Esta é a última semana para sacar o PIS/PASEP antes de agosto; veja calendário

economia
24.06.2018, 16:22:04

Esta é a última semana para sacar o PIS/PASEP antes de agosto; veja calendário

Saque para trabalhadores de todas as idades será suspenso entre 30 de junho e 7 de agosto para cálculo dos rendimentos anuais

Esta é a última semana, antes do mês de agosto, para que pessoas com 57 anos ou mais - e que trabalharam entre 1971 e 1988 - possam sacar o PIS/Pasep. O valor médio do benefício por cada cotista é de R$ 1.370.

Quem não fizer o saque até a próxima sexta-feira (29) terá que esperar até o dia 8 de agosto e receber junto com cotistas de outras idades. Entre os dias 30 de junho e 7 de agosto, o saque será interrompido para que seja feito o cálculo dos rendimentos anuais das cotas.

A vantagem de esperar para sacar a partir de agosto é a possibilidade de ganhar 10% a mais, justamente por conta do cálculo dos rendimentos. Mas atenção: trabalhadores até 59 anos anos precisam fazer o saque até 28 de setembro, uma vez que após esta data, o benefício só será pago a quem tiver 60 anos de idade ou mais.

Veja abaixo todas as datas disponíveis para saque:

- 18 de junho: liberação do saque do PIS/Pasep para trabalhadores com 57 anos ou mais (quem deixar para sacar em agosto pode receber 10% a mais)

- 30 de junho a 7 de agosto: saque interrompido para cáluclo dos rendimentos anuais das cotas

- 8 de agosto: liberação do saque para cotistas de todas as idades que têm contas na Caixa (PIS) e no Banco do Brasil (Pasep)

- 14 de agosto: liberação do saque para cotistas de todas as idades que tenham conta em outros bancos

- 28 de setembro: último dia para saque. A partir de 29 de setembro, o pagamento volta a ser feito somente para os cotistas que atentem aos critérios habituais de saque.

De acordo com os critérios habituais de saque, o PIS/Pasep é pago para pessoas que se encaixam em pelo um um des seguintes requisitos: tem 60 anos ou mais; está aposentado; invalidez; tem câncer; é portador do vírus HIV; tem uma das doenças graves listadas em portaria do governo (tuberculose ativa; hanseníase; alienação mental; neoplasia maligna; cegueira; paralisia irreversível e incapacitante; cardiopatia grave; doença de Parkinson; espondiloartrose anquilosante; nefropatia grave; estado avançado da doença de Paget (osteíte deformante); síndrome da deficiência imunológica adquirida - Aids; contaminação por radiação, com base em conclusão da medicina especializada; e hepatopatia grave.

Fundo esvaziado
Com a liberação do saque das cotas do PIS/Pasep para todas as idades, o governo federal abre mão de R$ 34,3 bilhões usados em financiamentos do BNDES, Caixa e Banco do Brasil. Segundo o governo federal, no entanto, não há impacto nas contas públicas.

O dinheiro do fundo do BNDES é, normalmente, usado em financiamentos de obras de infraestrutura. Já o dinheiro da Caixa e do Banco do Brasil é aplicado, em geral, em financiamento de operações de empresas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas