Em jogo sem emoção, Vitória empata em casa com a Ponte em 0x0

e.c. vitória
20.11.2020, 18:25:00
Atualizado: 20.11.2020, 20:33:59
Fernando Neto em lance de disputa de bola (Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

Em jogo sem emoção, Vitória empata em casa com a Ponte em 0x0

Leão não conseguiu emplacar a sequência de dois triunfos na Série B pela primeira vez

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Não foi dessa vez que o Vitória quebrou o tabu e emendou dois triunfos seguidos na Série B. Após bater o Figueirense por 3x0 na semana passada, o Leão não conseguiu repetir a boa atuação e só empatou em 0x0 com a Ponte Preta, nesta sexta-feira (20), no Barradão.

Com o resultado, o rubro-negro subiu uma posição e assumiu o 15º lugar, com 25 pontos. Mas pode ser superado pelo Cruzeiro, que ainda joga nessa sexta, às 21h30, contra o Figueirense, no Mineirão. Por outro lado, não tem chance de terminar a rodada na zona de rebaixamento. Isso porque o Náutico, que abre o Z4, tem 20 pontos e, mesmo que ganhe neste sábado (21) do CRB, fora de casa, não alcança o Leão.

O Timbu, aliás, é o próximo rival do Leão. O duelo está marcado para a próxima quarta-feira (25), às 19h, no Estádio dos Aflitos, em Recife. Como recebeu o terceiro cartão amarelo, diante da Ponte, Lucas Cândido será desfalque.

Jogo amarrado

O primeiro tempo foi amarrado, com os jogadores das duas equipes sem grandes inspirações. O Vitória até começou a partida buscando a iniciativa, mas logo passou adotar muita cautela - e o ritmo ficou lento. Mesmo com maior posse de bola, o Leão não conseguiu produzir e fechou os 45 minutos iniciais sem qualquer perigo real ao goleiro Ygor Vinhas.

Já a Ponte, com menos domínio do duelo, teve dois bons momentos. Primeiro, aos 13 minutos, após cobrança de lateral na área, Camilo ficou com a sobra e chutou, mas Ronaldo defendeu com os pés. Antes que Bruno Rodrigues conseguisse o rebote, o goleiro impediu de novo.

Aos 19, mais uma finalização com perigo da equipe paulista. Bruno fez lindo passe para Apodi, que recebeu nas costas da defesa. O camisa 22 chutou por cobertura e Rafael Carioca, ao tentar cortar, quase marcou um gol contra bizarro. Sorte que a bola foi para fora. 

Daí em diante, nada de boas finalizações nos 45 minutos iniciais. A etapa seguiu fraca tecnicamente, com muitos erros de passe dos dois lados, sem qualidade e sem animação.

Poucas chances

O Vitória voltou do intervalo mais atento, buscando mais ações ofensivas. Aos 7 minutos, em um contra-ataque, Rafael Carioca cruzou rasteiro e obrigou Ygor a fazer a defesa.

Pouco depois, Ruan Renato fez falta em Mateusinho, Matheus Frizzo cobrou, só que a defesa da Ponte subiu mais alto. O volante cobrou escanteio fechado, porém Ygor impediu o gol. Aos 17, foi a vez de Léo Ceará ter uma chance, depois de receber cruzamento. O centroavante isolou. 

A partir dos 20 minutos, a Ponte começou a chegar mais. Primeiro, tentou com Lazaroni, em cobrança de falta, defendida facilmente por Ronaldo. Em seguida, levou susto com Apodi, que chutou forte para fora. Ainda teve um momento com Barreto, que também errou a pontaria.

No fim do tempo regular, Ronaldo foi acionado em dois novos momentos, ambos sem perigo. O Leão deu o troco aos 45 minutos, quando Mateusinho bateu cruzado, mas Ygor tirou. E o jogo ficou por isso mesmo. 

Esse foi o quarto empate do rubro-negro em oito partidas sob o comando do treinador Eduardo Barroca. Com o técnico, o time também ficou na igualdade com Chapecoense, Guarani e Brasil de Pelotas. O comandante também soma três derrotas, para Avaí, Botafogo-SP e Sampaio Corrêa, além do triunfo sobre o Figueira.

FICHA TÉCNICA

Vitória x Ponte Preta - 22ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Vitória: Ronaldo, Léo Morais, Wallace, Maurício Ramos e Rafael Carioca; Guilherme Rend, Matheus Frizzo (Ruan Nascimento), Fernando Neto (Lucas Cândido) e Thiago Lopes (Júnior Viçosa); Vico (Mateusinho) e Léo Ceará. Técnico: Eduardo Barroca.

Ponte Preta: Ygor Vinhas, Léo Pereira, Wellington Carvalho, Ruan Renato e Guilherme Lazaroni; Barreto (Luan Dias), Dawhan e Camilo (Neto Moura); Apodi (Guilherme Pato), Bruno Rodrigues (Vinícius Zanocelo) e Wanderley (Matheus Peixoto). Técnico: Marcelo Oliveira.

Estádio: Barradão
Cartão amarelo: Lucas Cândido e Ruan Nascimento, do Vitória; Ruan Renato, Wellington Carvalho e Dawhan, da Ponte Preta
Arbitragem: Rodrigo Batista Raposo, auxiliado por Lehi Sousa Silva e Kleber Alves Ribeiro (trio do Distrito Federal).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas