Estados devem receber 2 milhões de vacinas contra coronavírus até o fim do mês

coronavírus
08.01.2021, 07:25:19
Atualizado: 08.01.2021, 07:30:00
(Foto: Divulgação)

Estados devem receber 2 milhões de vacinas contra coronavírus até o fim do mês

Vacinação pode começar no dia 20

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Enquanto João Doria (PSDB-SP) anunciava a eficácia da Coronavac em entrevista coletiva, o Ministério da Saúde, Eduardo Pazuello, se reunia com técnicos dos estados nos bastidores. No encontro, segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o comandante da pasta passou a orientação para que estejam preparados para receber na última semana do mês as 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford, importadas da Índia. 

Pazuello também disse quantas doses cada estado vai receber, o que foi considerado pouco. Aliados de Doria não creem que o governo federal conseguirá largar na frente e, assim, mantêm a data de 25 de janeiro.

A gestão paulista avalia que Eduardo Pazuello (Saúde) vive uma crise de credibilidade. Apesar do anúncio de que assinou o contrato de compra de 100 milhões de doses do Butantan, prefeitos e governadores seguiam negociando diretamente a compra da vacina com Doria, nesta quinta (7).

Governadores dos estados, no entanto, veem a chance de Pazuello sair na frente, nem que seja com a vacinação de uma pequena parcela da população, para marcar presença, no dia 20. A data exata ainda não está confirmada.

Aos estados, o Ministério da Saúde informou que preparou rotas aéreas para a distribuição das vacinas, saindo de Guarulhos, usando aviões de carreira e também da Força Aérea. A informação é a de que em 24 horas os imunizantes chegariam a todas as capitais.

Para iniciar a vacinação, a partir da chegada do imunizante, secretários estaduais de Saúde dizem que seriam necessários três dias.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas