Fernando Rocha chora no Bem Estar ao comentar morte de jornalista da TV Globo

Famosos
25.07.2017, 15:30:00

Fernando Rocha chora no Bem Estar ao comentar morte de jornalista da TV Globo

Artur, que era âncora do “MGTV — 1ª Edição”, estava de férias com a família em Portugal

Fernando Rocha não segurou o choro ao comentar a morte do jornalista Artur Almeida, que morreu aos 57 anos, nesta segunda-feira (24). Artur, que era âncora do “MGTV — 1ª Edição”, estava de férias com a família em Portugal e sofreu uma parada cardiorrespiratória. 

Ao abrir a edição do Bem Estar desta terça (25), que falava sobre o sorrido, Fernando Rocha fez uma homenagem ao colega de profissão.

“Hoje a gente tem um programa para falar sobre o sorriso, mas, infelizmente, a minha alma corre em um sentido contrário do sorriso porque logo cedo fiquei sabendo que meu grande amigo Artur Almeida, que os mineiros conhecem tão bem, apresentador maravilhoso que nos deixou ontem à noite viajando para Portugal“, disse Fernando. Ele teve de ser consolado pela colega de programa, Mariana Ferrão.

Fernando declarou apoio à família do jornalista: “Mando um abraço para a Sara, mulher dele, e os três filhos. Artur é uma pessoa de uma generosidade tão grande. O pai dele foi amigo do meu pai, ele foi amigo do meu filho, eu fui amigo dele. Hoje ele é uma estrela e gostaria de dedicar o programa para ele. Dedicar paz à família do Artur e para os mineiros. Ele era muito querido lá. E está no céu. Viva, Artur!“, finalizou.

Jornalista Artur Almeida, da TV Globo Minas (Foto: Reprodução/TV Globo)

Nas redes sociais, fãs e espectadores se emocionaram com o depoimento do jornalista ao amigo. Artur Almeida era casado e deixa três filhas. 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas