Enem: confira os cinco temas mais cobrados em Filosofia e Sociologia

enem
06.01.2021, 06:00:00
(Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Enem: confira os cinco temas mais cobrados em Filosofia e Sociologia

Professores indicam pontos importantes dos assuntos que mais caem nas provas

Na reta final de preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, a estudante Nathalia Dantas, 17 anos, se sente segura para fazer as provas de filosofia e sociologia por ter revisado os assuntos mais importantes dessas matérias no final do terceiro ano, no ano passado. Para aqueles que, diferente dela, não sabem por onde começar a revisão, o levantamento ‘Raio X do Enem’, realizado pelo SAS Plataforma de Educação, com base nas edições de 2009 a 2019 do exame, aponta quais são os temas mais cobrados  nas duas disciplinas   de ciências humanas.

Em filosofia, questões relacionadas aos temas ética e justiça são as mais cobradas no Enem, sendo responsáveis por 20,1% das perguntas já feitas sobre a matéria nas últimas 10 edições do exame, de acordo com o levantamento do SAS Educação.

Professor da disciplina no Colégio Módulo, no Bernoulli e Gregor Mendel da Pituba, Danilo Reis aponta que o assunto é abordado pelo campo do saber desde a antiguidade, mas os estudos sobre Ética e Justiça do período clássico e da Idade Média não costumam ser cobrados pelo Enem.

“Na modernidade, o tema encontra espaço e as questões geralmente costumam cobrar filósofos como Baruch Espinoza, Immanuel Kant e René Descartes. No período da contemporaneidade, que começa no século 19, o tema é recorrente. Nesses dois períodos, o estudo sobre Ética e Justiça é mais voltado para o indivíduo e não para a política em si”, explica o professor. De acordo com ele, esse é um tema importante pela relevância histórica e por ser um assunto muito prático do dia a dia. 
 
A discussão começa no passado atrelado ao quesito político, mas passa a ser visto como um tema separado e ligado ao indivíduo a partir da modernidade, explica Reis. Para estudar essa trajetória, o professor de Filosofia e Sociologia, Isaac Lago, recomenda entender a compreensão do tema no processo de filosofia na Grécia, entre os séculos 5 e 4 antes de Cristo, com o estudo de Aristóteles, Platão e dos Sofistas. Apesar do foco religioso, o educador também ressalta a importância dos pensadores Santo Agostinho e Tomás de Aquino, na Idade Média.

Isaac Lago afirma que Kant deve ser o grande nome do estudo de Ética e Justiça na modernidade (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

 “Na modernidade, entre os séculos 15 a 18, é impossível pensar em Ética e Justiça sem pensar em John Locke, com a defesa da liberdade humana; sem mencionar Kant, que pode ser o grande nome com o movimento do imperativo categórico. Na modernidade, a principal referência é Jürgen Habermas, que trabalha com a ação discursiva e o diálogo e da escuta da diversidade para a construção da realidade comum”, indica Lago.
 
A “Filosofia Antiga” aparece em segundo lugar dentre os temas mais cobrados nas provas da matéria, sendo responsável por 14,9% das questões da disciplina no Enem. Segundo Reis, esse assunto pode ser separado em três períodos: pré-socrático, clássico e o helenístico. 

Danilo Reis aponta que os pré-socráticos e o perído clássico são mais cobrados dentro do tema de Filosofia Antiga (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

Dos períodos, os pré-socráticos e o clássico são os mais recorrentes na prova, de acordo com o professor. “O fazer da filosofia nasce na Ásia Menor entre os séculos 7 e 6 antes de Cristo. Esse período da filosofia está ligado à cosmologia, uma tentativa de explicar o processo da vida por meio de uma sistematização racional e com um distanciamento dos mitos. Os pré-socráticos buscavam achar na natureza a origem do mundo”, explica Lago.
 
Entre os séculos 5 e 4 antes de Cristo, há a uma transição na qual a filosofia passa a discutir as relações humanas e as construções sociais. Esse é o chamado período clássico, com nomes importantes - para a ciência e o Enem - como Platão, Aristóteles e Sócrates.
 
Ainda de acordo com o levantamento, a “Natureza do Conhecimento”, a “Democracia e Cidadania” e a “Filosofia Contemporânea” completam a lista dos cinco assuntos mais frequentes na disciplina de Filosofia no Enem. Cada um desses três temas já apareceu em 11,9% das questões das provas da matéria.
 
Sociologia
O “Mundo do Trabalho” é o tema mais cobrado nas provas de Sociologia do Enem, já tendo aparecido em 20,7% das questões da disciplina, de acordo com o levantamento do SAS Educação. O assunto é atual, garantem os professores da matéria, já que passamos por um período de reformulação das relações trabalhistas.
 
“O estudante precisa ficar atento às novidades do novo mundo do trabalho, a começar pelas tecnologias e como elas avançam nesse universo causando desemprego. É importante entender as mudanças de paradigmas no mundo do trabalho e como isso faz surgir novas pressões e oportunidades”, informa o professor de Sociologia e Filosofia do Colégio Anchieta, Antônio Vieira, Cândido Portinari e da Universidade Católica do Salvador (UCSal), Rosival Carvalho. Ele indica ainda estudar as mudanças no trabalho causadas pela Revolução Industrial.
 
Os teóricos da sociologia clássica, como Karl Marx e Max Weber, não podem ficar de lado na hora de estudar sobre o mundo do trabalho. O professor de Sociologia do Gregor Mendel, Gustavo Ribeiro, afirma que esses estudiosos têm um trabalho em relação ao capitalismo. A abordagem de Pierre Bourdieu sobre as relações do trabalho também são importantes. 
 
“É preciso buscar uma compreensão marxista sobre o mundo do trabalho, que mostra de forma clara como esse universo se consolidou com as bases da Revolução Industrial. Entender da Mais-Valia é fundamental. A reflexão de Marx continua atual e muito presente”, afirma Carvalho.

Rosival Carvalho indica ao aluno atenção às novas relações de trabalho atuais (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

Responsável por 13,3% das questões das provas de sociologia analisadas, o tema “Ideologia” é o segundo mais cobrado na matéria. Carvalho explica que o estudo deste assunto implica em entender como as ideologias se materializam no cotidiano e que elas estão presentes desde sempre no mundo. 
 
“Hoje, temos que enxergar as diversas ideologias presentes no cotidiano da sociedade com sua relação com a cultura. Teóricos que não podem faltar são os clássicos, Émile Durkheim, Marx e Weber. A partir deles, compreendo que pensar ideologia é pensar a transformação do cotidiano. É a ideologia que faz entender o relativismo cultural existente e as relações de etnocentrismo”, afirma Carvalho.
 
O professor aponta que o melhor autor a discutir ideologia é Antonio Gramsci, por isso indica uma retomada das obras do filósofo. Para uma análise conjunta da ideologia e antropologia, o professor indica a leitura de Franz Boas, Bronisław Malinowski e Claude Lévi-Strauss. “É importante ter um pouco de conhecimento sobre eles. Os conceitos são muito próximos de uma realidade e  permitem compreender o mundo com uma visão mais críticae”, indica Carvalho.
 
Ribeiro explica que esse assunto está ligado aos estudos de formação de identidade, sendo um debate que perpassa as análises marxistas e integra a constituição da contemporaneidade e a relação à identidade do sujeito.

“Além de Marx, os Estudos Culturais e o impacto da Indústria cultural na formação do pensamento do sujeito são importantes. No contexto moderno, é interessante estudar autores como Zygmunt Bauman, que pensa a globalização, seus efeitos e o mundo líquido na formação da relação dos sujeitos e a construção da ideologia”, pontua o professor Gustavo Ribeiro.


 A “Cultura e Indústria Cultural”, os “Meios de Comunicação, Tecnologia e Cultura de Massa” e  a “Cidadania”, responsáveis, respectivamente, por 12,6%, 11,9% e 10,4% das questões das provas de sociologia, completam o top 5 dos temas mais cobrados no exame da matéria.

Diferencial
Buscando uma vaga no curso de medicina da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Nathalia sabe que Filosofia e Sociologia não são as matérias que mais pesam na nota, mas podem ser um diferencial para conseguir passar. 
 
“Eu dou mais importância para as áreas com maior peso para medicina, mas estudo todas as matérias. Acho legal focar nos temas que mais caem na prova, mas tem que estudar tudo que cai porque um assunto que quase não aparece pode estar em uma questão do Enem neste ano”, diz a estudante.
 
Carvalho concorda que ir bem na prova de Filosofia e Sociologia pode ser o que te coloca dentro da universidade, mesmo em cursos em que essas matérias têm menor peso na nota. “Mesmo se o aluno for muito bom em uma área específica, ele está fadado ao fracasso se não tiver uma diversidade de conhecimento. Sociologia e Filosofia são fundamentais por permitirem uma compreensão da realidade e do mundo”, ressalta.
 
Os professores ainda apontam que as matérias ajudam a dar embasamento teórico e de conteúdo para fazer uma boa redação e auxiliam em outras matérias de Humanidades, além de serem fundamentais na formação humana do estudante.
 
Autores que não podem deixar de ser estudados:
 
Filosofia 
Pré-socráticos: Heráclito, Parmênides e Tales de Mileto
Filosofia clássica: Platão e Aristóteles
Medieval: Santo Agostinho e Tomás de Aquino
Moderna: Nicolau Maquiavel, Contratualistas (Thomas Hobbes, John Locke e Jean-Jacques Rousseau), Montesquieu, René Descartes, David Hume e Immanuel Kant.
Contemporânea: Jean-Paul Sartre, Jürgen Habermas, Martin Heidegge, Friedrich Nietzsche, Emmanuel Levinas e Michel Foucault
 
Sociologia
Auguste Comte
Clássicos da sociologia: Émile Durkheim, Karl Marx e Max Weber
Zygmunt Bauman
Manuel Castells
Theodor Adorno
Max Horkheimer
 
CORREIO traz fascículos para revisão
O CORREIO publica, até o dia 13 de janeiro, 17 fascículos especiais do 14º projeto Revisão Enem 2020. Na semana passada, o tema foi Matemática e Suas Tecnologias. Nesta semana, o simulado traz questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

O Revisão Enem 2020 é uma realização do CORREIO, com o patrocínio da UniFTC e o apoio da SAS. Com simulados on-line, disponibilizados no site do jornal, os conteúdos contam com questões objetivas, realizadas pelo SAS Educação, para os estudantes testarem os seus conhecimentos em todas as disciplinas.

“É um projeto pensado para facilitar a vida do estudante nessa reta final. Os conteúdos são desenvolvidos para abranger todas as 120 habilidades cobradas e os assuntos mais recorrentes nas provas, para que o aluno descubra uma forma dele se aproximar mais da realidade do exame,  além de disponibilizar as videoaulas com as resoluções para que o aluno também aprenda o conteúdo que ainda não sabe”, diz o professor Ademar Celedônio, diretor de Ensino e Inovações Educacionais no SAS Plataforma de Educação. Além disso, sempre às quartas, o site do CORREIO oferece videoaulas no canal (Link do vídeo desta quarta)

“Reunimos em um só lugar materiais inéditos de estudo que serão atualizados semanalmente e ficarão disponíveis para serem consultados sem sair de casa, a qualquer momento, de qualquer lugar, computador ou celular. Toda quarta-feira o estudante poderá ler conteúdos especiais, assistir a videoaulas e realizar simulados para testar os seus conhecimentos nas mais diversas áreas”, diz Vanessa Araújo, coordenadora de projetos do jornal.

Além do conteúdo de revisão disponibilizado no site do CORREIO, a UniFTC oferece, gratuitamente, aulas de revisão para o  Enem com professores renomados de grandes escolas. Essa é mais uma oportunidade de estudo gratuito e de qualidade para quem vai fazer as provas. No primeiro dia de exibição, a Mega Revisão reuniu mais de 1,5 mil estudantes no ambiente virtual. Para se inscrever no projeto gratuito é preciso apenas acessar o site.

Bahia FM e iBahia oferecem aulões preparatórios gratuitos para o Enem 2020
A Bahia FM e o iBahia, em parceria com a Uniruy, vão realizar o 'Boa Prova - Enem 2020' que consiste em dois aulões preparatórios gratuitos com grandes professores que vão revisar o conteúdo e traçar as estratégias para garantir um maior desempenho nos dias do exame. O evento vai acontecer no shopping Bela Vista entre 09 e 10 de janeiro (presencialmente e virtualmente) e no dia 11 de janeiro será aplicado o simulado (apenas virtualmente). As inscrições podem ser realizadas através do site do projeto.

No modo presencial, serão cumpridas as normas e os protocolos sanitários da Organização Mundial de Saúde (OMS) devido à pandemia do novo coronavírus e apenas 70 alunos poderão estar presentes. Já no formato virtual, o número de inscritos será ilimitado. Haverá a distribuição de uma apostila digital com 60 questões.

As aulas de revisão de estratégias da prova serão apresentadas pelos seguintes professores: Felipe Sampaio (Matemática), Renato Souza (Química), Flávio Barney (Biologia), Mateus Lordelo (Física), Sérgio Assis (Linguagens), Bartilotti (Geografia), Dudu (Redação), Hermes Barreto (História), Rodrigo Vasconcelos (Inglês) e Isaac Lago (Sociologia). As aulas serão realizadas das 15h às 18h30.

Concurso cultural
Durante os aulões, os estudantes poderão ganhar mais de R$ 20 mil em prêmios através de um concurso cultural promovido pelo projeto. Só poderão participar aqueles que estiverem cadastrados no site do "Boa Prova - Enem 2020".

A produção do evento irá avaliar as melhores respostas feitas tanto online quanto presencialmente. Os estudantes criadores das melhores frases que cumprirem os requisitos de fidelidade ao tema, ineditismo e criatividade irão concorrer aos prêmios.

SERVIÇO
'Boa Prova - Enem 2020'
Data: 9 e 10 de janeiro (presencialmente e virtualmente); 11 de janeiro (aplicação do simulado virtualmente)
Horário: das 15h às 18h30
Local: Shopping Bela Vista, Salvador e através do site
Inscrições: gratuitas através do site do projeto (https://boaprova.radiobahiafm.com.br/)
Realização: Bahia FM e portal iBahia
Apresenta: Uniruy
Apoio: Shopping Bela Vista

*Com orientação da suchefe de reportagem Monique Lobo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas