Fiscalizações serão intensificadas em bairros de Salvador durante o fim de semana

coronavírus
26.06.2020, 16:55:00
Atualizado: 26.06.2020, 16:55:20
Boca do Rio é um dos bairros que já tiveram maior número de fiscalizações (Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

Fiscalizações serão intensificadas em bairros de Salvador durante o fim de semana

Objetivo é coibir aglomerações, festejos juninos e emissão sonora às vésperas das comemorações por São Pedro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A fiscalização em Salvador será intensificada, neste fim de semana. A ideia é monitorar se as medidas restritivas contra o novo coronavírus e o isolamento social estão sendo mantidos, principalmente pois domingo (28) é véspera de São Pedro. A orientação é para que a população siga em casa e respeite as normas vigentes.

As vistorias da prefeitura acontecerão nos turnos diários e noturnos, com o objetivo de coibir aglomerações, festejos juninos e emissão sonora nas ruas e em estabelecimentos. Elas terão como alvo diversas localidades, incluindo os bairros que passam por ações regionalizadas.

A força-tarefa será coordenada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), com apoio da Guarda Civil Municipal e Polícia Militar. A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) também irá atuar nas fiscalizações, com 18 fiscais coibindo atividades sonoras, que estão proibidas por decreto, além de equipes da Transalvador.

Durante esta semana, foram desfeitas pela força-tarefa 83 aglomerações formadas por causa dos festejos juninos, incluindo desmontagem de fogueiras. A Semop recebeu cerca de 500 denúncias de poluição sonora, comandando a apreensão de equipamentos, principalmente "paredões".

A operação liderada pela Sedur já fez, entre o dia 18 de março até a última quinta-feira (25), 118 mil vistorias, que resultaram em 5,7 mil interdições e 92 suspensões de alvará.

Os bairros que tiveram os maiores números de ações foram Boca do Rio, Cosme de Farias, Brotas, Beiru, Tancredo Neves e Liberdade. Bares, restaurantes, depósitos de bebidas, clínicas de estética, salões de beleza e barbearias, lojas de rua, academias, instituições de ensino, agências bancárias e lotéricas, entre outros, estão entre os estabelecimentos visitados.

A Semop, por sua vez, já recebeu mais de 23 mil denúncias de poluição sonora, desde o início das medidas contra o novo coronavírus, em março. As principais fontes de emissão foram residências (responsáveis por 37% das ocorrências), veículos particulares (25.5%) e áreas públicas (11.4%). Entre os bairros com mais denúncias, estão Fazenda Grande do Retiro, Paripe, Pernambués, Liberdade e Itapuã.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas