Em casamento aberto, Fernanda Nobre diz que não aceitaria que marido engravidasse outra

em alta
29.11.2021, 09:56:15

Em casamento aberto, Fernanda Nobre diz que não aceitaria que marido engravidasse outra

Atriz vive relação poligâmica com o diretor José Roberto Jardim há três anos

A atriz Fernanda Nobre deu mais detalhes sobre como funciona seu relacionamento aberto com o marido, o diretor José Roberto Jardim. Os dois estão casados há nove anos e aderiram a poligamia há cerca de três anos.

Em entrevista ao jornal Extra, a famosa contou que há limites na "liberdade". Engravidar outra mulher, por exemplo, não é algo aceitável.

“Não tem como não abalar. A primeira coisa que eu faria seria tirar satisfação com o homem. Porque a responsabilidade é dele, é ele que tem um acordo comigo, não ela. Seria uma rasteira, viu? Um baque na lealdade, na confiança no outro”, garantiu.

“Na minha concepção, engravidar outra mulher é inconcebível. É uma quebra grave do pacto de lealdade com meu companheiro. Cada casal tem o seu pacto, inclusive as pessoas que são monogâmicas. Mas a ideia que as pessoas tradicionalmente têm de traição costuma ser diferente da minha. O conceito de fidelidade é muito arraigado de moralidade. Eu prefiro falar em lealdade”, disse ao Extra.

No Dia dos Namorados do ano passado, em 2020, a atriz contou aos fãs sobre o estilo de casamento e gerou reflexão sobre confiança, traição e amor. Segundo a musa, essa é a primeira vez que ambos experimentam uma relação aberta e a decisão melhorou a intimidade do casal. “

“A gente começou a abrir o relacionamento faz uns três anos, depois que ouvimos pessoas à nossa volta falando sobre isso, experimentando. Achamos curioso e interessante. Paralelamente, desde 2015, eu venho estudando sobre o feminismo. Por incrível que pareça, eu fiquei menos possessiva, muito menos ciumenta”, admitiu Fernanda.

A proposta de abrir o casamento partiu dela, que começou a estudar sobre o feminismo e percebeu que a monogamia já não era mais tão atraente. 

“Entrei nesse assunto de uma maneira intensa e apaixonada. Pelo estudo histórico da evolução da mulher na humanidade, entendi que a monogamia foi algo construído para nos controlar”, explicou. “Eu levei pra ele esse conhecimento, apresentei a proposta, mas a gente foi construindo o conceito em conjunto. Primeiro, filosoficamente; depois, na prática. É um posicionamento político. É sobre não permitir hipocrisia a dois, buscar honestidade, entrega real, parceria verdadeira”, revelou a atriz.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas