Esmeralda rara de quase meia tonelada retorna à Bahia

economia
18.05.2022, 06:00:00
(Divulgação)

Esmeralda rara de quase meia tonelada retorna à Bahia

Pedra foi levada até Minas Gerais para venda na segunda-feira (16), mas interessados desistiram

Uma esmeralda de 404,8 kg, encontrada no ano passado na Bahia, está voltando para o estado. O retorno acontece após o dono da gema, um empresário baiano, não fechar negócio com possíveis compradores em Minas Gerais, na última segunda-feira (16). A informação é do portal g1 Minas. “Havia uma negociação em curso, mas acabou não dando frutos”, disse ao portal Flávio Otero, advogado do empresário, que não teve a identidade revelada. 

O geólogo e professor no Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia (Igeo/ Ufba), André Klumb, afirma que o valor pode ser bilionário. "[É possível] comprar um cristal de esmeraldas por R$ 2 como por US$ 2 milhões. Depende da cor, cristalinidade, impurezas e fraturas”, afirma.

Klumb lembra que o processo de negociação também interfere no preço. O vendedor tem duas opções: apresentar a pedra como uma peça de coleção ou individualizar os cristais de esmeralda para vender ao setor de lapidação. Nos dois casos, não existe cotação precisa. 

O geólogo explica ainda que a peça encontrada é chamada de cluster, uma formação rara de esmeraldas cristalizadas na mesma região. O fenômeno pode gerar uma massa de esmeralda de 100, 300 e até mesmo 400 kg. “A formação da esmeralda se dá entre a reação de um fluido rico em alumínio, silício e berílio. Tem uma particularidade desse berilo conter cromo, ferro e vanádio. [Porém] esses elementos não acontecem juntos. Isso faz da esmeralda uma pedra rara”, afirma.  

Essa não foi a primeira esmeralda gigante encontrada na Bahia. Em 2001, uma esmeralda de 400 kg, peso mediano de um búfalo, foi encontrada na Serra da Carnaíba e avaliada em cerca de US$ 400 milhões, equivalente a quase R$ 2 bilhões. A pedra conhecida por Esmeralda Bahia, no entanto, encontra-se em território norte-americano. 

A origem do percurso é desconhecida. Há quem diga que um comerciante de pedras da região de Campo Formoso havia vendido a esmeralda por R$ 45 mil. Outra teoria é que pertencia a uma família paulistana que vendeu o objeto por R$ 190 mil para um empresário estadunidense. O fato é que a esmeralda foi parar em solo estrangeiro e foi perdida dentro de um cofre desaparecido em 2005, durante o furacão Katrina. 

Encontrada anos depois, foi levada para Las Vegas, onde a empresa FM Holdings comprou a peça em 2009. O governo brasileiro tentou retomar a posse em 2011 e esteve em julgamento contra a empresa americana. A justiça americana, porém, deu o direito da pedra ao setor privado. 

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo 
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas