'Gregore tem nível para ser lembrado para Seleção', elogia Roger

e.c. bahia
16.08.2019, 05:00:00
Atualizado: 16.08.2019, 14:12:30
Segundo maior ladrão do Brasileirão, Gregore vai desfalcar o Bahia contra o Goiás (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

'Gregore tem nível para ser lembrado para Seleção', elogia Roger

Maior ladrão de bolas do Bahia no Brasileirão, volante não enfrenta o Goiás

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Bahia começa domingo (18) a reta final do primeiro turno do Brasileirão. A partir de agora, o tricolor terá apenas mais cinco jogos antes de fechar a primeira parte da competição. O duelo contra o Goiás, às 16h, na Fonte Nova, é a chance para o Esquadrão continuar pontuando e subindo da tabela da Série A. Mas, além do alviverde, o time vai ter que superar uma ausência importante. 

Sem poder contar com o volante Gregore, que vai cumprir suspensão após receber cartão vermelho no empate em 2x2 com o Palmeiras, o Bahia não terá em campo o seu principal ladrão de bolas no Campeonato Brasileiro.

Com uma média de 3,58 desarmes por jogo, de acordo com o site FootStats, o volante é o segundo nas estatísticas no Brasileirão. Em 12 jogos, Gregore somou 43 bolas roubadas, perdendo apenas para Diogo Barbosa, do Palmeiras, que conseguiu uma a mais. Os números não são inéditos, já que o camisa 26 foi líder de desarmes na edição do ano passado.  

“Tem algum tempo que eu digo que Gregore tem nível para ser lembrado para a Seleção. Tem dois ou três anos que ele lidera as estatísticas da sua função, ladrão de bolas. É um protetor da defesa que dá alívio para os zagueiros. Quando algum jogador entra no setor dele, ele é muito combativo”, elogiou o técnico Roger Machado.

A preocupação pela ausência de Gregore também pode ser explicada pelo desempenho do time. Nos dois únicos jogos que o volante não atuou na Série A, o Bahia acabou derrotado para Internacional, por 3x1, no Beira-Rio, e Santos, por 1x0, em Pituaçu.
 
Dois jogadores aparecem na disputa pela vaga de Gregore. Contratado do Flamengo, Ronaldo seria o substituto natural, mas Elton se recuperou da lesão no joelho e entrou na briga. Na quinta-feira, Roger fechou o treino no Fazendão e não confirmou quem vai ser o titular na partida.

Por estar com condições físicas melhores, Ronaldo leva vantagem sobre o antigo titular e a tendência é que ele seja o escolhido para atuar ao lado de Flávio.
  
“Tenho Elton voltando. Não sei se seria prudente, porque é uma semana que começou agora para ele e para o Guerra. E tenho o Ronaldo, que já estreou contra o Cruzeiro e estreou muito bem. Hoje (Ontem) eu começo a definir. O Goiás é perigoso, e a gente tem que tomar cuidado, até mesmo na formatação e como a gente vai ser comportar”, explicou Roger.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas