Feira terá medidas mais duras em bairros com maior número de casos de covid-19

coronavírus
05.06.2020, 16:30:00
Atualizado: 05.06.2020, 16:30:35
(Foto: Divulgação)

Feira terá medidas mais duras em bairros com maior número de casos de covid-19

Localidades do Tomba, SIM e Mangabeira terão comércio fechado; há exceções

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB) determinou, nesta sexta-feira (5), que três bairros da cidade adotem medidas restritivas mais duras, como ação de combate ao novo coronavírus. As localidades do Tomba, SIM e Mangabeira, que registram alto número de casos da covid-19, terão todo o comércio fechado, com exceção de estabelecimentos do ramo alimentício e farmácias. 

A operação, batizada de Viva a Vida, será iniciada nesta sexta e durará todo o final de semana.

"Com funcionamento apenas de estabelecimentos alimentícios e farmácias, os moradores devem circular com documentos de identidade, pois teremos barreiras de monitoramento contra circulação de pedestres e veículos. Nosso objetivo principal nesse momento é proteger toda população", afirmou Colbert. 

Na última quinta-feira (4), a prefeitura de Feira de Santana abriu o hospital de campanha do município, também como medida de combate ao coronavírus. A unidade possui atualmente 31 leitos, sendo cinco de UTI e 26 clínicos. Nos próximos dias, chegará a 60 leitos, sendo 10 de UTi e 50 clínicos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas