Fórum de Inovação e Sustentabilidade na Mineração acontece nesta quinta-feira (9) em Salvador

bahia
07.06.2022, 18:45:00
(Foto: divulgação/CBPM)

Fórum de Inovação e Sustentabilidade na Mineração acontece nesta quinta-feira (9) em Salvador

Evento acontece às 9h no auditório da Fieb

A Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) vai realizar, na próxima quinta-feira (9), o II Fórum de Inovação e Sustentabilidade na Mineração. O evento, que vai discutir ações de sustentabilidade alinhadas à inovação e assuntos referentes ao reaproveitamento de resíduos de minérios, acontece a partir das 9h no auditório da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), no bairro do Stiep.
 
O primeiro fórum sobre inovação e sustentabilidade na mineração foi feito em 2020, antes da pandemia da covid-19 e o objetivo do evento, segundo o presidente da CBPM, Antônio Carlos Tramm, é reunir um número maior de pessoas da mineração para discutir a temática. “A Bahia é o terceiro maior estado minerador do Brasil, temos 50 produtos minerais no estado e as atividades mineradoras ocorrem em 230 municípios, sendo que nós temos 417, então é uma atividade muito plena. Somos grandes produtores de talco, por exemplo, além do minério de ferro, do ouro e do cobre”, ressalta Tramm. 

Além disso, serão discutidos assuntos referentes ao reaproveitamento de resíduos de minérios, visando o cuidado com o meio ambiente e a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Segundo Antonio Tramm, o aproveitamento de resíduos/rejeitos da mineração deverá resultar na criação de pequenas e médias empresas que, em conjunto ou isoladamente, poderão aproveitar a matéria-prima das mineradoras. “Também vamos falar da utilização dos resíduos da mineração, de tal forma a criar uma cadeia produtiva para a mineração, usando os resíduos na área da construção civil, da agricultura e da química. Tudo isso vai ser discutido no fórum”, completa o presidente da CBPM. 
 
Para falar do reaproveitamento de resíduos, o fórum contará com a palestra do pesquisador da Embrapa, Eder Martins, doutor em Geologia. “O Brasil é um país agrícola e dependente da importação de fontes NPK [adubo mineral composto por nitrogênio, fósforo e potássio] para realizar esta atividade. Fontes regionais podem aumentar a eficiência de uso de nutrientes e substituir parcialmente estas commodities fertilizantes. As fontes regionais podem vir, em parte, de resíduos de mineração, desde que sejam agronomicamente eficientes e seguros do ponto de vista da presença de metais pesados”, explica Martins. 
 
O diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), Raul Jungmann, também participa do fórum na quinta. Segundo ele, a Bahia tem se destacado na mineração e nos investimentos para a produção de cobre, ferro, zinco, níquel, magnesita, bauxita, ouro, vanádio e calcário e que o estado apresenta perspectivas bem positivas para expandir sua indústria minerária. 
 
“Este crescimento do setor mineral deve estar calcado em investimentos e ações em inovação e nas boas práticas ESG, basicamente. É este o caminho para a mineração da Bahia vir a se tornar ainda mais expressiva”, destaca o diretor-presidente do Ibram. 
 
Para se ter uma evolução da mineração em todo o país, o Ibram e as mineradoras associadas estabeleceram a Agenda ESG da Mineração do Brasil, que é um conjunto de metas, ações e métricas para tornar o setor mineral ainda mais sustentável, seguro e responsável com as pessoas e o meio ambiente. “É um estatuto setorial em prol de uma indústria mais sustentável, segura e responsável, que se encontra em fase avançada de construção conjunta pelas mineradoras associadas ao Ibram e pode ser acessada no site do Instituto”, finaliza Jungmann. 
 
Serviço: 
O quê: II Fórum de Inovação e Sustentabilidade na Mineração 
Quando: 09 de junho (quinta-feira) às 9h
Onde: Auditório da FIEB (Stiep, Salvador-BA)

Mais informações: http://www.cbpm.ba.gov.br/ 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas