Galvão Bueno provou ‘viagra natural’ antes de passar mal no Peru

em alta
21.11.2019, 19:22:08

Galvão Bueno provou ‘viagra natural’ antes de passar mal no Peru

Narrador foi submetido a cateterismo e não narrará final da Libertadores

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O narrador Galvão Bueno, 69 anos, passou mal na manhã desta quinta-feira (21) em Lima, no Peru, horas depois de ir a um restaurante onde provou comidas picantes, de acordo com a coluna de Keila Jimenez, do portal R7.

Mais cedo, a TV Globo informou que ele sentiu fortes dores no peito e falta de ar, e foi submetido a um cateterismo para a desobstrução de uma artéria. 

A mulher dele, Desiree, o acompanha no hospital e também estava com ele no Restaurante Central, do premiado chef Virgílio Martinez, onde provou um alimento considerado um “viagra natural”.  

Galvão, que viajou ao Peru para narrar a final da Libertadores, entre Flamengo x River Plate, na tarde de sábado, será substituído na missão por Luís Roberto.

Galvão postou foto nas redes sociais ao chegar em Lima, nessa quarta, horas antes de passar mal (Foto: Reprodução/Instagram)

Um dos mais famosos do mundo, o Restaurante Central é conhecido pelos títulos, pratos diferentes e ingredientes pouco convencionais. Muita coisa é baseada em pesquisas da culinária indígena da região.

O prato afrodisíaco citado pela colunista é um creme de piranhas peruanas. A receita é feita com cabeças de piranha, conhecidas no Peru e na região da Amazônia como uma iguaria extremamente afrodisíaca, pois possui muito fósforo, um estimulante natural.

No Brasil, os cremes e caldos feitos com cabeça de piranha são conhecidos como Viagra do Pantanal, ou Viagra Natural. O mal estar ocorreu horas depois.

A correria no hotel onde o narrador estava hospedado foi grande pois havia o trauma do problema cardíaco que vitimou o humorista Bussunda, na Copa de 2006.

Por sorte, Galvão foi socorrido rapidamente e submetido a um cateterismo para o desentupimento de uma artéria do coração. Ainda não há previsão de alta.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas