'Fica a frustração e o sentimento de que poderíamos ter feito mais', lamenta Dado Cavalcanti

e.c. vitória
16.03.2022, 23:04:00
Gabriel Santiago observa Alemão receber marcação do Bahia de Feira, no Barradão (ARISSON MARINHO / CORREIO)

'Fica a frustração e o sentimento de que poderíamos ter feito mais', lamenta Dado Cavalcanti

Técnico do Vitória avaliou eliminação precoce no Campeonato Baiano

Dado Cavalcanti venceu pela primeira vez no Barradão sob o comando do Vitória, mas não pôde comemorar após o apito final. Apesar de ter ganhado por 2x1 do Bahia de Feira na noite desta quarta (16), o rubro-negro foi eliminado do Campeonato Baiano. O Leão ficou fora das semifinais do estadual pelo quarto ano consecutivo.

Pressionado no cargo, Dado Cavalcanti concedeu entrevista coletiva e disse que se sente frustrado com a eliminação. "Fica a frustração, o sentimento que poderíamos ter feito mais. Nós não perdemos a classificação hoje. Nós tivemos outras oportunidades", afirmou o treinador, que citou alguns momentos do campeonato em que o time desperdiçou pontos.

"O jogo contra o Unirb para mim foi o retrato disso. Nós empatamos dois jogos como mandante em casa. Não vou colocar nem no pacote o jogo que fizemos contra o Jacuipense que nós fizemos 93 minutos com um jogador a menos. Mas coloco no pacote o clássico que fizemos e fomos bem superior ao adversário e não vencemos. Faltou essa maturidade, essa competência, uma equipe um pouco mais cascuda de nesses momentos de dificuldades ser mais eficiente. E essa eficiência faltou para a nossa equipe. Essa eficiência que nos deixou frustrados por não conseguirmos a classificação".

Apesar da eliminação precoce, Dado Cavalcanti avalia que os jogos do Baiano serão importantes para o desempenho do Vitória no restante da temporada. O rubro-negro tem pela frente a Copa do Brasil e a Série C do Brasileiro. 

"Eu entendo que é muito importante a gente utilizar esses jogos que fizemos no Baiano para termos um ponto de partida, já que o início da preparação se deu de forma onde nós não tínhamos um chão para pisar. Nós estávamos num processo de montagem da equipe, de um elenco praticamente novo com 14 contratações, onde era necessário esperar um pouco e entender que a junção desses jogadores iria nos dar em relação a resposta em campo. Hoje não. Hoje a gente já tem um ponto de partida. Precisamos fazer uma reavaliação do que foi feito até então, com sabedoria, com inteligência e buscar soluções pontuais para fortalecer ainda mais o nosso grupo, para que a gente não tenha uma segunda frustração na sequência do campeonato".

O treinador rubro-negro admitiu que o grupo tem limitações. "Acho que as ideias estão um pouco claras. Nós temos limitações, isso é fato. Se não tivéssemos, nós não estávamos na condição que infelizmente estamos hoje. Mas temos também boas perspectivas de correções pela frente", projetou.

O Vitória agora foca as atenções na Copa do Brasil. O rubro-negro disputa a segunda fase do torneio contra o Glória, na próxima quarta0feira (23), às 21h30, no Barradão. Dado Cavalcanti sabe que, para conquistar a confiança da torcida após a eliminação no Baiano, precisará fazer o time render bem mais dentro das quatro linhas. 

"Não serão com palavras. Não vai ser com fala, não vai ser discurso, com coletivas de imprensa que eu vou seduzir o torcedor a acreditar. Vai ser com trabalho, com pulso firme para fazer o que tem que ser feito. Temos quarta-feira um jogo importantíssimo para o futuro do clube no ano, em relação inclusive a situação financeira, que é de suma importância para todos nós. Então é dar a reposta em campo, fazer o que tem que ser feito no trabalho, no dia a dia, na avaliação que nós iremos fazer de tudo o que foi feito até então, para a gente buscar as repostas em campo e não com palavras", disse.


***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas