Fábio Mota explica como vai comandar o Vitória: 'Vamos criar um grupo gestor'

e.c. vitória
26.10.2021, 21:59:00
Atualizado: 26.10.2021, 22:05:31
Fábio Mota assumirá a presidência do Vitória de forma interina (DIVULGAÇÃO AGECOM)

Fábio Mota explica como vai comandar o Vitória: 'Vamos criar um grupo gestor'

Dirigente assume a presidência do Leão a partir de quinta-feira (28)

A cadeira de presidente do Vitória será ocupada por um novo gestor a partir de quinta-feira (28), quando Fábio Mota assumirá o cargo na Toca do Leão. O posto será dele, mas o dirigente garante que não tomará todas as decisões sozinho. Em entrevista ao CORREIO, ele projetou a criação de um grupo para gerir o clube. 

"O Vitória não comporta mais uma pessoa só governar ou mandar. Não existe isso. Nós vamos criar um grupo gestor e esse grupo vai gerir sob minha orientação", afirmou Fábio Mota, após o Vitória emitir comunicado oficial informando o pedido de afastamento do vice-presidente e presidente interino do clube, Luiz Henrique Vianna. Para tratar da saúde, ele solicitou licença por 30 dias.   

De acordo com o estatuto do Vitória, o posto tem que ser assumido pelo presidente do Conselho Deliberativo e, por isso, Fábio Mota será o terceiro dirigente a ocupar o cargo de presidente do Vitória este ano. 

"É o pior momento do clube. Não só no campo esportivo, já que o clube está há 15 rodadas no Z4, e também do ponto de vista financeiro. Evidente que eu sempre sonhei em ser presidente do Vitória, mas não esperava que fosse dessa forma e nesse atual momento, um momento muito ruim que o clube está vivendo. Só me restava duas coisas: renunciar, que não faz parte da minha biografia como gestor, ou assumir. E o clube não poderia ficar sem presidente", afirmou Fábio Mota.

Titular da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), Fábio Mota informou que seguirá desempenhando a função no cargo público e que abrirá mão do salário que teria direito a receber por ocupar a presidência na Toca do Leão. 

"Não haverá nenhuma mudança disso (Secult). Eu sou presidente interino. Estou abrindo mão do salário e vou criar um grupo gestor. Vou orientar o grupo gestor nesses 30 dias para tocar o dia a dia do Vitória, então não preciso me afastar da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. E vou abrir mão de receber o salário do Vitória enquanto estiver presidente". 

No início da temporada, o posto mais alto da Toca do Leão era ocupado por Paulo Carneiro. Eleito presidente em 2019, ele foi afastado da função em 2 de setembro, quando o Conselho Deliberativo aprovou, em reunião extraordinária, o parecer da Comissão de Ética que recomendava o afastamento do dirigente por 60 dias, motivado por indícios de gestão temerária. Nesta terça-feira (26), este afastamento foi prorrogado por mais 60 dias. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas