Ex-Grêmio e Flamengo, Paulo Pelaipe foi sondado para ser diretor do Vitória

e.c. vitória
25.07.2017, 19:44:00
Atualizado: 26.07.2017, 08:54:25

Ex-Grêmio e Flamengo, Paulo Pelaipe foi sondado para ser diretor do Vitória

Ao CORREIO, dirigente revelou que foi procurado pela cúpula rubro-negra após a demissão de Petkovic

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Antes de fechar com Cléber Giglio (ex-Figueirense) para ser o novo diretor de futebol do clube, o Vitória tentou outro nome. Segunda-feira (24) à noite, dia que Petkovic foi demitido do cargo de diretor, o rubro-negro procurou Paulo Pelaipe.

“O que houve foi uma sondagem do Vitória. Não existiu proposta nenhuma. Claro que estou aberto a ouvir propostas, mas não passou de uma sondagem mesmo. Uma pessoa, que eu confesso que não conheço, me ligou e perguntou se eu aceitaria conversar, disse que o clube estava passando por uma reestruturação. Eu ainda disse: ‘Ô, mas o Vitória não tem um executivo de futebol?’, e me falaram que ele não estava mais lá. Mas foi só isso. Me ligaram na noite de segunda-feira, entre 21h e 22h, e não me ligaram mais. Foi uma sondagem mesmo”, disse ao CORREIO.

Pelaipe chegou a conversar com o Vitória, mas a negociação não avançou
(Foto: Alexandre Vidal/Flaimagem)

Pelaipe tem um bom currículo no futebol brasileiro. Como diretor de futebol, o gaúcho, de 66 anos, marcou seu nome na história do Grêmio, ao participar de cinco títulos: Copa do Brasil de 2001, Série B de 2005, Gaúchos de 2001, 2006 e 2007. Ele também passou pelo Flamengo, onde foi campeão da Copa do Brasil de 2013 e também do Carioca de 2014. O último trabalho de Paulo Pelaipe foi no ano passado, quando atuou como diretor executivo do Criciúma por quatro meses. 

Vale lembrar que Paulo Pelaipe era diretor de futebol do Grêmio e foi um dos responsáveis pela demissão de Vagner Mancini em 2008. O novo técnico do Vitória deixou o clube gaúcho invicto em 2008. Em seis partidas, foram quatro vitórias e dois empates. "Foi uma coisa atípica. Acabei entrando em atrito com o diretor de futebol do Grêmio. Ele destratava os funcionários do hotel onde nós nos concentrávamos. E eu não gostava daquilo. Joguei no clube, tenho ligação com as pessoas. Isso me chateava", afirmou Mancini ao globoesporte.com, na época. Depois, ainda acrescentou. "Primeiro, o Pelaipe mandou um recado para mim. Depois, ele chegou chutando a porta do vestiário".  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas