Embalado pelo mundo fit, cultivo de abacate cresce 2.200% na Bahia

economia
10.08.2019, 06:00:00

Embalado pelo mundo fit, cultivo de abacate cresce 2.200% na Bahia

Produção ainda insuficiente e aumento da demanda indicam que preço vai continuar subindo

A alta cotação e a ascendente demanda mundial dissipam qualquer dúvida: o abacate é a fruta da vez. Muitos agricultores da Bahia já sabem disso e estão se apressando para aumentar a produção no estado. Nos últimos anos, a área plantada de abacate cresceu cerca de 2.200% nas fazendas baianas. Foi o estado brsileiro onde houve maior expansão no cultivo da fruta.

Em 2010 existiam apenas 15 hectares de pomares de abacate na Bahia. Agora a área total já alcança 350 hectares, segundo o último levantamento do IBGE. Muitos destes pomares ainda estão em fase de desenvolvimento e nem começaram a produzir, mas entre 2010 e 2017, a produção estadual subiu de 240 para 1.710 toneladas anuais, uma evolução de 615%. 

Mas o volume ainda é muito pequeno e está longe de atender ao consumo interno. A Bahia compra de fora a maior parte do abacate que consome. As maiores remessas vêm dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. Juntos, eles produzem mais de 190 mil toneladas de abacate por ano.

Escolher variedades adaptadas ao clima do Nordeste é essencial para alcançar boa produtividade

(Foto: Abacates do Brasil - pomar Pomar Wanderley Momesso/ Divulgação)

Investimento
Para preencher esta lacuna agrícola e comercial, muitos produtores rurais da Bahia investindo em novos pomares. 

É o caso dos agricultores da família Lopes. Há cerca de dois anos, Divaldo e Ricardo Lopes, pai e filho, plantaram quatrocentos novos pés de abacate em uma fazenda no município de Senhor do Bonfim, no centro norte da Bahia. 

Eles já são tradicionais vendedores e distribuidores de abacate, estão no segmento comercial há mais de 30 anos, mas planejam produzir os próprios frutos para abastecer o ponto de venda que mantém em Juazeiro.

“O nosso pomar só deve começar a produzir daqui a uns dois anos. É um investimento de longo prazo, uma experiência, mas acreditamos que vai valer a pena. Atualmente compramos abacate em outros estados e já fomos buscar até na divisa com o Paraguai. Toda a carga que chega aqui é vendida, não fica nada”, afirma o produtor rural e comerciante Ricardo Victor Lopes Cavalcante.

Abacteiro leva cerca de 5 anos para dar os primeiros frutos. Muitos pomares da Bahia ainda estão em fase de desenvolvimento. (Foto: Ricardo Cavalcante)

A família vende cerca de 2.100 toneladas de abacate por ano e fornece para todos os estados do Nordeste. 

“Este ano a procura aumentou cerca de 10%, e nas últimas duas semanas até faltou fruta no mercado para entregar aos clientes. Com isso a tendência é que o preço aumente”, conclui Ricardo.

Também de olho neste mercado promissor, o produtor rural José Carlos Fiacadori, que comercializa frutas há mais de 20 anos no Vale do São Francisco, está ampliando a área plantada de abacate. 

“Tem muita gente acreditando que o abacate pode se transformar numa espécie de galinha de ovos de ouro. E estamos percebendo que pode faltar fruta no mercado, não tem plantação para garantir o consumo ao longo do ano todo. A nossa intenção é se tornar autossuficiente para atender o mercado do Nordeste”, afirma Fiacadori. 

Cotação
No Vale do São Francisco, o quilo do abacate Margarida, o mais procurado, está custando em média R$ 2,80 reais, cerca de 35% a mais do que no início do ano, quando o quilo chegou a custar R$ 1,80. 

Outras variedades podem ser ainda mais rentáveis. É o caso da Hass ou Avocado, voltada para exportação. Mais comum nos Estados Unidos e no México, o avocado chega a custar até R$ 5,60 o quilo nos mercados brasileiros. 

Os números sinalizam para uma gradativa valorização, apesar do abacate ainda ser a décima segunda fruta mais consumida entre os brasileiros, segundo uma pesquisa da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP). Dados da Associação Brasileira dos Produtores de Abacate indicam que cada brasileiro consome em média um quilo por ano, bem abaixo da média de países como o México, onde o consumo individual chega a oito quilos por ano. 

“Estamos muito longe do ideal de consumo. Mas o aumento da procura pelo abacate é muito forte. Iremos descobrir cada dia mais suas qualidades. É uma fruta versátil e que tem atendido aos consumidores que buscam cada vez mais bem estar. O abacate veio para ficar, não é moda, e sua ascensão está apenas começando”, defende Jonas Octávio, presidente da Organização Abacates do Brasil, que reúne os produtores da fruta no país. 

O relatório Cenário Hortifruti Brasil, da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), aponta que a cadeia de produção de abacate conta com 2.153 produtores rurais no país. 

Cultivo moderno exige tecnologia
Na Bahia os maiores pomares estão no Vale do São Francisco, e nos municípios de Buerarema, Jaguaquara, Mutuípe, Ibirapitanga e Itiruçu. 

Quem pretende investir na plantação deve ficar atento a um fato estratégico. O cultivo moderno do abacate exige tecnologia, cuidados especiais no manejo e paciência, já que os novos pés só começam a dar os primeiros frutos cerca de cinco anos depois de plantados.

Segundo os especialistas, o produtor rural precisa ainda cultivar diversas variedades da fruta no mesmo espaço e ao mesmo tempo. 

“O maior problema é a dicogamia protogínica, que consiste na maturação do órgão feminino da planta antes do masculino, em variadas horas do dia. Por isso, essa cultura necessita da presença de variedades diferentes no mesmo pomar. Uma planta poliniza a outra”, explica a engenheira agrônoma e doutora em fisiologia vegetal, Essione Ribeiro. 

As maiores plantações comerciais estão no sudeste do país, mas o clima do Nordeste não é visto como empecilho.

“O cultivo do abacate nas nossas condições climáticas é bastante complicado, porém, apresenta os mesmo riscos das culturas de uva e manga, e existem variedades adaptadas para este tipo de clima, onde não há invernos rigorosos. É bom destacar que o Peru, por exemplo, tem altas produções, apesar de possuir um solo arenoso e clima quente”, analisa a especialista.

Existem mais de 500 variedades de abacate. As mais comuns no Brasil são a breda, fortuna, geada, margarida, ouro verde e quintal. Há ainda pomares de avocado, que é uma variedade menor e mais escura. Voltado principalmente para exportação, o avocado é usado pelos mexicanos na produção da famosa guacamole, uma espécie de purê de abacate.

Existem cerca de 500 variedades de abacate no mundo, as mais cultivadas no Brasil são a fortuna, breda, geada e margarida. (Foto: Abacates do Brasil) 

O investimento inicial para implantar um pomar é grande. A unidade da muda certificada está custando entre R$ 18 e R$ 20, é um dos valores mais altos do mercado no setor de fruticultura. Na Bahia, apesar do crescimento dos pomares comerciais, a maior parte da produção não é tecnificada.

No município de Mutuípe, terceiro maior produtor do estado segundo o censo agrícola do IBGE, quase 100% da produção de abacate sai de pequenas propriedades, ou até de pés preservados nos quintais das residências. 

“Quase todo mundo tem um pé de abacate no quintal, aqui a terra é muito fértil. Os compradores fazem a coleta em cada propriedade. Daqui chegam a sair vários caminhões de abacate por semana para Salvador e São Paulo. A outra parte da produção nós compramos para usar no Programa de Aquisição de Alimentos, que fornece para merenda escolar”, afirma Elinalva Souza Santos, secretária de agricultura de Mutuípe.

Nutrição
O aumento do consumo de abacate no mundo envolve vários fatores. No México a fruta sempre foi o ingrediente básico de várias iguarias da culinária típica. O avocado é a matéria prima de doces, molhos e pratos principais, a ponto de ter atingido uma cotação nacional mais alta do que a do petróleo em 2018.

Já nos Estados Unidos, a guacamole se transformou em uma espécie de petisco consumido nas horas de lazer. O alimento combina com pratos salgados e doces, e é tão valorizado que chegou a subir 125% nos restaurantes do país na semana do Super Bowl. Na época do campeonato de futebol americano, são consumidas mais de 100 mil toneladas de abacate. Entre os americanos a média de consumo por pessoa já chega a 5 quilos por ano.

Em julho deste ano, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura divulgou uma pesquisa incluindo o abacate entre as frutas tropicais com tendência de demanda acelerada no cenário global. 

Já no Brasil, durante muito tempo o abacate até foi considerado um vilão, mas nos últimos anos a gordura fornecida pela fruta passou a ser considerada boa e saudável, sendo reconhecida pelos cientistas como reguladora do colesterol. Aqui a fruta vem sendo muito utilizada também em cosméticos, hidratantes de pele e cabelo, já que tem 83,8% de umidade. 

A convite do CORREIO, o nutricionista Moisés Feitosa tirou dúvidas sobre as propriedades nutricionais da fruta.

O nutricionista Moisés Feitosa tira dúvidas sobre as propriedades alimentares do abacate.

*Qual o valor nutricional do abacate?
Em cada 100g de abacate temos 6g de carboidratos, 1.2g de proteínas e 8.3g de gorduras totais. Deste total de gorduras, cerca de 5.7 são de boa qualidade. São gorduras que aumentam a sensação de saciedade. Além disso, o abacate é rico em fibras. Bom destacar também que por conta da quantidade de proteínas, vitaminas e ácidos graxos instaurados, o abacate é uma fruta que fica difícil de ser substituída por outra nestes quesitos.

*Existe algum fator limitador para o consumo desta fruta?
É uma fruta de excelente qualidade, e em princípio não tem fator limitador, mas o ideal é avaliar caso a caso, e seguir as orientações do nutricionista.

*Qual a forma mais recomendada para o consumo do abacate?
O bom é sempre consumir in natura, e variar com outras frutas. O recomendado é o consumo de 3 a 5 porções de fruta por dia, o abacate pode estar na lista. E pode ser consumido em saladas, vitaminas, amassada com leite, ou como guacamole, em cima de uma torradinha.

*Para quem faz exercícios físicos e quer consumir o abacate, qual a orientação?
Para quem faz treinos, o momento do consumo depende muito do esvaziamento gástrico de cada pessoa. Pode ser consumida antes ou depois dos exercícios, depende muito do objetivo que se quer alcançar. Por isso, neste caso, é bom fazer uma avaliação nutricional para determinar se antes ou pós-exercício, porque o percentual de gordura no corpo vai interferir na quantidade adequada de consumo.

Combinações

Para incentivar o consumo, a Organização Abacates do Brasil, que reúne integrantes da Associação Brasileira de Produtores de Abacate, criou uma plataforma digital dedicada exclusivamente à fruta. Uma das partes mais acessadas é a lista de receitas onde o abacate é ingrediente obrigatório. Os admiradores da fruta querem provar que ela permite várias combinações, muito além da simples vitamina com laranja. O CORREIO experimentou duas destas receitas, e lista abaixo para você. 

RECEITA 1: ABACATE RECHEADO

Abacate recheado: receita simples e rápida para fazer com a fruta bem madura. (Foto: Organização Abacates do Brasil)

Uma opção leve, saudável e super fácil de preparar é o Abacate Recheado. Ideal para um lanche rápido. 

Ingredientes:
1 abacate maduro
Queijo provolone ralado
Tomates cereja cortados
Requeijão
Orégano e pimenta do reino à gosto

Modo de preparo:

Corte o abacate ao meio e comece a rechear com o requeijão. Depois coloque os tomates cereja cortados e tempere com sal e pimenta. Acrescente o orégano e por último o queijo. Leve para gratinar rapidamente e sirva imediatamente. 

Dica:

Se preferir, acrescente na receita camarões frescos passados rapidamente no alho e óleo.

RECEITA 2: SALMÃO COM ABACATE

Salmão com abacate: fruta combina com frutos do mar (Foto: Organização Abacates do Brasil)

Definitivamente, o abacate também combina com frutos do mar. Uma das receitas mais saborosas é o salmão grelhado com abacate. 

Ingredientes:

1/2 abacate pequeno cortado em tiras

2 postas de salmão

sal, pimenta do reino branca e azeite

Para o molho: 

1 xícara de suco de laranja

Raspas de casca de laranja

¼ xícara de cebola roxa picada

1 colher de sopa de cebolinha verde ou salsinha picada

1 colher de sopa de azeite


Modo de preparo:

Primeiro tempere o peixe com o sal e a pimenta, e em seguida reserve. Depois prepare o molho levando ao fogo o suco e a casca de laranja até dissolver. Deixe reduzir. Quando esfriar, junte a cebola roxa e a colher de sopa de cebolinha verde e reserve. Em uma grelha untada com azeite, coloque a posta de salmão e grelhe até dourar. Depois basta montar o prato colocando o peixe, as tiras do abacate em cima da posta e regue com o molho. 
 

Pomares de abacate estão em expansão no Brasil
Pomares de abacate estão em expansão no Brasil (Foto: Organização Abacates do Brasil Pomar Wanderley Momesso)

Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/taylor-swift-lanca-o-lover-o-setimo-album-de-sua-carreira/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/banda-paulista-o-terno-apresenta-novo-album-no-tca-nesta-sexta-23/
Disco <atrás/além> é o quarto da carreira do trio liderado por Tim Bernardes
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/rita-beneditto-apresenta-tecnomacumba-no-ic-encontro-de-artes/
Show acontece no Goethe-Institut nesta sexta (23), às 20h
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/suspeito-de-golpe-milionario-tem-prisao-preventiva-decretada-na-bahia/
Homem mentiu para a família e disse que ficou rico após ganhar na Mega-Sena
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/skatista-de-11-anos-pode-representar-o-brasil-na-olimpiada/
Rayssa Leal estará em Lauro de Freitas neste fim de semana para disputar Circuito Brasileiro de Skate
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/gilberto-gil-e-carlinhos-brown-agitam-a-semana-do-clima/
Artistas defenderam o meio ambiente e a luta pela preservação da natureza
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-colocar-fogo-em-onibus-homem-se-esfaqueia-em-copacabana/
Vídeo mostra veículo tomado por fumaça; suspeito tem passagem por homicídio
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/transito-na-acm-sera-modificado-a-partir-do-proximo-dia-31-veja-o-que-muda/