Gilberto marca golaço, mas Bahia fica no empate com o Ceará

e.c. bahia
27.10.2021, 21:00:00
Atualizado: 28.10.2021, 14:52:25
Gilberto comemora gol do empate contra o Ceará, na Fonte Nova (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Gilberto marca golaço, mas Bahia fica no empate com o Ceará

Tricolor desperdiçou a chance de abrir distância da zona de rebaixamento

O clássico nordestino entre Bahia e Ceará terminou sem vencedor. Na noite desta quarta-feira (27), tricolores e alvinegros fizeram um duelo pegado na Fonte Nova, mas ficaram no empate por 1x1, em partida atrasada pela 23ª rodada.

Os gols do confronto saíram apenas no segundo tempo. O colombiano Mendoza abriu o placar para o Ceará, mas Gilberto, em um lindo chute de fora da área, deixou tudo igual. 

O empate tirou do Esquadrão a chance de ultrapassar o próprio Ceará e abrir cinco pontos para a zona de rebaixamento. O tricolor soma agora 32 pontos e é o 15º colocado.

O próximo compromisso do Bahia  no Campeonato Brasileiro será no sábado (30), quando visita o Juventude, às 19h15, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

PEGADO
No reencontro com o antigo clube, Guto Ferreira manteve a base da equipe que venceu a Chapecoense, mas reforçou o meio campo escalando o volante Jonas na vaga do atacante Rodallega, que ficou como opção no banco. 

No cenário de rivalidade recente entre Bahia e Ceará, o confronto começou pegado, com entradas mais fortes e reclamações dos dois lados. 

A presença de Jonas fez Patrick ter mais liberdade no meio-campo. Com maior posse de bola, o Esquadrão tentava trabalhar a bola na zona intermediária do ataque, mas encontrava dificuldade para furar o bloqueio alvinegro. 

O tricolor ficou perto de abrir o placar quando Nino Paraíba recebeu na entrada da área e mandou uma bomba de perna esquerda. A bola passou pelo goleiro João Ricardo, mas explodiu na trave. 

O Bahia voltou a aparecer bem aos 32 minutos, em cobrança de falta de Juninho Capixaba que tinha endereço, mas João Ricardo fez boa defesa.

Do outro lado, o Ceará também encontrou dificuldade para quebrar a marcação. A melhor chance do alvinegro foi a cobrança de falta direta de Jael que passou à direita de Danilo Fernandes. 

LÁ E CÁ
O Bahia voltou do intervalo com Lucas Araújo na vaga de Jonas e uma postura mais ofensiva. Logo nos primeiros minutos o tricolor tentou chegar ao gol em chutes de fora da área. 

O Esquadrão só não contava com um banho de água fria. Aos oito minutos, Mendoza tabelou com Jael e tocou na saída de Danilo Fernandes, abrindo o placar para o Ceará e vazando o Bahia pela primeira vez desde a chegada de Guto Ferreira. 

O tricolor não sentiu a desvantagem no placar e precisou de apenas três minutos para deixar tudo igual de novo. Aos 11, Gilberto recebeu de Capixaba, avançou pela entrada da área e mandou um lindo chute de chapa, sem chances para João Ricardo. Um golaço na Fonte Nova. 

O empate animou a torcida. A virada baiana só não saiu minutos depois porque o goleiro João Ricardo operou um milagre e salvou o Ceará no chute de Raí Nascimento. 

O duelo seguiu aberto, com chance para os dois lados. Guto Ferreira decidiu apostar na criatividade e colocou Ramírez no lugar de Daniel. Rodallega e Ronaldo também foram para o jogo. 

Aos 37 minutos o Bahia ficou com um homem a mais em campo já que Cléber fez falta dura em Edson, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. O tricolor até tentou esboçar uma pressão nos minutos finais, mas o Ceará conseguiu se segurar e o jogo terminou mesmo empatado por 1x1.


FICHA TÉCNICA 

Bahia 1x1 Ceará - Campeonato Brasileiro (23ª rodada)
Local: Fonte Nova
Gols: Mendoza, aos 8 minutos do 2º tempo, Gilberto, aos 11
Cartão amarelo: Matheus Bahia, Nino Paraíba, Lucas Araújo (Bahia); Bruno Pacheco (Ceará)
Cartão vermelho: Cléber (Ceará)
Público pagante: 11.446
Renda: R$ 190.150,00

Bahia: Danilo Fernandes, Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Jonas (Lucas Araújo) (Edson), Patrick, Daniel (Ramírez), Raí Nascimento e Juninho Capixaba (Ronaldo); Gilberto (Rodallega). Técnico: Guto Ferreira. 

Ceará: João Ricardo, Gabriel Dias, Messias, Luiz Otávio e  Bruno Pacheco; Fabinho, Fernando Sobral e Vina (Kelvyn); Erick (Rick), Jael (Cléber) e Mendoza (William Oliveira). Técnico: Tiago Nunes

Arbitragem: Antonio Dib Moraes de Sousa, auxiliado por Rogério de Oliveira Braga e Mauro Cezar Evangelista de Sousa (trio do Piauí)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas