Futurismos Ladino Amefricanas, uma convocação

quantA
22.01.2021, 06:00:00

Futurismos Ladino Amefricanas, uma convocação

Plataforma multidisciplinar abre inscrições para exposição de trabalhos em fotoperformance. 

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A ideia de Sanara Rocha é fortalecer coletividade. Então, reunir artistas e pensadores/as negros/indígenas brasileiros/as, numa galeria online. Além das artistas convidadas, outros/as seis serão selecionados/as sendo 50% das vagas da exposição reservadas para indígenas aldeadas ou autodeclaradas indígenas. 

Entre as as artistas selecionadas, já estão Attews Shamaxy, Dorotiane, Laís Machado, Ric Andrade e Tina Melo. Sanara Rocha divide a curadoria com a costureira, artista visual e performer Jeisekê de Lundu e com a diretora teatral, performer e pesquisadora das artes Diega Pereira.

As fotoperfomances devem se referir aos saberes negro-indígenas brasileiros e às suas ressignificações no contexto da contemporaneidade. O resultado da exposição vira revista gratuita online e, em seguida, a obra multilinguagem A Mulher Sem Cabeça, dividida em dois experimentos audiovisuais a serem estreados em abril. 

O projeto é contemplado pelo Prêmio Anselmo Serrat Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Matos, Prefeitura de Salvador, por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, com recursos da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.

SERVIÇO
O que - Inscrição para exposição online do projeto Futurismos Ladino Amefricanas 
Quando - até 31 de janeiro
Onde - https://bityli.com/9TQ9d
Requisitos - maiores de 18 (dezoito) anos,
brasileiros/as, preferencialmente do Norte ou Nordeste, trabalhos que se enquadrem nas diretrizes da linguagem fotoperformance.

Foto: Suenio Alves/divulgacao

Dorotiane é uma multiartista travesti paraibana que atua como estilista, costureira, maquiadora, diretora, performer e DJ

Foto: Lais Machado/divulgação

Laís Machado é artista do corpo, feminista, soteropolitana. Tem projetos autorais nas artes cênicas, performance-arte, instalação, fotografia e audiovisual

foto: Diney Araújo

Ric Andrade é pessoa negra não binária que atua, produz, pesquisa, encena e performa, com experiência na área das artes cênicas, com ênfase na direção e interpretação teatral. Bacharel em artes cênicas – direção teatral, pela UFBA 

foto: Nina Claire/divulgação

Tina Melo nasceu em Cachoeira, é graduada em artes plásticas pela UFBA, onde faz, atualmente, doutorado em artes visuais. É mestra em História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas pela UFRB e especialista em Estudos Étnicos e Raciais pelo IFBA 

Foto: Flor de Mururê

Attews Shamaxy, que se identifica como travesti não binária, cabocla e preta, atua como dançarina, pesquisadora e professora de dança, escritora e produtora de eventos com temáticas raciais e de gênero

Foto: Adeloya Magnoni

Sanara Rocha é feminista negra, pesquisadora, produtora cultural e multiartista com atuação nacional e internacional. É mestre em cultura e sociedade pelo Programa Multidisciplinar de Pós-graduação em Cultura e Sociedade do IHAC-UFBA (2020) e bacharel em artes cênicas pela Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia, habilitada à direção teatral (2011). Ex-integrante do grupo NATA - Núcleo Afro-brasileiro de Teatro de Alagoinhas, onde atuou como percussionista e desenvolveu pesquisa etnomusical. É integrante do NUCUS – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Culturas Gêneros e Sexualidades na linha de Lesbianidades, Interseccionalidades e Feminismo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas