'Estou perplexo que crianças estejam vendo', diz criador da série Round 6

em alta
11.10.2021, 10:06:12
Atualizado: 11.10.2021, 10:09:11
(Foto: Divulgação)

'Estou perplexo que crianças estejam vendo', diz criador da série Round 6

Seriado da Netflix é para maiores de 16 anos e possui conteúdo violento

O criador da série "Round 6", Hwang Dong-hyuk, disse em entrevista ao jornal O Globo que se assustou ao saber que crianças estão assistindo aos episódios. Apesar de fazerem referência a brincadeiras infantis - como "Batatinha frita 1, 2, 3" -, os jogos são violentos e o fato de crianças estarem tendo acesso ao conteúdo acende um alerta, principalmente após desafios em alusão à série viralizarem no TikTok e no Instagram.

"Não estou em nenhuma rede social, então nem pensei na possibilidade de crianças consumirem por essas mídias. Essa obra não é para elas. Estou perplexo que crianças estejam vendo", declarou Hwang Dong-hyuk.

Disponível através da Netflix em 90 países, a produção tem classificação indicativa de 16 anos. A série sul-coreana de nove episódios conta a história de um grupo de centenas de pessoas que estão endividadas e com outros problemas financeiros, e são selecionadas para participar de um jogo de sobrevivência. Os participantes precisam passar por seis partidas para conquistar um prêmio de 46,5 bilhões de wons (aproximadamente R$ 208.845.119,58).

Conheça: Batatinha frita 1, 2, 3 e o capitalismo falido: por que Round 6 se tornou um fenômeno?

O diretor aconselhou os pais e responsáveis a conversarem com as crianças e adolescentes que tiveram acesso à série, pelo fato de os episódios conterem violência explícita.

"Espero que os pais e professores ao redor do mundo sejam prudentes para que elas não sejam expostas a esse tipo de conteúdo. Mas, se já viram, espero que os adultos as ajudem a entender o significado do que está por trás das telas, Torço para que haja boas conversas", disse, ao Globo.

Escola faz alerta a pais e responsáveis
Devido à repercussão de "Round 6" no Brasil, uma escola no Rio de Janeiro chegou a divulgar uma carta aos pais e responsáveis tratando sobre a série. A coordenadora pedagógica do Jardim-Escola Aladdin, Fabiana Barreto, considera que "a série traz um teor inapropriado para a idade dos alunos". A série tem cenas de violência explícita, sexo, tortura psicológica, tráfico de órgãos, suicídio, entre outros.

Round 6, também conhecida como "Squid Game", tornou-se a primeira série sul-coreana a alcançar o primeiro lugar entre as mais vistas da Netflix nos Estados Unidos. O k-drama também esteve em primeiro lugar na lista das séries mais vistas no serviço de streaming nos 90 países em que foi disponibilizado, desde a estreia, em 17 de setembro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas