20), o Governo da Bahia decretou estado de calamidade pública e anunciou corte de despesas no estado.

Por sua vez, a Prefeitura de Salvador tomou medidas como a proibição de acesso a algumas das praias mais frequentadas na capital baiana. Medidas drásticas para brecar a expansão do vírus, que já contaminou 34 pessoas no estado: 18 em Salvador; 6 em Feira de Santana; 4 em Porto Seguro; 3 em Lauro de Freitas; 1 em Prado; 1 em Itabuna; e 1 em Camaçari.

De janeiro até as 17h de sexta-feira (20), a Bahia registrou 1.311 casos notificados com suspeita clínica de infecção pelo novo coronavírus. Destes, 34 foram confirmados, 533 foram descartados e 744 aguardam análise laboratorial.

Neste mesmo período o Brasil registrou o número 904 casos que testaram positivo para o COVID-19, com 11 vítimas fatais.

*com supervisão da repórter Giuliana Mancini

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas