Fábrica vai produzir respiradores na Bahia

coronavírus
10.05.2020, 19:47:00
Atualizado: 10.05.2020, 19:48:42
(Foto: Agência Brasil)

Fábrica vai produzir respiradores na Bahia

Protocolo para implantação da unidade será assinado nesta segunda (11)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma fábrica para produção de respiradores será instalada na Bahia e deve começar a operar a partir de junho deste ano. Nesta segunda-feira, 11, às 9h, o governo do estado assinará o protocolo de intenções para implantação da unidade com a empresa Biogeoenergy, do Grupo Geoterra, que vai investir cerca de R$ 60 milhões no projeto. 

A fábrica, com tecnologia 100% brasileira, vai funcionar no Cimatec Park, em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, em uma área de 1.000m². A expectativa é produzir até 100 respiradores por dia. A iniciativa conta com apoio técnico do Senai Cimatec.

A produção de respiradores na Bahia acontece em meio a uma crise provocada pela não entrega desses equipamentos ao governo do estado pela China. Nos últimos dias, a tentativa de compra de respiradores no país asiático não foi concluída. Uma primeira remessa dos equipamentos ficou retida nos Estados Unidos e uma segunda foi cancelada por falta de cumprimento de prazos do fabricante chinês. O governo do estado, inclusive, estuda as formas de reaver os valores já pagos pelos respiradores extraviados.

A nova fábrica representará também a geração de 180 empregos, segundo enumera a Biogeoenergy. O preço de cada equipamento local também deverá ser menor do que aquele praticado pelos chineses. Na Ásia, um respirador chega a custar o equivalente a R$ 200 mil.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas