'Foi muito rápido, foi uma morte súbita', diz filho de Jorge Portugal

salvador
04.08.2020, 13:33:00
Atualizado: 04.08.2020, 15:40:42
(Evandro Veiga/Arquivo CORREIO)

'Foi muito rápido, foi uma morte súbita', diz filho de Jorge Portugal

Segundo o filho, professor usava marca-passo e sofria de insuficiência cardíaca

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O professor e ex-secretário de Cultura da Bahia Jorge Portugal teve cinco paradas cardíacas a caminho do hospital, segundo contou o filho dele, o sociólogo Caetano Portugal. Jorge morreu na noite de ontem, no Hospital Geral Roberto Santos, após sofrer uma falência cardíaca aguda.

"Muito rápido, foi uma morte súbita. Ele, por causa da insuficiência cardíaca, o sangue, os nutrientes não circularam pelo corpo. Isso acarretou uma falência do fígado, depois dos rins, ele ficou muito inchado, ele teve cinco paradas cardíacas no caminho de casa até o hospital, ainda chegou com vida, mas a fatalidade aconteceu", contou Caetano.

Falando à TV Bahia, o filho de Jorge contou que o pai já tinha sofrido um AVC há dois anos e desde janeiro usava um marca-passo. "Desde então, vinha sofrendo insuficiência cardíaca. Esse é o motivo do falecimento dele", diz. Caetano contou que sua mãe, Rita, esposa de Jorge, cuidou do marido como uma mãe.

"Minha mãe foi uma companheira pra além do casamento, ela foi uma parceira de trabalho e foi uma mãe também pra meu pai.  Ela cuidava dele com muito carinho, nos mínimos detalhes", afirmou, dizendo que a mãe está desolada e agradecendo as mensagens de solidariedade que a família tem recebido desde ontem.

Além de Caetano, Jorge deixa mais dois filhos, a atriz Bárbara Bela e o jornalista Thiago Dantas. O sepultamento do corpo de Jorge está marcado para 16h, na cidade de Santo Amaro, no Recôncavo, onde ele nasceu.

Além de ter sido professor de muita gente na Bahia, Jorge Portugal era também compositor, poeta e apresentador. Natural de Santo Amaro, no Recôncavo, Portugal era um compositor e letrista aclamado, com parcerias de sucesso com Roberto Mendes, em ‘Só Se Vê Na Bahia’, e com Raimundo Sodré, em ‘A Massa’.

Deixou a Secretaria da Cultura da Bahia em 2017, alegando questões pessoais e profissionais. Na TV, foi o idealizador e apresentador do programa “Aprovado”, exibido na TV Bahia. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas