Estudantes brasileiros na mira da imigração

entrelinhas
11.07.2020, 05:30:00

Estudantes brasileiros na mira da imigração

Notícias que marcaram a semana

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O governo Trump decidiu, na segunda-feira, 6, anunciar que vai mandar de volta para casa todos os estudantes estrangeiros em universidades norte-americanas que estejam sem aulas presenciais por conta da pandemia. Segundo dados do Itamaraty, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, são pelo menos 20 mil brasileiros nessa situação. 

O serviço de imigração norte-americano contabiliza 1,1 milhão de estrangeiros matriculadas em universidades como a UCLA (Universidade de Los Angeles), Harvand, Yale, MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusets) e outras conceituadas instituições de ensino com fama internacional. As universidades divulgaram na sexta-feira, 10, que a saída desses estudantes oriundos de diversas partes do mundo representaria uma queda de 40% no corpo discente de instituições como Yale e MIT.

Que Donald Trump faz campanha ferrenha contra a imigração não é novidade. Ele também é contrário às medidas de isolamento social e minimiza os efeitos da pandemia, apesar dos mais de 3,2 milhões de contaminados pela covid-19 no país e dos 135.953 mortos pela doença até a sexta-feira, 10, segundo o Mapa de Casos da Organização Mundial de Saúde.

MIT pode perder até 40% dos alunos se estrangeiros tiverem de sair dos EUA (Foto: Divulgação)

As universidades americanas resistem a reabrir os cursos presenciais justamente por conta do estrago que o novo coronavírus vem fazendo em território americano. Mas, as instituições também não querem perder seus estudantes, uma vez que muitos deles são pesquisadores fazendo doutorados, especializações, colaborando com pesquisas científicas que fazem o nome dessas entidades dentro e fora dos Estados Unidos.

Tem brasileiro na UCLA que estuda a aerodinâmica de aviões, tem pesquisador que está contribuindo, inclusive, para o melhor entendimento do Sars-CoV-2. Esses estudantes tampouco estão nos Estados Unidos por caridade. As universidades investem milhares de dólares no conhecimento que eles produzem porque entendem a contribuição para o conhecimento da humanidade que eles representam.

Mas, o presidente norte-americano, na sua ânsia por ‘expurgar’ todos os estrangeiros do país, não percebe que “a América para os americanos”, mote de seu discurso conservador de ultradireita, é uma atitude insensata e que pode representar um impacto e tanto na produção acadêmica do país. Com a nova birra do presidente, os Estados Unidos perdem cérebros valiosos. 

Fábio Assunção se prepara para novo personagem após a pandemia (Foto: Divulgação)

Frase:

“A quarentena me abriu um caminho espiritual maravilhoso. Comecei a estudar italiano, continuei com minhas aulas de inglês e estou aprendendo até iorubá. Estou buscando o conhecimento”, Fábio Assunção

O ator revelou essa semana que mudou seu estilo de vida durante a pandemia e tem aproveitado para estudar e se aperfeiçoar. Fábio precisou ainda mudar sua alimentação e perdeu 27 quilos para viver um novo personagem. E intensificou a rotina de exercícios.

Outros destaques da semana

Avião caiu no meio da rua (Foto: Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo)

Avião cai perto de residências

Um avião de pequeno porte caiu, na quarta-feira, 08, na avenida Braz Leme, nas imediações do Aeroporto Campo de Marte, na zona norte de São Paulo. Uma pessoa morreu carbonizada e equipes do Corpo de Bombeiros tiveram de apagar o incêndio na aeronave antes que o fogo atingisse casas na região.  O aeroporto Campo de Marte fica perto de uma área densamente urbanizada e residencial na capital paulista. Frequentemente, aviões de pequeno porte, usados para  táxi aéreo, caem na rua. 

Trump enfrenta problemas na campanha eleitoral (Foto: Brendan Smialowski/AFP)

Livro bomba contra Trump

A sobrinha do presidente dos EUA Donald Trump, Mary Trump, anunciou na terça, 07, que recebeu autorização da Justiça para lançar o livro que escreveu sobre o tio. Trump tentou impedir a publicação, mas a Justiça deu ganho de causa para Mary. Programado para ser lançado em 28 de julho, o livro agora vai chegar às livrarias mais cedo, no dia 14. Aguardada com expectativa, a publicação promete dissecar a família Trump, chamada de "tóxica" por Mary, doutoranda em psicologia de 55 anos. O conteúdo promete sacudir as eleições presidenciais americanas. Trump tenta se reeleger, mas sua campanha tem vivido dias de inferno astral.

Ennio tinha 91 anos (Foto: Divulgação)

O adeus a Ennio Morricone

O compositor Ennio Morricone morreu, na segunda-feira, 06, aos 91 anos. Um dos nomes de maior destaque na composição de trilhas sonoras para filmes, ele criou temas inesquecíveis para mais de 500 produções. Morricone ficou conhecido do grande público por seu trabalho com cineastas como Sergio Leone e Quentin Tarantino. São dele as trilhas de clássicos como "Era uma vez no Oeste", "Por um punhado de dólares" e "Três homens em conflito", de Leone; “Os Intocáveis” e “Pecados de guerra”, de Brian de Palma; “Cinema Paradiso”, de Giuseppe Tornatore e “Os oito odiados”, de Tarantino, só para citar alguns dos filmes mais famosos em que trabalhou.

Chauvin ignorou as 20 vezes em que Floyd isse estar sufocando (Foto: Darnella Frazier/AFP)

Policial ignorou apelos de Floyd

A transcrição integral de áudios sobre a abordagem que resultou na morte do afro-americano George Floyd, 46 anos, em 25 de maio, foi divulgada essa semana e revelou requintes de crueldade do policial Derek Chauvin, indiciado pelo crime. O áudio foi captado pelo microfone na farda de um dos policiais que estavam com Chauvin e, na gravação, é possível ouvir Floyd repetir mais de 20 vezes que não conseguia respirar. Chauvin, com o joelho sobre o pescoço da vítima, replica em determinado momento do áudio: “Pare de falar, é preciso muito oxigênio para falar”. Em outro momento, o policial com o microfone na farda questiona Chauvin se deveriam virar Floyd de lado para ele respirar, e o policial responde que não.

Ação do CCZ busca erradicar criatórios do mosquito (Foto: Bruno Concha/Secom)

Salvador luta contra o mosquito

Dez bairros de Salvador passaram na quinta, 09, por uma ação intensa do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor das arbovirores dengue, zika e chikugunya. Em ocasiões anteriores, a ação especial ocorreu e localidades de Ilha de Maré, Piatã, Stella Mares e Praia do Flamengo, quando mais de 2.300 imóveis foram visitados, eliminando mais de 1.324 depósitos de larvas do mosquito em locais públicos e privados. Dessa vez, o trabalho se concentrou em Jardim das Margaridas, Bosque das Bromélias, Nova Brasília, Jardim Nova Esperança, Sete de Abril, Corredor da Vitória, Garcia, Graça, Calabar e Castelo Branco II e III.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas