Governo do Estado declara situação de emergência em nove cidades afetadas pelas chuvas

bahia
03.11.2020, 20:13:55
Atualizado: 03.11.2020, 21:42:11
(Foto: Ascom/Prefeitura de Irecê)

Governo do Estado declara situação de emergência em nove cidades afetadas pelas chuvas

Decisão será publicada em decreto no Diário Oficial do Estado de quarta

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Governo do Estado declarou situação de emergência em nove municípios baianos afetados por chuvas intensas. Assinada pelo governador Rui Costa, a decisão será publicada em decreto no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (4) e vai vigorar pelo prazo de 90 dias. 

Das nove cidades, Almadina, Coaraci, Ibicaraí, Irecê, Itabuna e Lapão já decretaram situação de emergência. A prefeitura de Ibicuí declarou estado de calamidade pública. Em João Dourado e Juazeiro, o decreto municipal ainda vai ser publicado.

De acordo com o decreto estadual, "fica autorizada a mobilização de todos os órgãos estaduais, no âmbito das suas competências, para envidar esforços no intuito de apoiar as ações de resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução".

As cidades citadas pelo decreto são as que mais foram afetadas pelas fortes chuvas na Bahia. Segundo o superintendente da Defesa Civil da Bahia (Sudec), Paulo Sérgio Luz, o decreto estadual deve ser reconhecido pela federação. Além da Sudec, o órgão nacional também atua nos municípios afetados. Os locais devem receber recursos para as ações de recuperação.

Juazeiro registrou fortes chuvas entre a madrugada da última segunda (2) até o final da tarde daquele dia. Segundo o prefeito da cidade, Paulo Bomfim, a situação já está sobre controle porque não voltou a chover, mas a situação de emergência será decretada pelas graves consequências deixadas pela tempestade. Ainda de acordo com o gestor, foram registrados quase 130 mm de chuva na cidade na segunda. 

“Temos muitos pontos de drenagem e a água toda escoou em 2h. Recebemos 111 ligações na segunda. Hoje, a situação está sob controle é apenas realizamos a limpeza. Alguns poucos pontos ainda possuem água”, diz o prefeito.

Na cidade, cerca de 20 famílias tiveram que sair de suas casas durante a chuva para se abrigarem em escolas do município. Bomfim afirma que todos devem retornar para suas residências até a quarta-feira (4).

A meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Cláudia Valéria da Silva, explica que o período chuvoso em grande parte do estado ocorre entre o final de outubro e o mês de março. Portanto, as chuvas devem continuar nas cidades já afetadas. A exceção é para a Salvador, o Recôncavo Baiano e a porção do litoral mais ao norte.

“Vai ser recorrente se ouvir falar em chuva. Estamos no começo do período chuvoso, estamos saindo da estação mais quente do ano e as chegadas dos sistemas que provocam chuvas serão acompanhadas de descargas elétricas e rajadas de vento. Também ocorrem a chuvas com volume mais elevado em poucas horas”, explica a especialista. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas