Guia da Série A: Bahia quer se firmar entre os melhores do país

e.c. bahia
08.08.2020, 05:00:00
(Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

Guia da Série A: Bahia quer se firmar entre os melhores do país

Após 11ª colocação no ano passado, tricolor planeja fazer nova campanha segura; veja raio-x dos 20 times

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A espera foi longa, mas a hora chegou: vai começar a Série A do Brasileirão. Marcado inicialmente para maio, mas atrasado em três meses por causa da covid-19, o maior campeonato de futebol do país retorna neste sábado (8). Ao todo, 20 times participam da Série A, seja lutando pela taça de campeão, por uma vaga na Libertadores ou Sul-Americana ou até para não ser rebaixado à segunda divisão.

O calendário terminará bem depois do que estamos acostumados, invadindo 2021. A previsão é que a última rodada aconteça no dia 24 de fevereiro. Desta forma, será disputado em 200 dias, 25 a menos que no ano passado. Como medida de segurança em decorrência da pandemia, os jogos serão realizados sem público. O Bahia, aliás, seguirá com mando de campo, ao menos no início do campeonato, em Pituaçu, já que a Fonte Nova está sediando um Hospital de Campanha.

Apesar dos jogos retornarem no fim de semana, o torcedor do Esquadrão terá que esperar um pouco mais para ver o time em campo. Isso pois a CBF adiou o que seria a primeira partida do Bahia, contra o Botafogo. O duelo aconteceria no domingo (9), 11h, no Engenhão, mas coincidiu com a data base da segunda final do Campeonato Baiano.

Desta forma, o Esquadrão só iniciará seus trabalhos na Série A na quarta-feira, às 20h30, contra o Coritiba, em Pituaçu, no confronto válido pela segunda rodada. Além desse jogo, a CBF também adiou Corinthians x Atlético e Palmeiras x Vasco, ambos por causa do Paulistão.

Assim, serão sete partidas neste fim de semana. O duelo Fortaleza x Athletico-PR abre a rodada no sábado, às 19h, seguida de Coritiba x Internacional às 19h30. Fechando o dia, Sport e Ceará, às 21h.

No domingo, o atual campeão, o Flamengo, jogará contra o Atlético-MG, às 16h. O time carioca é um dos grandes favoritos a ficar com o título pela segunda temporada consecutiva. O atual técnico é o catalão Domènec Torrent.

Também às 16h, rolarão os duelos Santos x Red Bull Bragantino e Goiás x São Paulo. Já às 19h, Grêmio x Fluminense. O tricolor gaúcho, aliás, é um dos times que prometem fazer frente ao Fla, mas perdeu sua maior estrela, Everton Cebolinha, para o Benfica. Ainda na briga pela taça, quem também aparece é o Palmeiras, campeão de 2018.

Divisão por estados
Bicampeão da Série A, o Bahia será, novamente, o único representante do estado na competição. Ano passado, sonhou com uma vaga na Libertadores, mas terminou em 11º. Desde 1989 o Esquadrão não disputa o torneio continental. O tricolor aposta no artilheiro Gilberto e também no talento do meia Rodriguinho para conseguir o feito. 

O Nordeste terá a mesma quantidade de representantes dos dois anos anteriores: quatro. Apesar da queda do CSA, o Sport retornou à elite. Assim como o Bahia, se mantiveram  o Fortaleza (9º colocado em 2019) e o Ceará (que ficou em 16º).

São Paulo é o estado com mais representantes, cinco (Red Bull Bragantino, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo). Depois, aparece o Rio, com quatro (Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco). Os estados do Ceará (Ceará e Fortaleza), Goiás (Atlético-GO e Goiás), Paraná (Athletico-PR e Coritiba) e Rio Grande do Sul (Grêmio e Internacional) têm dois times cada, enquanto Minas Gerais (Atlético-MG), Bahia (Bahia) e Pernambuco (Sport) possuem um.

OS JOGOS DO BAHIA NO PRIMEIRO TURNO:

GUIA DA SÉRIE A

BLOCO 1: BRIGA PELO TÍTULO

Flamengo
Atual campeão brasileiro e da Libertadores, o Flamengo é o grande favorito ao título. Manteve quase todo o time do ano passado - a única exceção entre os titulares é o zagueiro Pablo Marí - e ainda ganhou Gustavo Henrique, Michael, Pedro, Pedro Rocha e Thiago Maia. Fica um pequeno ponto de interrogação, porém, com a saída do técnico Jorge Jesus para o Benfica, e como será a transição de jogo com o novo treinador, o espanhol Domènec Torrent.

Time base: Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson e Arrascaeta; Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabigol.
Treinador: Domènec Torrent

Destaque: Gabigol
Olho nele: Michael

O Flamengo foi campeão do Brasileirão ano passado, além da Libertadores
(Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Palmeiras
Com um dos melhores elencos do futebol brasileiro, o Palmeiras também aparece com boas chances de faturar a taça da Série A. No entanto, teve a recente saída de sua grande referência técnica, o meia-atacante Dudu, e tem passado por algumas mudanças táticas. Por outro lado, os jovens Patrick de Paula e Gabriel Menino estão sendo elogiados por suas boas atuações. Está na final do Paulistão, que terá segundo jogo neste sábado (8), às 16h30. No primeiro, o Verdão empatou em 0x0 com o Corinthians.

Time base: Weverton, Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Matíaz Viña; Bruno Henrique, Patrick de Paula; William, Lucas Lima, Rony e Luiz Adriano.
Treinador: Vanderlei Luxemburgo

Destaque: Felipe Melo
Olho neles: Patrick de Paula e Gabriel Menino

Patrick de Paula vem se destacado no elenco do Palmeiras
(Foto: Cesar Greco/SE Palmeiras)

Grêmio
Embora não tenha ganhado um título do Brasileiro desde 1996, o Grêmio sempre aparece entre os favoritos na briga pelo troféu. Sob o comando de Renato Gaúcho, o time terminou a Série A em 4º lugar nos últimos três anos (2017, 2018 e 2019) e semifinalista da Libertadores em 2018 e 2019 - e fica o desejo de quero mais. Nesta semana, bateu o arquirrival Internacional por 2x0 na final do segundo turno do Campeonato Gaúcho e se classificou para a grande decisão. Porém, seu artilheiro e principal jogador, Everton Cebolinha, deixou o time e se transferiu para o Benfica.

Time base: Vanderlei, Victor Ferraz, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon e Matheus Henrique; Alisson, Jean Pyerre e Pepê; Diego Souza.
Treinador: Renato Gaúcho

Destaque: Geromel
Olho nele: Jean Pyerre

O zagueiro Geromel é um dos craques do Grêmio
(Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

BLOCO 2: CORRIDA PELO G6

Internacional
O Internacional chega à Série A 2020 com um novo técnico em relação ao ano passado, Eduardo Coudet, e novas ideias. Se o estilo de jogo reativo proposto por Odair Hellmann não rendeu o esperado, o treinador argentino chegou para propor a valorização da posse de bola e a ofensividade em campo. Porém, perdeu na final do segundo turno do Campeonato Gaúcho para o arquirrival, o Grêmio, por 2x0, e vive um momento de "obrigação" por melhora.

Time base: Lomba, Saravia, Fuchs, Victor Cuesta e Moisés; Musto; Marcos Guilherme, Edenílson e Boschilia; Galhardo e Guerrero.
Treinador: Eduardo Coudet 

Destaque: Guerrero
Olho nele: Galhardo

Contratado em dezembro do ano passado, Coudet mudou o estilo de jogo do Inter
(Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

Atlético-MG
Após uma campanha decepcionante no Brasileirão do ano passado, em que ficou no 13º lugar, o Atlético-MG investiu em um projeto ousado, contratando praticamente um time inteiro, com mais de R$ 120 milhões gastos. E, apesar da dívida que supera os R$ 740 milhões, também garantiu o técnico Jorge Sampaoli, argentino que levou o Santos ao vice da Série A em 2019. Pode perder, porém, o lateral-direito Guga, que tem proposta do Spartak Moscou, da Rússia.

Time base: Rafael, Guga (Mariano), Réver, Júnior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Hyoran e Nathan; Savarino, Keno e Marrony.
Treinador: Jorge Sampaoli

Destaque: Keno
Olho nele: Nathan

Nathan tem se destacado no Atlético-MG em 2020
(Foto: Bruno Cantini/Agência Galo/Atlético-MG)

São Paulo
O São Paulo vem de momento complicado no Campeonato Paulista. O tricolor perdeu nas quartas de final em pleno Morumbi para o Mirassol, por 3x2, situação que foi tratada como 'vergonhosa' e alvo de vários protestos da torcida. Por isso, estará pressionado no Brasileirão e Fernando Diniz precisará de bons resultados.

Time base: Tiago Volpi, Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes; Vitor Bueno, Pablo e Alexandre Pato
Treinador: Fernando Diniz

Destaque: Daniel Alves
Olho nele: Igor Gomes

Daniel Alves é o grande nome do São Paulo 
(Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Corinthians
O Corinthians contratou o técnico Tiago Nunes, campeão da Sul-Americana e da Copa do Brasil pelo Athletico-PR, para a temporada 2020. E, em campo, teve como principal chegada a do meia-atacante Luan, ex-Grêmio. Porém, oscilou boas e más apresentações e foi eliminado da Libertadores ainda na segunda fase, pelo Guaraní do Paraguai. Por outro lado, está na final do Paulistão.

Time base: Cássio, Fagner, Gil, Danilo Avelar e Carlos Augusto; Cantillo, Camacho e Luan; Ramiro, Everaldo e Boselli (Jô).
Treinador: Tiago Nunes

Destaque: Cássio
Olho nele: Luan

Luan (à dir.) foi o principal jogador contratado pelo Corinthians em 2020
(Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians)

Santos
Vice-campeão do Brasileirão em 2019, o Santos não vive boa fase. Na última quarta-feira (5), demitiu o técnico Jesualdo Ferreira, que havia sido contratado em dezembro. Foram 15 partidas com o português no comando, com seis vitórias, quatro empates e cinco derrotas (aproveitamento de 48,8%). Pelo Paulista, o Peixe terminou na liderança da fase de grupos, mas com desempenho abaixo do esperado e acabou eliminado pela Ponte Preta nas quartas de final, por 3x1. Na última sexta-feira (7), Cuca foi contratado.

Time base: Vladimir, Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonathan; Alison (Jobson), Pituca e Carlos Sánchez; Marinho; Kaio Jorge (Uribe) e Soteldo.
Treinador: Cuca

Destaque: Soteldo
Olho nele: Marinho

Soteldo é um dos principais jogadores do Santos
(Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Athletico-PR
Os últimos dois anos foram especiais para o Athletico-PR, que faturou a Copa do Brasil e a Sul-Americana. No fim de 2019, viu o técnico Tiago Nunes trocar o time pelo Corinthians, e contratou Dorival Júnior com a missão de manter a boa fase. Deu certo nesta semana: o time superou o rival Coritiba e sagrou-se campeão paranaense na quarta-feira (5), por 2x1, em uma incrível virada, com empate aos 45 do segundo tempo e mais um gol aos 47.

Time base: Santos, Adriano (Erick), Thiago Heleno, Felipe Aguilar e Márcio Azevedo; Wellington, Erick (Jaime) e Léo Cittadini; Nikão, Geuvânio (Carlos Eduardo) e Walter (Bissoli).
Treinador: Dorival Junior

Destaque: Santos
Olho nele: Léo Cittadini

Léo Cittadini vem recebendo elogios por atuações recentes
(Foto: Fabio Wosniak/Site Athletico-PR)

BLOCO 3: OLHO NA SUL-AMERICANA

Bahia
O Bahia chega à Série A sob desconfiança de boa parte da torcida. Após ver o Ceará levar o título da Copa do Nordeste com duas vitórias sobre o Esquadrão, ambas em Pituaçu, o tricolor ainda teve atuação apática na primeira final do Baiano, contra o Atlético de Alagoinhas, na última quarta-feira (5). Por isso, ir bem no Brasileirão é fundamental. Ano passado, teve momentos em que brigou por uma possível ida à Libertadores, mas ficou no 11º lugar. Em 2020, a vontade é de faturar a vaga.

Time base: Douglas, João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Flávio e Rodriguinho; Rossi (Clayson), Élber e Gilberto.
Treinador: Roger Machado

Destaque: Gilberto
Olho nele: Rodriguinho

Gilberto é o jogador decisivo no Bahia
(Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Ceará
O Ceará foi uma das equipes que mais mudaram de treinador em 2020, mas o cenário atual é de evolução. Afinal, o time foi campeão de forma invicta da Copa do Nordeste 2020, com duas vitórias na final sobre o Bahia (3x1 e 1x0), ambas em Pituaçu. Mostrando equilíbrio, tem tudo para não ficar na briga pelo rebaixamento neste ano.

Time base: Fernando Prass, Samuel Xavier, Tiago Pagnussat, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Charles, Fabinho, Vina e Fernando Sobral; Leandro Carvalho (Rick) e Rafael Sobis (Cléber).
Treinador: Guto Ferreira

Destaque: Vina
Olho nele: Cléber

Vina, ex-Bahia, foi o artilheiro da Copa do Nordeste 2020
(Foto: Stephan Eilert/cearasc.com)

Red Bull Bragantino
Campeão da Série B em 2019, o Bragantino retorna à elite do futebol em 2020 com um novo escudo e um novo nome - Red Bull Bragantino. E com um elenco que teve mais de R$ 80 milhões investidos em reforços, incluindo a contratação de Artur, ex-Bahia. As novidades já estão dando resultados. Apesar de ter sido eliminado nas quartas de final do Paulista, mostrando um futebol fraco diante do Corinthians, teve a melhor campanha da primeira fase e levou o Troféu do Interior em cima do Guarani, por 1x0.

Time base: Júlio César, Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Edimar; Barreto (Ricardo Ryller), Matheus Jesus e Vitinho (Claudinho); Artur, Morato e Ytalo;
Treinador: Felipe Conceição

Destaque: Artur
Olho nele: Ytalo

Artur é o grande destaque do time do Red Bull Bragantino
(Foto: Red Bull Bragantino/Divulgação)

Fortaleza
O ano de 2019 foi especial para o Fortaleza: campeão do Cearense, da Copa do Nordeste, inédita vaga na Sul-Americana. Em 2020, não levou o regional - perdeu na semifinal, por 1x0, para o Ceará - mas ainda espera manter bons resultados como a temporada passada e se classificar, mais uma vez, para o torneio internacional.

Time base: Felipe Alves, Gabriel Dias (Tinga), Quintero, Paulão e Bruno Melo; Felipe, Juninho e Romarinho; David, Osvaldo e Wellington Paulista.
Treinador: Rogério Ceni

Destaque: Wellington Paulista
Olho nele: Tiago Orobó

Wellington Paulista é um dos artilheiros do Fortaleza
(Foto: Bruno Oliveira/Fortaleza)

Botafogo
O Botafogo contratou Paulo Autuori e um pacotão de reforços para a temporada 2020. Entre eles, destaque para os gringos: o japonês Honda, que estreou no Carioca e, em pouco tempo, se tornou capitão, líder e referência do time; e o marfinense Kalou, que ainda aguarda documentos para vir ao Brasil. Apesar das novidades, o time ainda não empolgou.

Time base: Gatito Fernández, Marcinho (Federico Barrandeguy), Marcelo Benevenuto, Kanu (Rafael Forster) e Victor Luis; Caio Alexandre, Honda e Bruno Nazário; Salomon Kalou, Luis Henrique e Pedro Raul (Matheus Babi).
Treinador: Paulo Autuori

Destaque: Honda
Olho nele: Bruno Nazário

Honda é a principal contratação do Botafogo na temporada
(Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Fluminense
O Fluminense aposta na mistura de gerações em campo. Veteranos como Fred e Nenê se juntam a jovens promessas como Marcos Paulo e Evanilson. Vice-campeão do Carioca - e vencedor da Taça Rio, nos pênaltis -, o tricolor tem esperanças de ficar no meio da tabela e conquistar vaga na Sul-Americana.

Time base: Muriel, Igor Julião, Matheus Ferraz, Nino e Egídio; Hudson, Dodi e Yago Felipe; Nenê, Evanílson e Marcos Paulo.
Treinador: Odair Hellmann

Destaque: Nenê
Olho nele: Evanilson

Nenê: experiência no meio-campo (Foto: Lucas Merçon/F.C.)

Vasco
Mais uma vez, o Vasco começa o Brasileirão sem saber para onde vai. Pelo Campeonato Carioca, não avançou da fase de grupos nem na Taça Guanabara (o primeiro turno) e nem na Rio (o segundo). Com orçamento apertado, apostou no jovem técnico Ramon Menezes para comandar o time, que tem como seu principal destaque o argentino Germán Cano - autor de nove de 12 gols do clube na temporada. Recentemente, contratou por empréstimo Guilherme Parede, que foi elogiado no Talleres de Córdoba, da Argentina.

Time base: Fernando Miguel, Pikachu, Ricardo, Leandro Castán e Henrique; Andrey, Fellipe Bastos (Raul) e Benitez; Vinicius (Parede), Cano e Talles Magno.
Treinador: Ramon Menezes

Destaque: Germán Cano
Olho nele: Guilherme Parede

Cano é o artilheiro do Vasco em 2020
(Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

BLOCO 4: BRIGA CONTRA O REBAIXAMENTO

Atlético-GO
O Atlético-GO é um dos únicos times da Série A que não disputam jogos oficiais desde março - isso pois o campeonato goiano não foi retomado e só voltará no início do ano que vem. O Dragão também não fez partidas ainda sob o comando do técnico Vagner Mancini, que assumiu durante a quarentena, após as passagens de Cristóvão Borges e do interino Eduardo Souza. Antes da paralisação por causa da pandemia, o clube tinha apenas uma derrota na temporada. 

Time base: Jean, Dudu, Éder, Gilvan e Nicolas; Edson, Marlon Freitas e Éverton Felipe; Matheuzinho, Renato Kayzer e Ferrareis.
Treinador: Vagner Mancini

Destaque: Renato Kayzer
Olho nele: Matheuzinho

Renato Kayzer é o artilheiro do Atlético-GO no ano
(Foto: Atlético-GO/Divulgação)

Sport
Segundo colocado da Série B no ano passado, o Sport vive uma terrível crise financeira e sonha em se manter na elite para aliviar os cofres. Mas a missão não promete ser fácil. No Campeonato Pernambucano, o clube não só não lutou pelo título, como teve que batalhar para não cair. Terminou a primeira fase em 7º e disputou o quadrangular do rebaixamento - neste, acabou em primeiro. Nesta temporada, ainda foi eliminado na primeira fase da Copa do Brasil e nas quartas da Copa do Nordeste.

Time base: Maílson; Patrick, Iago Maidana, Adryelson e Sander; Willian Farias, Betinho e Lucas Mugni; Marquinhos, Leandro Barcia e Hernane (Ronaldo).
Treinador: Daniel Paulista

Destaque: Willian Farias
Olho nele: Leandro Barcia

Willian Farias é o capitão do Sport
(Foto: Anderson Stevens/Sport)

Goiás
O Goiás foi uma das grandes surpresas do Brasileirão no ano passado, terminando na primeira metade da tabela, em 10º. Porém, sua grande estrela, Michael, deu adeus ao time, se transferindo para o Flamengo. No estadual - que está parado desde março e só retorna em 2021 -, o Verdão aparece só terceiro. Mas teve boas vitórias na Copa do Brasil contra Santo André, que, na época, era líder do Paulista, e o Vasco. 

Time base: Tadeu; Juan Pintado, Fábio Sanches, Rafael Vaz e Jefferson; Sandro, Ratinho e Daniel Bessa; Victor Andrade, Rafael Moura e Keko.
Treinador: Ney Franco

Destaque: Rafael Moura
Olho nele: Tadeu

O goleiro Tadeu é um dos destaques do Goiás
(Foto: Rosiron Rodrigues/Goiás)

Coritiba
De volta à Série A após dois anos na segunda divisão, o Coritiba começa o Brasileirão em fase complicada. Após uma campanha tranquila no Campeonato Paranaense, perdeu o título para o Athletico-PR em uma virada nos últimos minutos de jogo. Para piorar, o meia-atacante Rafinha, que vinha sendo o destaque da equipe na temporada, sofreu fratura no tornozelo esquerdo durante a partida e só deve retornar em 2021. A vaga deve ficar com o recém-contratado Neilton.

Time base: Muralha; Patrick Vieira, Rhodolfo, Sabino e William Matheus; Nathan Silva (Matheus Sales), Matheus Galdezani e Gabriel; Neilton, Robson e Igor Jesus.
Treinador: Eduardo Barroca

Destaque: Sabino
Olho nele: Neilton

O zagueiro Sabino marcou sete gols pelo Coritiba
(Foto: Coritiba/Divulgação)


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas