Fiscalização interdita 24 estabelecimentos e dispersa 16 aglomerações em Salvador

salvador
14.06.2021, 23:36:00
Atualizado: 15.06.2021, 00:26:56
(Secom/Jeferson Peixoto)

Fiscalização interdita 24 estabelecimentos e dispersa 16 aglomerações em Salvador

Segundo a Prefeitura, agentes da Sedur realizaram mais de 4,5 mil vistorias no final de semana 

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Realizada pela Prefeitura de Salvador, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur), a Operação Força-Tarefa vistoriou mais 4,5 mil locais durante o final de semana, entre a sexta-feira (11) e o domingo (13).

Como resultado da ação, foram interditados 20 bares, dois depósitos de bebidas, um hotel e uma lanchonete. A operação também dispersou 16 aglomerações, uma delas em uma chácara no Cassange, e as outras 15 em ruas da cidade. Somente no Alto da Terezinha, no Subúrbio Ferroviário, foram três dispersões. 

Segundo a Prefeitura, 97 bairros da capital baiana tiveram estabelecimentos vistoriados. Nos chamados paredões, ocorreram quatro apreensões de equipamentos de som, com encerramento de duas atividades.

Não é a primeira vez que ações como essa acontecem, desde o dia 5 de abril, quando as atividades do comércio foram retomadas, a Sedur já realizou mais de 100 mil vistorias, contabilizando 365 interdições, o encerramento de 218 aglomerações e a apreensão de 11 equipamentos. As ações contaram com o apoio da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar.

Outro exemplo de ação de fiscalização realizada pela Prefeitura de Salvador, foi a Operação Silere, voltada para o combate à poluição sonora. A Sedur recebeu 741 denúncias e visitou 63 bairros, totalizando 110 vistorias. Com apoio da Polícia Militar, os agentes apreenderam 14 equipamentos de som nos bairros da Praia Grande, Massaranduba e Sete Portas. Os bairros onde foram registradas mais denúncias foram Boca do Rio, São Marcos, Itapuã e Pernambués.

Atuação nas praias
Também neste fim de semana, a Guarda Civil Municipal (CGM) realizou a Operação Tira o Pé da Areia. Os guardas orientaram pessoas em toda a faixa litorânea de Salvador, desde São Tomé de Paripe até a Praia do Flamengo, sobre a proibição do uso das praias aos sábados e domingos. O inspetor-geral da GCM, Marcelo Silva, ressaltou que uma parcela da população ainda é resistente às recomendações dos agentes.

“É um trabalho intenso e contamos com o auxílio da Semop para tratar dos ambulantes. Isso porque, havendo oferta de serviços, como venda de comida e bebida, potencializa o número de pessoas na praia”, declarou Silva. 

No bairro de Amaralina, uma criança perdida foi devolvida ao pai após ser localizada pelos agentes, em ação conjunta com a Polícia Militar. “Mais uma vez atuamos com êxito e em área de praia, que é comum, onde as pessoas perdem um pouco a atenção das crianças, principalmente pelo consumo de bebida alcoólica", disse o inspetor-geral da GCM.

Confira os números da Operação Força-Tarefa 
●    Vistorias: 4.500
●    Bairros vistoriados: 97 
●    Interdições: 24 
●    Aglomerações dispersadas: 16 
●    Equipamentos de som apreendidos: 4
●    Atividades sonoras encerradas: 2

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas